Siga o OTD

Planeta Ippon

Brasil chega inteiro nas finais, mas sai sem medalha nos pesados

Rafael Silva, Maria Suelen Altheman, David Moura e Beatriz Souza chegaram a disputar o bloco final de lutas, mas nenhum deles conseguiu medalha

Beatriz Souza no Mundial de Judô
Lesionada, Bia não conseguiu enfrentar Sayit (Gabriela Sabau/IJF)

Os quatro brasileiros da categoria Pesado chegaram ao bloco final de lutas do sétimo dia do Mundial de Judô de Tóquio. Rafael Silva, Maria Suelen Altheman e Beatriz Souza fizeram a disputa do bronze, mas perderam e fecharam o sábado (31) na quinta colocação. David Moura caiu na repescagem e ficou em sétimo.

Na madrugada deste domingo é a vez do torneio por equipes, que encerra o Mundial. O ao vivo aqui no Olimpíada Todo Dia começa à 00h30. As lutas começam à 1h.

Das três derrotas nas disputas pelo bronze a mais doída foi de Beatriz Souza. Literalmente. Ela sofreu uma lesão logo na primeira movimentação do combate contra a Kayra Sayit. As duas foram ao solo e a turca caiu sobre o joelho da brasileira, que até tentou seguir, mas, sem condições, acabou sofrendo o ippon e chorou demais.

Beatriz Souza chegou na luta do bronze após perder nas quartas para a cubana Idalys Ortiz e vencer na repescagem Iryna Kindserska, do Azerbaijão. Antes derrotou na estreia Nina Cutro-Kelly, dos Estados Unidos, e a húngara Mercedesz Szigetvari nas oitavas de final.

+ Confiram todos os resultados dos brasileiros em Tóquio

Idalys Ortiz tirou também Maria Suelen Altheman da rota do ouro. A cubana venceu na semifinal e mandou a brasileira para a disputa do bronze. Lá, Maria Suelen perdeu para a então campeã mundial Sarah Asahina, do Japão.

Maria Suelen Altheman no Mundial de Judô

Maria Suelen perdeu o bronze para a japonesa Asahina (Gabriela Sabau/IJF)

Foi a 17ª vitória de Ortiz em 17 confrontos contra Maria Suelen. A cubana é uma lenda do judô. Além da final deste sábado em Tóquio, que perdeu, ela fez outras três em mundiais com duas vitórias. O currículo tem também presença nas duas últimas finais olímpicas, ganhou a de 2012, e um bronze nos Jogos de Pequim. Lutou ainda as três últimas finais de Masters, ganhando em 2016, e em Grand Slams já são 14 pódios.

Maria Suelen entrou no Mundial de Judô com duas pratas. Nas classificatórias superou a chinesa Yan Wang e, a seguir, passou por Melissa Mojica, de Porto Rico. Nas quartas eliminou Iryna Kindzerska, do Azerbaijão, e se classificou para enfrentar Ortiz.

+ Confiram o quadro de medalhas do torneio

Rafael Silva e David Moura

Na chave masculina tanto Rafael Silva, quanto David Moura tiveram o mesmo desempenho nas classificatórias. Venceram suas duas primeiras lutas e caíram nas quartas, indo para a repescagem. De lá só Rafael Silva seguiu para a disputa do bronze, onde acabou perdendo por ippon para o sul-coreano Kim Minjong.

Há dois meses aproximadamente, Rafael Silva fraturou a mão esquerda em treino no Japão e passou por cirurgia. “Faltou um pouco de força. O limite dele estava melhor, mas eu estou feliz com o resultado, voltando dessa lesão. Vou brigar pela vaga olímpica. Queria terminar melhor, é claro. Eu tentei inverter o golpe dele, não consegui e, nesse detalhe, perdi a luta. Fiquei feliz de deslanchar na competição e brigar pela medalha. Competição por competição, eu vou tentar melhorar”, projetou ao sair do tatami.

Rafael Silva no Mundial de Judô

Rafael Silva lutou após operar a mão esquerda (Gabriela Sabau/IJF)

A campanha de Rafael Silva começou com vitória sobre o bósnio Harun Sadikovic e o romeno Vladut Simionescu. Nas quartas de final perdeu nas punições para o japonês Hisayoshi Harasawa.

David Moura venceu o saudita Rakan Zaidan na primeira rodada de, a seguir, e o esloveno Vito Dragic por ippon. Na briga pela semi caiu para o mesmo Kim Minjong após começar vencendo por waza-ari.

Na repescagem, perdeu para o holandês Roy Meyer após sofrer uma imobilização. “Errei e paguei o preço. Eu não esperava mais perder no chão assim. Acabou que meu braço sobrou ali”, falou ao sair do tatame para o repórter Carlos Gil, do SporTv. Foi a quinta luta entre ambos e a primeira vitória de Meyer.

Mais em Planeta Ippon