Siga o OTD

Vôlei

“Estamos acostumados a sofrer”, diz Bruninho após vaga na semi

Divulgação/FIVB

Em uma das grandes apresentações do Brasil na Liga das Nações, Bruninho ressalta resiliência da seleção após vaga na semi

Depois de perder na primeira rodada da fase final da Liga das Nações masculina de Vôlei para a França, a seleção brasileira entrou pressionada nesta quinta-feira. Jogando contra a Sérvia, o time precisava da vitória, já que, em caso de derrota, ficaria fora da semifinal do torneio. Em quadra, a seleção fez muito bem seu papel e venceu por 3 a 0, confirmando um lugar entre os quatro primeiros colocados. O levantador Bruninho, um dos líderes do time, comemorou o resultado.

“Eu falei antes da gente entrar na quadra, a gente está acostumado sofrer, é vida ou morte, é sempre assim. É na dificuldade, sabendo sofrer. Resiliência é nossa palavra. Entramos numa guerra, botamos tudo ali, e, se não foi nossa melhor, foi uma das melhores partidas nesta Liga” disse Bruninho.

O oposto Wallace, que terminou com 16 pontos, também falou sobre o crescimento da seleção nos momentos decisivos.

“Acho que o jogo foi bem jogado, é chato jogar contra eles, mas a gente não deixou eles abrirem as asas. Parece que nosso time só consegue jogar com a corda no pescoço, não pode ser assim (risos). Mas fizemos o objetivo” – disse o oposto.

O Brasil está garantido na semifinal, podendo ser primeiro ou segundo colocado. Como na quarta-feira, o time perdeu por 3 a 2 para a França, garantiu um ponto, que, somado com os três do duelo desta quinta-feira, coloca o país já na semi, com quatro pontos. Se a França vencer a Sérvia nesta sexta-feira, o Brasil passa em segundo, se a Sérvia derrotar os franceses por qualquer placar, a seleção verde-amarela passa em primeiro.

Mais em Vôlei