Siga o OTD

Boxe

Comissão técnica do Brasil “adota” atleta de Cabo Verde no Mundial

Comissão técnica do Brasil “adota” atleta de Cabo Verde que foi ao Mundial sem seus treinadores e companheiros de equipe

Treinadores do Brasil com a camisa de Cabo Verde para ajudar Nancy no Mundial de boxe feminino
Leonardo Macedo e Mateus Alves vestindo a camisa de Cabo Verde (Foto: Divulgação/IBA)

Tira o uniforme do Brasil, coloca o de Cabo Verde. Entre as lutas das quatro representantes brasileiras no Mundial de Boxe feminino, membros da comissão técnica da Confederação Brasileira de Boxe (CBBoxe) reforçaram o corner de Ivanusa Gomes Moreira. Nancy, como é carinhosamente chamada, estava sozinha em Istambul e foi “adotada” pelo grupo. Treinou junto, fez fisioterapia e quase beliscou uma medalha. Uma experiência pela qual ela é grata.

+ Oito brasileiros participam da Copa do Mundo de tiro com arco na Coreia do Sul

Nancy nasceu em Cabo Verde, mas vive em Portugal desde os oito anos de idade. No Porto, se divide entre dois negócios que tem com o marido: uma academia onde dá aulas de boxe e a cozinha de uma hamburgueria. Aos 31 anos, sustenta o sonho de ir às Olimpíadas graças a uma ajuda do programa Solidariedade Olímpica, do Comitê Olímpico Internacional (COI), e a muita força de vontade.

A ajuda mensal de 500 dólares de COI, somada a recursos próprios, foi o que custeou a viagem para a Turquia para competir no Mundial. Mas Nancy viajou sozinha, sem companheiros ou qualquer suporte técnico. Ao chegar em Istambul, primeiro tentou ajuda junto à equipe do Mali, que acabou não se concretizando.

Carol Almeida, Juci Romeu, Nancy, Bia Ferreira e Vivi Pereira
Carol Almeida, Juci Romeu, Nancy, Bia Ferreira e Vivi Pereira (Foto: Arquivo Pessoal)

Solidariedade

No dia do credenciamento conheceu pessoalmente Mateus Alves, técnico da seleção brasileira, a quem seguia nas redes sociais. Sensibilizado com a situação, ele a convidou para compartilhar a estrutura das atletas do Brasil.

“Como a Bia Soares se lesionou 10 dias antes do Mundial e era nossa (atleta dos) 66kg, acabamos adotando a Nancy, que é dessa categoria. Ela ficou junto da gente a partir daí, nos treinos, almoço, jantar, tudo. Fez até fisioterapia com o (Fábio) Conrado, nosso fisio. Foi muito legal. Não fizemos nada mais do que nossa obrigação como treinadores e pessoas que vivem do e para o esporte e o movimento olímpico”, disse Mateus.

Nancy tinha na mala duas camisas de Cabo Verde, que couberam certinho em Mateus e no também técnico Leonardo Macedo. Devidamente uniformizados, os dois se desdobraram para dar todo o suporte possível. Nancy ficou encantada com o aprendizado e com a solidariedade recebida.

Nancy, de Cabo Verde, abraçada pelos treinadores do Brasil no Mundial de boxe feminino
Nancy é abraçada por Leonardo ao fim da luta no Mundial de boxe feminino (Foto: Divulgação/IBA)

“Tive azar em vir sozinha, mas também tive muita sorte, pois se não viesse sozinha não teria treinado no meio deles, dos melhores, de meninas tão talentosas. Mateus e Leo me ajudaram bastante a ter um jogo mais efetivo, que funciona bem para o meu estilo. Psicologicamente também deram muito apoio. Senti que não estava sozinha. Foram incríveis. Serei sempre muito agradecida.”, disse Nancy.

+ SIGA O OTD NO YOUTUBE, NO INSTAGRAM, NO FACEBOOK E NO TIKTOK

Nancy na torcida pelas brasileiras

A cabo-verdiana ficou a uma luta da sonhada medalha no Mundial. Fez três combates e se despediu nesta segunda-feira, nas quartas de final, ao ser superada pela canadense Charlie Cavanagh. Agora ficará na torcida pelas colegas brasileiras.

Não há combates no Mundial de boxe feminino nesta terça-feira. As semifinais serão disputadas a partir de quarta-feira e terão transmissão ao vivo do Canal Olímpico do Brasil. Caroline Almeida conquistou a vaga na categoria até 52kg e agora enfrenta Zareen Nikhat, da Índia. Bia Ferreira avançou após superar Natalia Sadrina, da Sérvia, e pega Alessia Mesiano, da Itália, por uma vaga na final.

APOIE O OLIMPÍADA TODO DIA

Desde setembro de 2016, o Olimpíada Todo Dia não deixa você ter saudade dos Jogos nunca. É o único veículo de comunicação que todos os dias traz a trajetória dos atletas olímpicos e paralímpicos, combatendo a monocultura do futebol e na busca de ajudar a mudar a cultura esportiva do Brasil. Gosta do nosso trabalho? Nos apoie! Faça um pix para [email protected]

Outra alternativa para nos apoiar é usando o cupom OTD em compras na Centauro. Com o cupom, você ganha 10% de desconto na compra de equipamentos esportivos e parte do valor será revertido para o Olimpíada Todo Dia. Vale lembrar que os descontos não são cumulativos. Se alguma peça já estiver em oferta, você não conseguirá aumentar o desconto, mas se colocar o cupom OTD, parte do valor vai ajudar o portal do mesmo jeito. Você pode comprar também pela vitrine do OTD no site das Centauro.

Mais em Boxe