Siga o OTD

Atletismo

Dobradinhas marcam chuva de medalhas no Ibero-Americano

O Brasil fez dobradinhas no lançamento de disco e salto triplo para somar mais 14 medalhas no Ibero-Americano

Regicléia e Gabriele fazem dobradinha no pódio do salto triplo para no Ibero-Americano de Atletismo(Foto: Wagner Carmo/CBAt)
Regicléia e Gabriele fizeram dobradinha no pódio do salto triplo (Foto: Wagner Carmo/CBAt)

Mais um dia cheio de medalhas marcou a campanha brasileira neste sábado (11) no Campeonato Ibero-Americano de Atletismo. Na sessão da noite, o país fez dobradinhas no lançamento de disco feminino e salto triplo para somar 14 pódios verde-amarelos na competição. 

+ SIGA O OTD NO YOUTUBETWITTERINSTAGRAMTIK TOK E FACEBOOK

O lançamento do disco feminino teve dobradinha brasileira. Dona de índice olímpico, Izabela da Silva conquistou a medalha de ouro com 63,60m. Logo depois, terminou Andressa Morais faturando a prata tendo 60,37m como sua melhor marca. A cubana Silinda Morales levou o bronze com 58,16m.

No salto triplo feminino, Gabriele Sousa garantiu a medalha de ouro logo no segundo salto. Ela fez 13,68m e garantiu o lugar mais alto do pódio. Outra brasileira na prova, Regiclécia Candido saltou para 13,23m na penúltima oportunidade e levou a prata. Valeria Quispe, da Bolívia, levou o bronze com 13,11m.

Na versão masculina do lançamento de disco, Wellinton Fernandes da Cruz Filho fez 62,31m na última chance e conseguiu a medalha de ouro. O espanhol Diego Casas, que liderou boa parte da disputa, ficou com a prata marcando 61,91m. Mario Diaz, de Cuba, faturou o bronze fazendo 61,38m. Douglas Júnior ficou em oitavo com 57,79m.

Bronzes da noite

A primeira medalha da noite veio nos 400m com barreiras feminino. Chayanne da Silva teve bom início e chegou a liderar a prova. Ela acabou perdendo força perto da última curva e fechou com o bronze marcando 56s22. A porto-riquenha Grace Claxton foi a campeã (55s41) e Daniel Fra, da Espanha, levou a prata (55s73). Na versão masculina da prova, o Brasil não teve representantes na final.

Lucas Marcelino dos Santos conseguiu a marca para levar a medalha de bronze do salto em distância na quinta oportunidade. Com 7,91m, o brasileiro só ficou atrás do colombiano Arnovis de Jesus Dalmero (7,97m)e do uruguaio Emiliano Lasa (7,98m). Gabriel Boza só conseguiu duas marcas válidas e fechou em 7º lugar com 7,44m.

Somando 7.547 pontos, Felipe Vinícius dos Santos conquistou o bronze no decatlo do Ibero-Americano de Atletismo. O título ficou com o equatoriano Andy Preciado (7.913), enquanto a prata terminou com o chileno Santiago Ford (7.892). Pedro de Oliveira fechou em último lugar, com 6.145 pontos.

Sem final nos 400m

Nos 400m rasos masculino, o classificado para Paris-2024, Lucas Carvalho acabou sentindo durante a semifinal e não disputou a decisão. Lucas Vilar venceu bateria da semi, mas não disputou a final. No feminino, Anny Bassi terminou com a 4ª posição com 52s00. Tiffani Domingos Marinho chegou em 7º lugar marcando 54s07.

Medalhas da manhã

Além das medalhas na sessão noturna, o Brasil também subiu ao pódio do Ibero-Americano de atletismo no início da manhã deste sábado. Na marcha atlética de 20km, Matheus Correa conquistou o título na prova masculino, enquanto Gabriela Muniz foi bronze na feminina. Nos 5000m, Altobeli da Silva e Wendell Souza fizeram dobradinha com o ouro e o bronze, respectivamente. No arremesso de peso, Ana Caroline Miguel conquistou a medalha de bronze. Já nos 800m feminino, Jaqueline Weber faturou a prata. 

Jornalista recifense formado na Faculdade Boa Viagem, apaixonado por futebol, atletismo, basquete e outros esportes.

Mais em Atletismo