Siga o OTD

Ginástica Artística

Salto feminino – Mundial de ginástica artística 2019

Salto feminino

Salto feminino – Mundial de ginástica artística 2019

FINAL

ELIMINATÓRIAS

Após os treino de pódio no Campeonato Mundial da modalidade, a Seleção brasileira de ginástica artística está preparada para estrear na competição, que está sendo realizada em Stuttgart, na Alemanha. Enquanto a equipe feminina, que compete ao lado das ginastas dos Estados Unidos, Finlândia, Angola, Nova Zelândia e Singapura, inicia a competição no sábado (5), o masculino só entra em ação no domingo (6).

A ginasta Carolyne Pedro, do Cegin (PR), sofreu lesão no tornozelo direito e não competirá. A jovem Isabel Barbosa, do Pinheiros (SP), que chegou à Alemanha nesta segunda-feira (30), será a atleta reserva do time brasileiro.

O coordenador médico da Ginástica Artística da CBG (Confederação Brasileira de Ginástica), Breno Schor, explicou que Carolyne sofreu lesão durante o período de preparação para o mundial. “A atleta Carolyne Mercer Pedro sofreu trauma no tornozelo direito durante os treinamentos preparatórios para o Campeonato Mundial de Stuttgart 2019, sendo submetida a tratamento intensivo com reabilitação e medicações. Porém, não conseguiu se recuperar de forma completa, não estando apta para competir”, disse o médico.

A Seleção masculina chega para o Mundial embalada por uma excelente participação nos Jogos Pan-Americanos de Lima, quando conquistou oito medalhas: quatro de ouro e quatro de prata.

Para Arthur Zanetti, medalhista de ouro nas argolas na Olimpíada de Londres-2012 e prata na Rio-2016, a equipe passou bem pelo treino desta quarta-feira. “Acredito que a equipe foi bem. Só temos um treinamento na área de competição, então, é muito importante fazer a adaptação aos aparelhos, que são um pouco diferentes dos de aquecimento. Tivemos alguns erros, o que é normal, mas todo mundo passou bem. Agora todos nós estamos focados já com o pensamento positivo para a competição no domingo”, disse Zanetti.

A adaptação ao clima de competição também foi destacada por Marcos Goto, treinador chefe da equipe do Brasil. “Passamos bem neste treino de pódio. Só nas paralelas que tivemos algumas pequenas falhas. Mas são ajustes. Para isso serve o treino de pódio, mostrar onde precisamos focar mais. Agora, temos três dias até a competição, então ainda serão mais seis treinos para realizarmos estes ajustes e no domingo vamos firme para buscar o nosso objetivo, que é o de classificar a equipe para a Olimpíada de Tóquio. Esse é o nosso foco”, disse o treinador brasileiro.

Mais em Ginástica Artística