Siga o OTD

Ícaro Miguel - Simulador - Pandemia de coronavírus

Taekwondo

Ícaro Miguel usa realidade virtual para treino tático

Simulador cria avatares com características dos adversários, facilitando o treino de Ícaro na quarentena

Ícaro Miguel está classificado para Tóquio 2020 (Instagram/icarotkd1)

Ícaro Miguel usa realidade virtual para treino tático

A pandemia de coronavírus obrigou os atletas a se reinventarem. Afinal de contas, treinar em casa é uma novidade para todo mundo. E nesse sentido, a tecnologia tem sido uma grande aliada de Ícaro Miguel. Classificado para Tóquio-2020 no taekwondo, ele passou a usar um simulador para fazer treinos táticos durante a quarentena, manter a forma e minimizar os prejuízos.

O sistema vem sendo usado por Ícaro há aproximadamente dois meses e tem como objetivo justamente simular o que seria um treino com contato. Ele cria um avatar com as característica de um atleta, tamanho, peso, altura, técnicas, entre outros.

+ #5fatos que você não sabia sobre Ícaro Miguel

“É uma ferramenta que simula virtualmente possíveis adversários. Então conseguimos criar os nossos adversários e através de um óculos de realidade virtual trabalhar a parte tática em cima de cada um deles”, explicou Ícaro Miguel em entrevista ao Olimpíada Todo Dia. 

Ícaro Miguel - Simulador - Tóquio 2020
Ícaro e o simulador (Instagram/icarotkd1)

Novo aliado

A inovação traz um ganho ainda maior. É possível simular os potenciais adversários, não ficando restrito a treinar apenas com os companheiros de equipe do dia a dia. O que tem feito a diferença. “Por causa da pandemia, temos a dificuldade para fazer treinos em grupos grandes. E com essa nova tecnologia conseguimos aproximar muito do que precisamos para o dia dia”, contou.

+SIGA O OTD NO YOUTUBE, NO INSTAGRAM E NO FACEBOOK

Assim, a tecnologia parece ter chegado para ficar na vida de ícaro Miguel. A um ano de Tóquio-2020, onde ele chegará como um dos favoritos à medalha, o simulador pode ser de fato um grande aliado. 

+Ícaro Miguel e Milena a um ano da estreia na Olimpíada

“Sim, pretendo continuar usando o simulador depois da pandemia. Pensando em uma preparação para um grande evento, posso utilizar como trabalho tático e correção técnica em cima de cada adversário que tenho. E sem dúvida, a tecnologia faz total diferença. Ela, nas mãos das pessoas certas, pode elevar muito o nível dos esportes”, concluiu. 

Mais em Taekwondo