Siga o OTD

Vôlei

Virna e Mireya Luis relembram “Salta, chica!” e outros causos

Rivais nas quadras e amigas fora dela, a ex-ponteira da seleção brasileira bateu um papo com a cubana considerada a melhor jogadora de todos os tempos e que deu muito trabalho ao Brasil nos anos 1990/2000

Rivais históricas, Virna e Mireya Luis fizeram live histórica (Instagram/virnadd)

Virna e Mireya Luis relembram “Salta, chica!” e outros causos

A noite da última segunda-feira (1º) foi um prato cheio para o fã do vôlei, em especial para aqueles que já acompanhavam a modalidade nos anos 1990 e 2000. Em uma live no Instagram, as ponteiras Virna Dias, do Brasil, e Mireya Luis, de Cuba, relembraram histórias e se emocionaram em um bate-papo de quase duas horas.

A cubana é considerada a melhor jogadora de vôlei de todos os tempos. Mireya Luis tem em seu currículo três medalhas de ouro em Jogos Olímpicos (Barcelona-1992, Atlanta-1996 e Sydney-2000), dois títulos mundiais e um vice, quatro Copas do Mundo, dois Grand Prix e muitos outros títulos.

Rivais históricas

Muitos dos triunfos de Mireya Luis nos anos 1990 vieram em cima da seleção brasileira de Virna. Ao lado de outras grandes jogadoras, as duas fizeram parte da grande rivalidade entre Brasil e Cuba que marcou época no final da década de 1990 e início dos anos 2000.

“Vocês tinham uma equipe muito completa. Todas as jogadoras sabiam fazer tudo. Eu gostava de ver várias equipes jogar. Mas era fanática pelo vôlei do Brasil. Era um Dream Team,” contou Mireya Luis.

Ao ser questionada por Virna sobre qual jogadora do Brasil mais admirava à época, a cubana destacou a também ponteira Ana Moser. “Era uma jogadora brilhante. Tinha um rendimento no ataque incrível. Muito completa, revelou.”

“Salta Chica”

Na sequência, Mireya relembrou o talento de outra jogadora com quem quase chegou as vias de fato Nos Jogos Olímpicos de Atlanta-1996; Márcia Fu, central do Brasil que se irritou após as provocações da cubana na vitória de seu país sobre o Brasil por 3 sets a 2 na semifinal olímpica. Virna lembrou que especificamente naquela partida, a cubana gritava “salta, chica!” e desestabilizou as brasileiras.

“Era tudo psicológico. A Márcia Fu era uma grande jogadora, difícil de se bloquear. Eu falava ‘salta, chica!’ para vocês pensarem que eu pulava bem mais do que eu pulava, funcionava com a Márcia” explicou Mireya Luis aos risos.

Em uma live realizada no Instagram na última segunda-feira (1), as ex-jogadoras Virna, do Brasil, e Mireya Luis, de Cuba, relembraram histórias do vôlei
Confusão entre cubanas e brasileiras em Atlanta 1996 (Instagram/virnadd)

Aprendizado

Virna lembrou que essa e outras derrotas do Brasil para Cuba ajudaram muito o Brasil a se consolidar como uma potência mundial no vôlei hoje em dia.

SIGA O OTD NO YOUTUBE, NO INSTAGRAM E NO FACEBOOK

“As derrotas foram aprendizados. A gente perdeu tanto para vocês que conseguimos entender melhor o voleibol cubano,”disse Virna.

Live estrelada

Diversas personalidades do vôlei acompanharam a live entre Virna e Mireya. Dentre eles Bernardinho, Ana Moser, Fernanda Venturini, Maurício, Bernard Rajzman, Marcos Vinícius, Jaqueline, Jackie, Sandra Pires, Paula Pequeno, Ângela Moraes, Andrea, Fabi, Ida, Elisângela e Érica.

Coronavírus

Um dia antes do encontro com Mireya Luis, Virna contou em suas redes sociais que testou positivo para coronavírus. A duas vezes medalhista olímpica ressaltou que é assintomática, passa bem e já está sob os cuidados de um infectologista, além de estar isolada em seu quarto desde que recebeu a notícia, no início da manhã de domingo.

Mais em Vôlei