Siga o OTD

Agnes Jebet Tirop quenia atletismo

Atletismo

Marido é suspeito em assassinato de queniana recordista mundial

Morta a facadas, Agnes Jebet Tirop tinha 25 anos, um passado brilhante e muitas expectativas sobre seu potencial

Agnes Jebet Tirop no Mundial de Atletismo 2019 (Twitter/athletics-kenya)

Marido é suspeito em assassinato de queniana recordista mundial

Apenas um mês depois de bater o recorde mundial dos 10km em provas de rua, Agnes Jebet Tirop, do Quênia, foi encontrada morta a facada dentro de casa na cidade de Iten. O assassinato foi divulgado pela Federação de Atletismo do Quênia.

A corredora foi encontrada sem vida pelos vizinhos, que relataram ter escutado uma discussão na noite anterior. O marido de Tirop, que é um policial, é o principal suspeito e está desaparecido.

Quarta colocada na prova dos 5.000 m nas Olimpíadas de Tóquio, Agnes Jebet Tirop também foi bronze nos 10.000 do Mundial de 2019. Em nota oficial, a Federação de Atletismo do Quênia prestou condolências à família da atleta de 25 anos e disse estar em luto.

“O Quênia perdeu uma joia que era um dos gigantes do atletismo em ascensão mais rápida no cenário internacional. Ficamos muito perturbados ao saber sobre a morte prematura da medalhista de bronze mundial dos 10.000 metros, Agnes Jebet Tirop”, afirmou em nota.

+ Adhemar Ferreira da Silva é indicado para se tornar Herói da Pátria

Carreira

Na última semana, Agnes Jebet Tirop bateu o recorde dos 10 km na Road to Records Race, na Alemanha, marcando 30min01s.

Agnes Jebet Tirop quenia atletismo
(Twitter/athletics-kenya)

+ SIGA O OTD NO YOUTUBETWITTERINSTAGRAMTIK TOK E FACEBOOK

O currículo condecorado de Tirop também inclui um título Mundial de Cross Country em 2015, onde ela fez história como a segunda medalhista mais jovem.

Agnes também venceu o Campeonato Africano de Cross Country em 2014 em Kampala, Uganda, bem como o Campeonato Mundial Júnior de Cross Country em 2013 em Bydgoszcz, na Polônia.

Mais em Atletismo