Siga o OTD

Thiago Braz - Mundial de Atletismo Indoor

Atletismo

Três brasileiros chegam ao Mundial com chances de medalha

Wander Roberto/Exemplus/COB

Três brasileiros chegam ao Mundial com chances de medalha

O Campeonato Mundial de Atletismo Indoor começa nesta quinta-feira (1), e vai até este domingo (4), em Birmingham, na Grã-Bretanha. Sete atletas representam o Brasil na competição.

Birmingham, na Grã-Bretanha, receberá 632 atletas de 144 nacionalidades, sendo 334 homens e 298 mulheres, a partir desta quinta-feira (1). A 17ª edição do Campeonato Mundial de Atletismo Indoor, que reunirá os melhores atletas da modalidade entre 1º e 4 de março, contará com a participação de sete brasileiros.

Entre eles, três têm chances reais de medalha: Almir Júnior, no salto triplo; Thiago Braz, no salto com vara; e Darlan Romani, no arremesso de peso. Isto porque os brasileiros marcaram presença entre as melhores marcas da temporada em suas respectivas categorias. Almir é o líder do ranking, Thiago é o 2º e Darlan o 4º.

Correndo por fora, o Brasil tem Rosangela Santos e Núbia Soares. Apesar de não terem alcançado grandes marcas em 2018, as duas atletas têm um bom histórico no esporte. Rosangela foi finalista dos 100m no Mundial de Londres, em 2017. Já Núbia foi dona da 4ª melhor marca do salto triplo em 2017, saltando 14,56m.  Os outros dois representantes do país são Gabriel Constantino e Vitoria Rosa, que conquistaram o índice para o Mundial no Desafio Brasil Indoor de Atletismo.

 

Saiba mais sobre os brasileiros no Mundial:

 

Almir Júnior

Divulgação/Sogipa

Em um total de 16 atletas, Almir Júnior possui a melhor marca do ano. Líder do ranking mundial do salto triplo, o brasileiro atingiu a marca de 17,37m em 2018. Saltando regularmente acima dos 17m na temporada, Almir é a grande esperança de medalha para o Brasil no Mundial de Atletismo Indoor. Mesmo com a liderança, o atleta descarta o favoritismo na competição.

Thiago Braz

Alexandre Loureiro/Exemplus/COB

Thiago Braz, medalha de ouro na Rio 2016, tem a 2º melhor marca da temporada entre os 17 atletas que disputarão no salto com vara. O brasileiro, que saltou incríveis 6,03m na última Olimpíada, possui hoje 5,90m. O francês Renaud Lavillenie apresenta a mesma marca atual, dividindo a posição na lista. O melhor salto de 2018 é do polonês Piotr Lisek, de 5,91m.

Darlan Romani

Washington Alves/CBAt

Outro brasileiro com chances de subir no pódio em Birmingham é Darlan Romani, finalista nos Jogos Olímpicos Rio 2016. No arremesso de peso, participam 19 atletas, e o brasileiro possui a 4ª melhor marca da temporada entre eles, de 21,68m. O dono da melhor marca é Tomás Stanek, da República Tcheca, com 22,17m.

Gabriel Constantino

Fernanda Paradizo/CBAT

Dos 42 atletas dos 60m com barreiras masculino, Gabriel Constantino tem a 14ª melhor marca da temporada, um 7.60s. O americano Jarret Eaton ocupa o posto do melhor tempo, com 7.43s. O atleta brasileiro conquistou o índice para a participação no Mundial na disputa do Desafio Brasil Indoor de Atletismo, com esta mesma marca.

Rosangela Santos

Wagner Carmo/CBAt

Na categoria de Rosangela Santos, os 60m, competem 52 atletas, e a brasileira possui a 17ª melhor marca da temporada entre elas, de 7.20s. O melhor tempo é da americana Javianne Oliver, que fez 7.02s. No Mundial de Atletismo de Londres, em 2017, Rosangela obteve uma campanha história na disputa dos 100m, sendo a primeira brasileira a chegar em uma final da categoria e batendo o então recorde sul-americano.

Vitoria Cristina Rosa

Wagner Carmo/CBAt

Disputando a mesma prova de Rosangela Santos, os 60m, Vitoria Cristina Rosa apresenta a 30ª melhor marca da temporada entre as 52 atletas da modalidade, de 7.27s – 0s03 acima do índice exigido pela Associação Internacional de Federações de Atletismo (IAAF). O tempo foi conquistado na disputa do Desafio Brasil Indoor de Atletismo, ainda em fevereiro.

Núbia Aparecida Soares

Wagner Carmo/CBAt

Entre as 17 atletas participantes do salto triplo feminino, Núbia Aparecida Soares aparece com a 14ª melhor marca da temporada, de 13,97m. A americana Keturah Orji é dona do maior salto de 2018, com 14,53m. Núbia ficou fora do Mundial do último ano, em Londres, por conta de uma lesão – uma ruptura parcial da fáscia plantar, a membrana que recobre a musculatura da sola do pé. Ainda assim, em 2017, a atleta teve a 4ª melhor marca do mundo no salto triplo, de 14,56m.

Quando os brasileiros competem?

 

Histórico brasileiro:

Nas 16 edições passadas do Mundial de Atletismo Indoor, o Brasil já conquistou 15 medalhas, dez entre os homens e cinco com as mulheres. Entre as conquistas, quatro são de ouro, cinco são de prata e seis são de bronze. O primeiro medalhista brasileiro foi João da Silva, com o bronze conquistado em 1985, em Paris, na França. A última medalha do Brasil foi em 2014: o ouro de Mauro da Silva, o Duda, em Sopot na Polônia.

Keila Costa foi a brasileira que mais participou da competição, marcando presença nas edições de 2006, 2008, 2010, 2012, 2014 e 2016. As categorias disputadas foram salto em distância e salto triplo. Fabiana Murer, no salto com vara, também se destacou no número de participações, com cinco: em 2006, 2008, 2010, 2014 e 2016.

Confira os medalhistas brasileiros:

João da Silva, 200m – bronze em 1985, Paris (FRA)
Robson Caetano, 200m – bronze em 1987, Indianápolis (EUA)
Zequinha Barbosa, 800m – ouro em 1987, Indianápolis (EUA)
Zequinha Barbosa, 800m – prata em 1989, Budapeste (HUN)
Gilmar dos Santos, André da Silva, Sidnei Telles e Eronilde Araújo; revezamento medley – prata em 1993, Toronto (CAN)
Maurren Maggi, salto em distância – bronze em 2003, Birmingham (GBR)
Jadel Gregório, salto triplo – prata em 2004, Budapeste (HUN)
Osmar dos Santos, 800m – bronze em 2004, Budapeste (HUN)
Jadel Gregório, salto triplo – prata em 2006, Moscou (RUS)
Maurren Maggi, salto em distância – prata em 2008, Valência (ESP)
Fabiana Murer, salto com vara – bronze em 2008, Valência (ESP)
Fabiana Murer, salto com vara – ouro em 2010, Doha (QAT)
Keila Costa, salto em distância – bronze em 2010, Doha (QAT)
Mauro da Silva (Duda), salto em distância – ouro em 2012, Istambul (TUR)
Mauro da Silva (Duda), salto em distância – ouro em 2014, Sopot (POL)

Mais sobre o Mundial de Atletismo Indoor 2018:

As provas do Mundial de Atletismo Indorr acontecerão nos períodos da manhã e da tarde (horário local). Ao todo, são disputadas 13 categorias: salto em altura, salto em distância, salto triplo, salto com vara, arremesso de peso, 60m, 60m com obstáculos, 400m, 800m, 1000m, 1500m, 3000m e revezamento 4x400m. No primeiro dia de competições, já serão disputadas as finais do salto em altura, no masculino e no feminino, e também dos 3000m feminino.

A maior delegação da competição é a dos Estados Unidos, com 69 atletas. Os grandes nomes do grupo americano são: Christian Coleman, Brittney Reese, Sandi Morris, Kendra Harrison, Aries Merritt e Sam Kendricks. Outras delegações numerosas são as da Grã-Bretanha, com 36; da Jamaica, com 30; da Polônia, com 27; da Alemanha, com 24; e da República Tcheca, com 23.

Na história dos Campeonatos Mundiais de Atletismo Indoor, atletas brasileiros nunca quebraram recordes dentro da competição. As últimas marcas quebradas foram em 2016, na edição de Portland. No salto com vara, o francês Renaud Lavillenie saltou 6,02m, e a americana Jennifer Suhr 4,90m.

Mais em Atletismo