Siga o OTD

Olimpíada

Fernanda Garay recorda ‘cereja no bolo’ do título olímpico

Fernanda Garay recorda ponto que garantiu o ouro olímpico em Londres e também comenta sobre frustração no Rio

Fernanda Garay Brasil Vôlei Londres-2012 título olímpico
Fernanda Garay foi campeã olímpico em sua primeira participação na competição (Alaor Filho/AGIF/COB)

Brasil e Estados Unidos disputaram a decisão dos Jogos Olímpicos de Londres-2012 no vôlei feminino. O placar mostrava vantagem da seleção brasileira em 2 sets a 1 e 24 a 17 na terceira parcial quando Jaqueline fez uma defesa no fundo de quadra e Dani Lins realizou um levantamento preciso para Fernanda Garay decretar a conquista do título olímpico.

Em sua primeira Olimpíada, Fernanda Garay passou por situações extremas de uma quase eliminação na primeira fase até a comemoração pela medalha de ouro. Quase oito anos depois, a ponteira relembrou a campanha da seleção brasileira, a virada na final e seu momento como protagonista por ter anotado o ponto decisivo.

“A campanha na Olimpíada de Londres ficou marcada na minha memória pela força que o grupo demonstrou em vários momentos de superação. No jogo da final, nós conseguimos reverter um início muito ruim e conquistamos a vitória por 3 a 1 e a incrível medalha de ouro” disse.

“Fazer o último ponto foi a cereja do bolo, mas o melhor mesmo foi correr para o abraço e comemorar”, recordou Fernanda Garay, em entrevista ao Olimpíada Todo Dia. A jogadora marcou o ponto do título olímpico em um ataque que explorou o bloqueio das americanas.

Campanha dourada

Fernanda Garay Brasil Vôlei Título Olímpico Londres-2012
Fernanda Garay marcou o ponto decisivo do título olímpico (FIVB/Londres-2012)

A seleção feminina de vôlei, campeã olímpica em Pequim-2008, iniciou a competição com vitória por 3 sets a 2 diante da Turquia. Entretanto, em seguida vieram as derrotas por 3 a 1 para os Estados Unidos e 3 a 0 para a Coreia do Sul.

Na quarta partida, o Brasil superou a China em cinco sets e chegou à última rodada com a obrigação de vencer a Sérvia e torcer para os Estados Unidos ganharem da Turquia. A combinação de resultados foi favorável e as comandadas do técnico Zé Roberto avançaram para as quartas de final.   

Na primeira etapa eliminatória, a seleção brasileira precisou de cinco sets para passar pela Rússia, com vitória por 21 a 19 no tie-break. Em seguida, na semifinal, Fernanda Garay e suas companheiras aplicaram um 3 a 0 no Japão.

Já na decisão, o Brasil começou abaixo e foi superado no primeiro set pelos Estados Unidos com um tranquilo 25 a 11. A reação foi imediata e o título do vôlei brasileiro em Londres-2012 chegou com três sets impecáveis: 25/17, 25/20 e 25/17.

Frustração na Rio-2016

Fernanda Garay Brasil Vôlei Título Olímpico Londres-2012
Fernanda Garay admite que nunca mais assistiu ao jogo contra a China (FIVB/Rio-2016)

O Brasil chegou aos Jogos Olímpicos Rio-2016 com a oportunidade de ganhar sua terceira medalha de ouro consecutiva. Ao contrário do que aconteceu em Londres-2012, Fernanda Garay e suas companheiras fizeram uma fase de grupos perfeita e avançaram em primeiro.

Do outro lado, a China se classificou na quarta posição de sua chave e com uma campanha com altos e baixos. Mesmo com o ginásio do Maracanazinho lotado, as brasileiras foram superadas pelas chinesas nas quartas de final por 3 sets a 2, parciais 15/25, 25/23, 25/22, 22/25 e 15/13.

A derrota selou o fim do sonho do vôlei feminino brasileiro de ganhar uma medalha jogando dentro de casa. “Fiquei com sentimento de frustração muito grande. A dedicação e entrega nesse ciclo olímpico foi muito grande e não classificar para a fase final foi extremamente triste”, disse.

“Muitas vezes é difícil dizer o que faltou ou onde deveríamos ter feito de outra forma. A equipe da China foi melhor naquela partida. Eu nunca consegui assistir novamente o jogo e muito menos fazer uma análise mais profunda”, relembrou Fernanda Garay.

Fernanda Garay está com 33 anos e disputou o Campeonato Mundial de 2018, no Japão. Se for convocada pelo técnico Zé Roberto para os Jogos de Tóquio, a jogadora participará de sua terceira Olimpíada na carreira. Devido ao coronavírus, a competição foi adiada para 2021 e será realizada no período de 23 de julho a 8 de agosto.  

Mais em Olimpíada