Siga o OTD

Brasil x Estados Unidos - Liga das Nações

Vôlei

Wilhite marca 25 pontos e Brasil perde dos Estados Unidos na Liga das Nações

Wilhite comanda seleção americana na vitória por 3 sets a 1 contra o Brasil na Liga das Nações nesta quinta-feira

FIVB

Wilhite marca 25 pontos e Brasil perde dos Estados Unidos na Liga das Nações

Não deu! Mais instável do que nas duas partidas anteriores, o Brasil conheceu sua primeira derrota na Liga das Nações feminina. Nesta quinta-feira (27), as comandadas de José Roberto Guimarães foram superadas pelos Estados Unidos por 3 sets a 1, com parciais de 25/17, 25/19, 23/25 e 25/22. O grande nome do jogo foi Wilhite, que terminou com 25 pontos. Pelo lado brasileiro, o grande destaque foi Fernanda Garay, com 18.

A partida

Melhor no começo de jogo, os Estados Unidos abriu vantagem no primeiro terço dos pontos. Superior no bloqueio e conseguindo defender mais, as americanas abriram 8 a 6. Na volta do tempo técnico, o Brasil melhorou. Mais efetivo na virada de bola, as brasileiras encostaram no marcador, mas por pouco tempo. Com mais volume de jogo, a equipe de Kiraly fez 12 a 9 e o tempo foi pedido. 

Na volta, as americanas seguiram com maior volume de jogo e a vantagem subiu para cinco pontos, com 18 a 13. Na reta final, apesar de tentar uma reação com a inversão do 5/1, o Brasil acabou sendo superado por 25 a 17. 

-Tabela da Liga das Nações de vôlei feminino 2021

Na segunda parcial, o Brasil começou mais ligado. Conseguindo defender mais e aproveitando os contra-ataques, a seleção brasileira abriu 5 a 1 e o jogo parou. Na volta, os Estados Unidos melhoraram e conseguiram a virada para 8 a 7. No retorno do tempo técnico, as brasileiras passaram a errar mais e a diferença subiu para três, com 11 a 8, forçando o pedido de tempo. 

Na volta, a seleção brasileira cresceu na parcial. Apesar da instabilidade na virada de bola, as comandadas de José Roberto Guimarães cresceram em outro fundamentos e a diferença seguiu em três, com 15 a 12. Na reta final do set, os Estados Unidos seguiram jogando melhor e caminharam para uma vitória tranquila, por 25 a 19.

+ SIGA O OTD NO YOUTUBE, NO INSTAGRAM E NO FACEBOOK

Na terceira parcial, os Estados Unidos começaram como acabaram o set anteior. Com maior volume de jogo, as americanas seguiram liderando o marcador e chegaram na primeira parada técnica com 8 a 5 no placar. Na volta, o Brasil melhorou. Com o bloqueio e a defesa funcionando, as brasileiras foram melhorando e conseguiram a virada no jogo, para 10 a 8, forçando o pedido de tempo.

O retorno para a quadra foi com os Estados Unidos melhorando e o empate veio em 14 a 14. Em seguida, com Gabi aproveitando um contra-ataque, o Brasil volta a ter uma vantagem, com 16 a 14. Na reta final do set, as duas seleções passaram a maior parte do tempo trocando pontos. Nos pontos finais, as brasileiras viram Fernanda Garay crescer e fechou em 25 a 23.

No quarto set, as americanas começaram com o mesmo volume de jogo das parciais anteriores e chegaram na primeira parada técnica com 8 a 4 de vantagem. Na volta para a quadra, as brasileiras melhoraram mas não conseguiram cortar a desvantagem. Com isso, o duelo chegou para o terço final com 16 a 11.

Neste momento do jogo, a seleção brasileira cresceu. Melhor no saque e no bloqueio, o Brasil trouxe o placar para 17 a 15 e o jogo parou. Na reta final, as duas seleções passaram a maior parte do jogo trocando pontos e as americanas chegaram no momento de decisão em vantagem. Com isso, os Estados Unidos aproveitaram um erro de Gabi e fecharam em 25 a 22, confirmando a vitória por 3 sets a 1.

Mais em Vôlei