Siga o OTD

Brasil e Japão - Semifinal da Liga das Nações feminina

Vôlei

Brasil tem trabalho, mas bate Japão e vai à final da Liga das Nações feminina

Brasil perde o terceiro set, mas segura sufoco e vence o Japão para seguir em busca do título da Liga das Nações

(Divulgação/FIVB)

Brasil tem trabalho, mas bate Japão e vai à final da Liga das Nações feminina

O Brasil é o primeiro classificado para a grande final da Liga das Nações feminina! Nesta quinta-feira (24), a seleção brasileira encarou o Japão na bolha de Rimini, na Itália, cedeu o terceiro set depois de muito sufoco, mas conseguiu reagir no quarto e vencer as adversárias por 3 a 1 (25/15, 25/23 e 29/31 e 25/16), seguindo vivo na briga pelo título inédito.

Tandara e Gabi foram os destaques do jogo, comandando o ataque brasileiro e sendo as maiores pontuadoras com 23 e 16 pontos, respectivamente. Logo atrás ficou Fê Garay, com 13. Além disso, Natália entrou muito bem no final do terceiro set, sendo peça importante para a seleção fechar o jogo.

Agora, o Brasil espera o vencedor do duelo entre Estados Unidos, ainda invictos, e Turquia para saber seu adversário na final da Liga das Nações feminina. A decisão acontece nesta sexta-feira (25), às 14h30 (de Brasília), enquanto a disputa pelo bronze é mais cedo, às 11h.

+Tabela da Liga das Nações de vôlei feminino 2021

Este foi o 30º confronto entre Brasil e Japão em competições oficiais da FIVB e a 27ª vitória da seleção verde e amarela, mantendo a ampla vantagem. Vale lembrar que as duas nações estão também no mesmo grupo nos Jogos Olímpicos de Tóquio.

Por fim, vale lembrar que a seleção feminina luta por um título inédito. Na última edição da competição, em 2019, o Brasil ficou com a medalha de prata depois de ser superado pelos EUA na decisão por 3 sets a 2.

O jogo

Brasil e Japão - Liga das Nações feminina
Tandara foi a maior pontuadora do jogo (Divulgação/FIVB)

Assim como durante toda a competição, José Roberto Guimarães manteve a sua base titular e foi à quadra com: Fê Garay, Macris, Tandara, Gabi, Ana Beatriz, Carol Gattaz e Camila Brait. O jogo, no entanto, começou bastante equilibrado, com as equipes trocando pontos e sem abrir vantagem no marcador. O Brasil tinha dificuldade para ditar o ritmo da partida, mas aos poucos foi se encaixando melhor e aumentando o volume de jogo. A seleção, então, fez uma sequência de oito pontos seguidos e conseguiu, enfim, deslanchar no marcador, com Tandara e Gabi brilhando no ataque. Com 10 pontos de frente, as brasileiras encaminharam a parcial e abriram 1 a 0.

Para o segundo set, o Brasil voltou com tudo, colocando o ritmo lá em cima desde o começo. O Japão, no entanto, logo tratou de reagir e conseguiu, inclusive, virar o jogo. A seleção buscou o empate novamente e a partida ficou bastante equilibrada mais uma vez. Na reta final da parcial, as brasileiras voltaram a se impôr e conseguiram vantagem importante para chegar ao set point com tranquilidade. O Brasil ainda despediçou três set points antes de enfim fechar a parcial com Tandara explorando bem o bloqueio.

+ SIGA O OTD NO YOUTUBE, NO INSTAGRAM, NO FACEBOOK E NO TIKTOK

Já no terceiro set, quem voltou com tudo foi o Japão, que abriu cinco pontos de frente logo no início. O Brasil tentava reagir, mas tinha dificuldade em virar as bolas, enquanto tudo dava certo para as japonesas. Zé Roberto, então, mexeu no time e colocou Rosamaria e Roberta. As mudanças surtiram efeito e a seleção brasileira encostou no marcador, buscou o empate e passou à frente, abrindo vantagem imporante. Mas ninguém queria saber de perder. O Brasil chegou a ter dois match points, com atuação espetacular de Natália, mas o Japão salvou os dois, virou o jogo e conseguiu forçar o quarto set depois de muito sufoco.

Mais uma vez, quem começou melhor na quarta parcial foi o Japão, abrindo 5 a 0 logo de cara. O Brasil, então, precisou de toda sua força e talento para reagir e encostar novamente no placar, sem deixar as adversárias deslancharem. E conseguiu. A seleção se impôs, passou a frente e abriu boa vantagem. E desta vez, as japonesas não reagiram, Brasil colocou 10 pontos de frente e carimbou o passaporte para a grande final.

REVEJA: BRASIL E JAPÃO – SEMIFINAL DA LIGA DAS NAÇÕES FEMININA

Mais em Vôlei