Siga o OTD

Atletismo

Grande Prêmio Brasil em Cuiabá terá atletas de 16 países

Grande Prêmio Brasil de atletismo em Cuiabá conta com atletas de 16 países em buca de índices e pontos para irem aos Jogos Olímpicos

Lissandra Maysa Campos, do salto em distância (Wagner Carmo/CBAt)

Na corrida pelos índices olímpicos e pontos no ranking mundial para Paris-2024, atletas brasileiros e estrangeiros competem no Grande Prêmio Brasil – Cuiabá, nesta quarta-feira, no Centro de Treinamento Olímpico da Universidade Federal do Mato Grosso (UFMT), meeting do World Athletics Continental Tour Challenge, na categoria D. O público de Cuiabá lotou as arquibancadas da UFMT no Ibero-Americano (10 a 12/5) – 10 mil pessoas acompanharam os três dias de competições. A expectativa é de casa cheia novamente.

+ SIGA O OTD NO YOUTUBETWITTERINSTAGRAMTIK TOK E FACEBOOK

Depois de Cuiabá o atletismo vai para o Estado do Rio de Janeiro para o Grande Prêmio Brasil – Niterói, no domingo (19/5), na nova pista da Universidade Federal Fluminense – Campus Gragoatá. 

A COMPETIÇÃO

A cerimônia de abertura do Grande Prêmio Brasil – Cuiabá será às 18h30 (19h30 no horário de Brasília), com as provas na sequência, até às 21:30 (22h30 no horário de Brasília). A entrada é franca para o público e a transmissão ao vivo pelo Canal Olímpico do Brasil e pela TV Atletismo Brasil, por meio dos canais do YouTube do Time Brasil (COB) e da Confederação Brasileira de Atletismo (CBAt).

O programa horário tem 14 provas: 200 m, 400 m, 800 m, 400 m com barreiras, salto em altura, salto em distância, salto triplo, arremesso do peso, lançamento do dardo e lançamento do disco, feminino e masculino; 100 m com barreiras e salto com vara, feminino; 110 m com barreiras e 1.500 m, masculino.

Os países presentes são: Argentina, Bahrein, Brasil, Chile, Colômbia, Costa Rica, Estados Unidos, Guiana, Jamaica, Paraguai, Peru, Porto Rico, Portugal, República Dominicana, Uruguai e Venezuela. 

DESTAQUES

Pedro Henrique Nunes (Endurance Sports-AM) é um dos destaques do Brasil na competição. O manauara ficou a 30 centímetros do índice olímpico para a Olimpíada de Paris 2024 ao vencer o lançamento do dardo com 85,11 m, no Ibero-Americano de Cuiabá, no domingo (12/5), recorde sul-americano e brasileiro. Luiz Maurício Dias da Silva (Praia Clube/Exército/Futel) também lançou acima dos 80 metros (82,02 m, medalha de bronze no Ibero). O índice olímpico fixado pela World Athletics para a prova é 85,50 m.

“Os resultados já estão saindo em treino, tenho feito treinos muito bons, mas foi bom ter feito boa marca no Ibero, que era a principal prova visando os Jogos Olímpicos. disse Pedro, que treina em Manaus, com Margareth Bahia Haiden.

Eduardo de Deus (Praia Clube/Exército/Futel) e Rafael Pereira (AABLU-SC) competem nos 110 m com barreiras no Grande Prêmio Brasil – Cuiabá. “Acredito que o índice vai sair sim. Por pontuação, estou bem qualificado”, disse Eduardo de Deus, ouro no Ibero-Americano no sábado (11/5), com 13.24 (seria índice olímpico não fosse o vento de 2.8 m/s). 

Rafael Pereira (AABLU-SC) adotou uma mudança técnica na corrida – comemorou a prata no Ibero-Americano (13.35). “Funcionaram as oito passadas. Tinha feito quatro ou cinco competições com sete passadas e não estava funcionando”, disse Rafael, que treina ao lado de Alison dos Santos em Clermont, na Flórida, com o treinador Felipe de Siqueira.

DUPLA DO PESO

A dupla do arremesso do peso – o campeão mundial Darlan Romani e Welington Silva Morais, o Maranhão – arremesso do peso – também serão atração no GP Brasil Cuiabá. Darlan (20,53 m) e Maranhão (29,51 m) ficaram com a prata e o bronze, respectivamente, no Ibero-Americano.

Vitória Rosa e Ana Carolina Azevedo (ambas do EC Pinheiros-SP) voltam a pista para correr os 200 m. Vitória está bem na corrida de pontos pela vaga olímpica nos 100 m e Ana briga por vaga nos 200 m. 

Entre os destaques femininos do Brasil está Lissandra Maysa Campos, atleta da casa – treina em Cuiabá, no Instituto Vicente Lenílson -, que volta a competir no GP depois da medalha de prata no salto em distância (6,53 m, 0.7) no Ibero-Americano. “Toda a minha família está envolvida no sonho olímpico. E estou competindo pela vaga nos Jogos de Paris”, disse Lissandra.

Fundador e diretor de conteúdo do Olimpíada Todo Dia

Clique para comentar

Você deve estar logado para postar uma comentário Login

Deixe um Comentário

Mais em Atletismo