Siga o OTD

Vivência Olímpica Isaquias Queiros canoagem de velocidade medalha Olimpíada Rio 2016

Brasil

Isaquias: recorde brasileiro de pódios numa única Olimpíada

Isaquias Queiroz foi primeiro brasileiro a ganhar três medalhas numa mesma edição de Jogos Olímpicos

Isaquias Queiroz brilhou na Rio-2016 e brigará por novas medalhas no Mundial de canoagem velocidade (divulgação/COB)

Isaquias: recorde brasileiro de pódios numa única Olimpíada

Na Rio-2016, o canoísta Isaquias Queiroz entrou para a história do esporte nacional. O baiano de Ubaitaba se tornou o brasileiro com maior número de medalhas numa única Olimpíada ao ganhar duas pratas e um bronze durante as competições realizadas na Lagoa Rodrigo de Freitas.

O primeiro pódio de Isaquias Queiroz foi obtido no C-1 1000 m. O brasileiro ficou com a medalha de prata ao ser superado apenas pelo alemão Sebastian Brendel, que levou o ouro.

Dois dias depois, Isaquias Queiroz disputou a final do C-2 200m. Depois de se classificar com o melhor tempo da semifinal, o canoísta acabou superado na final por Yuriy Cheban, da Ucrânia, e Valentin Demyanenko, do Azerbaijão, e acabou com a medalha de bronze.

+ SIGA O OTD NO YOUTUBE, NO INSTAGRAM E NO FACEBOOK

Para completar, Isaquias Queiroz disputou ao lado de Erlon de Souza o C-2 1000 m e acabou com a medalha de prata ao ser superado na final pela dupla alemã formada por Sebastian Brundle e Jan Vandrey.

O recorde três medalhas foi obtido por Isaquias Queiroz em sua primeira Olimpíada e fica a expectativa dele se tornar um dos maiores medalhistas do Brasil na soma geral de pódios nos Jogos Olímpicos de Tóquio-2020.

Apesar disso, Isaquias Queiroz não terá a possibilidade de igualar o que fez em 2016, já que a prova do C-1 200m foi retirada da programação olímpica. Ou seja, ano que vem, em Tóquio, o baiano só terá duas chances de medalha.

+ CONHEÇA O BLOG CURIOSIDADES OLÍMPICAS

Antes de Isaquias Queiroz, apenas quatro brasileiros haviam ganho mais de uma medalha na mesma edição de Jogos Olímpicos. Aconteceu pela primeira vez em Antuérpia-2020 com dois atletas.

Guilherme Paraense e Afrânio Costa faziam parte da equipe que levou a prata na prova de tiro da pistola livre de 50m. Além disso, cada um levou mais uma medalha: Guilherme foi ouro na pistola rápida de 30m e Afrânio, bronze na pistola livre de 50m.

Em Atlanta-1996, o nadador Gustavo Borges foi prata nos 200m livre e bronze nos 100m livre. Para completar a lista, César Cielo foi campeão olímpico nos 50m livre e bronze nos 100m livre.

Mais em Brasil