Siga o OTD

Foi de tirar o fôlego, mas também foi cruel. Neste domingo (28), as seleções masculina e feminina de rugby sevens entraram em campo para as disputas do bronze no Pan de Lima 2019 e ambas caíram na prorrogação, com requintes de crueldade.

+ CONFIRA MAIS SOBRE A MODALIDADE

As Yaras foram as primeiras a brigarem pelo bronze. Depois de perder para os EUA na semifinal, a seleção feminina de rugby sevens partiu para o confronto contra as colombianas. E as brasileiras foram para o intervalo vencendo pelo placar de 19 a 12.

E, com um recomeço muito forte, as Yaras aumentaram ainda mais a vantagem, deixando o placar em 24 a 12. Foi aí que a Colômbia reagiu com tudo. A capitã do Brasil Raquel Kochhann tomou amarelo e deixou as colombianas em vantagem. Com uma a menos em campo, as brasileiras tomaram o empate e foram forçadas a jogar a prorrogação.

E a Colômbia aproveitou a posse de bola, pressionou muito no campo de ataque, fez o try de ouro e ficou com o bronze. “A gente poderia ter feito outras coisas, ter tomado outras decisões, mas tudo no rugby é muito rápido e a gente não conseguiu escapar da pressão delas. Fica o aprendizado, o nosso grupo era muito jovem e vai voltar mais forte na próxima”, disse Raquel Kochhann.

Já os Tupis perderam a semifinal do rugby sevens para a equipe do Canadá, por 35 a 5, e foi para a disputa do bronze contra os norte-americanos. Mais uma vez, a partida foi decidida na prorrogação. O Brasil chegou a liderar por 19 a 13 no minuto final, mas tomou o empate e teve que ir para o tempo extra.

Os norte-americanos aproveitaram a posse e ficaram a metros da vitória, mas os Tupis mostraram uma enorme vontade e sobreviveram às primeiras investidas. Contudo, o norte-americano Marcus Tupuola rompeu a linha de defesa brasileira e anotou o try de ouro que garantiu o bronze norte-americano.

“Foi um grande jogo, saímos de cabeça erguida. Criamos chances, nos defendemos muito naquele final, mas o jovem time norte-americano veio com muita força. Mérito deles, o nosso time não estava entre o quatro primeiro favoritos, mas provamos o nosso valor”, finalizou Felipe Sancery.

Mais em Pan 2019