Siga o OTD

#5fatos que você não sabia sobre Gustavo Carneiro, do tênis em cadeira de rodas

#5fatos

#5fatos que você não sabia sobre Gustavo Carneiro, do tênis em cadeira de rodas

No quadro do OTD, conheça 5 curiosidades sobre o atleta Gustavo Carneiro, do tênis em cadeira de rodas. Assista!

É tradição aqui no Olimpíada Todo Dia: quarta-feira temos o quadro 5 fatos e, hoje, temos um grande atleta do tênis em cadeira de rodas, o Gustavo Carneiro. Ele que é o 37º tenista no ranking mundial e participou dos Jogos Parapan Americanos de Lima 2019. O Gustavo vai nos contar algumas curiosidades sobre a sua vida. Assista ao vídeo!

+ SIGA O OTD NO FACEBOOKINSTAGRAMTWITTER E YOUTUBE

OUTROS VÍDEOS EM NOSSO CANAL NO YOUTUBE:

+ PLAYLIST 5 FATOS

+ A incansável busca pela superação de Gustavo

+ Mais sobre o Parapan de Lima 2019

MAIS INFORMAÇÕES SOBRE GUSTAVO CARNEIRO:

Gustavo Carneiro, do tênis em cadeira de rodas, na arte do 5 fatos, quadro do Olimpíada Todo Dia
Gustavo Carneiro, do tênis em cadeira de rodas, na arte do 5 fatos, quadro do Olimpíada Todo Dia
Gustavo Carneiro se vê “95% classificado” para os Jogos

Menos de dois anos depois de amputar a perna esquerda na altura do joelho e começar a praticar o tênis em cadeira de rodas, Gustavo disputou os Jogos Parapan-Americanos de Lima, em agosto do último ano, e ficou próximo da medalha. Nas duplas, o mineiro perdeu a decisão do bronze ao lado de Daniel Rodrigues, enquanto na chave de simples foi superado nas quartas de final pelo argentino Gustavo Fernandez, que conquistaria o ouro na competição. Agora sonha com Tóquio.

Em entrevista exclusiva ao Olimpíada Todo Dia, Gustavo admite que a classificação ao Parapan de Lima já foi uma vitória, mas destaca que esperava voltar do Peru com pelo menos uma medalha. Leia mais!

Gustavo Carneiro mira estar entre 10 melhores até 2024

Gustavo mudou sua vida há dois anos. Atualmente com 42 anos, o mineiro precisou amputar sua perna esquerda em outubro de 2017. Ele começou a jogar tênis com nove anos, mas, em 2018, teve que reaprender a competir na modalidade, deixando de atuar em pé e passando a dar raquetadas sentado. Na 37ª posição no ranking, o paratleta quer estar em Tóquio e almeja chegar entre os 10 melhores do mundo até 2024.  

“Sempre estive envolvido com esporte e quando amputei a perna coloquei como sonho ir à Paralimpíada. Sempre fui apaixonado por tênis, mas não conhecia o de cadeira de rodas. Tive que me adaptar a me movimentar com a cadeira. Sempre fui jogador de saque e rede e na cadeira você não pode ir muito para rede porque perde ângulo. Só depois de dois anos minha mente começou a jogar tênis na cadeira e não em pé”, disse Gustavo Carneiro. Leia mais!

Mais em #5fatos