Siga o OTD

Serginho participa de reunião de seleção sub-19

Vôlei

Ex-líbero Serginho troca experiências com jovens atletas

Bi-campeão olímpico contou histórias e deu conselhos aos atletas da nova geração

Bi-campeão olímpico, líbero Serginho participa de reunião de seleção sub-19 (Reprodução)

Ex-líbero Serginho troca experiências com jovens atletas

Por conta da pandemia, a seleção masculina sub-19 de vôlei do Brasil realiza semanalmente encontros virtuais com a comissão técnica. No entanto, a última dessas reuniões foi especial para os jovens atletas, que tiveram a chance de ouvir um pouco da história do ex-líbero e multi-campeão com a camisa amarela Serginho.

Durante a palestra, Serginho aproveitou a oportunidade para contou em pouco mais de 1h30, fatos importantes de sua trajetória na modalidade, e deu dicas para os “herdeiros” do legado deixado pelo ex-atleta.

+ Cancelados mundiais de clubes masculino e feminino deste ano

“Vocês precisam saber que o voleibol nos dá muitas coisas, muitos aprendizados. Mas é preciso também renunciar a outras coisas, fazer sacrifícios. Vocês têm que estar dispostos a abrirem mão de certas coisas para buscar esse sonho. Espero que daqui saiam campeões mundiais, campeões olímpicos, vocês podem alcançar esses objetivos, mas é preciso foco e dedicação, ter uma causa e acreditar nela”, disse Serginho.

Um dos maiores atletas olímpicos do Brasil, Serginho soma quatro medalhas conquistadas no evento. Finalista de quatro Jogos Olímpicos, o líbero foi ouro em Atenas 2004 e Rio-2016 e prata em Pequim 2008 e Londres 2012. Aposentado desde maio deste ano, quando a Superliga foi encerrada de maneira precoce por conta da pandemia, o atleta relembrou a sua primeira convocação à seleção brasileira.

Serginho vôlei
Serginho Escadinha com a medalha de Rio-2016 (Divulgação/CBV)

“Eu cheguei no Rio de Janeiro e fui me apresentar no hotel. Eu não sabia direito o que ia acontecer, nunca tinha passado pela minha cabeça estar na seleção brasileira. Quando falei com a recepcionista, ela me disse que eu ia dividir o quarto com o Maurício. Não acreditei, ele era o meu ídolo. Fiquei quase meia hora tomando coragem para bater na porta. Quando ele abriu, eu pedi para tirar uma foto com ele e fiquei muito emocionado”, relembrou.

Outra história relembrada por Serginho ocorreu pouco antes do início dos Jogos Olímpicos disputados no Rio de Janeiro em 2016, quando o Brasil bateu a Itália por 3 sets 0 para conquistar o lugar mais alto do pódio.

+ SIGA O OTD NO YOUTUBE, NO INSTAGRAM E NO FACEBOOK

“Num dos primeiros treinos após a convocação para a Rio-2016 nos perguntaram qual era o nosso sonho. Todos os atletas disseram que era a conquista do ouro olímpico. Eu disse que o meu sonho era outro. Eu já tinha sido campeão olímpico, e já tinha perdido outras duas finais. Sabia o gosto da vitória e o da derrota. Então eu falei que o meu sonho era fazer com que o sonho de todos os outros 11 jogadores se tornasse realidade. O pessoal ficou emocionado (risos)”, lembrou Serginho.

O técnico da seleção sub-19 de vôlei , Fabiano Ribeiro, o Magoo, exaltou a oportunidade dos mais novos ouvirem o que um dos principais nomes do vôlei nacional tem a dizer.

“O Serginho é uma referência na posição, um desbravador. Tudo que ele tem para contar é importante para o nosso aprendizado. Ouvir os mais experientes é uma forma de treinamento também”, comentou Magoo.

Mais em Vôlei