Siga o OTD

Surfe

Eliminação de Filipinho em Pipeline encerra participação do Brasil no Mundial de surfe

Depois dos títulos de Gabriel Medina em 2014 e de Adriano de Souza em 2015, muito se esperava da participação brasileira na temporada 2016 do Mundial de surfe. Mas o havaiano John John Flores sagrou-se campeão por antecipação na penúltima etapa e na última, em Pipeline, nenhum surfista do país conseguiu se destacar. Após sete dos nove brasileiros serem eliminados no domingo, Filipe Toledo, o Filipinho, e Alex Ribeiro deram adeus à disputa nesta segunda-feira.

O primeiro a cair em Pipeline nesta segunda-feira foi Alex Ribeiro, que entrou no mar ainda pela terceira fase contra o sul-africano Jordy Smith. Mas o brasileiro não conseguiu pegar boas ondas, somou apenas 1,93 pontos e acabou eliminado pelo adversário, que terminou a bateria com 15,34.

Único brasileiro na quarta fase em Pipeline, Filipe Toledo disputou a bateria com Kolohe Andino e Jeremy Flores. O primeiro por pouco não conseguiu uma nota 10, ao tirar 9,93 depois de um tubo sensacional e terminou com 13,66, garantindo a classificação direta para as quartas-de-final, deixando o brasileiro e o francês na repescagem.

Nesta fase, Filipinho disputou uma bateria extremamente equilibrada com o taitiano Michel Bourez. O brasileiro conseguiu uma nota 10, mas, mesmo assim, acabou sendo derrotado. Toledo somou 15,50 contra 16,80 do adversário, que teve 7,23 em uma onda e 9,57 em outra.

“Eu tenho trabalhado duro. Não tive os resultados que eu esperava em Fiji e no Taiti. Eu estava muito focado em Pipeline em pegar bons tubos. O Michel foi bem. Consegui aquele 10, consegui o mais difícil, e fiquei tentando encontrar outra onda boa. O ano de 2016 foi difícil, passei por uma lesão… Queria agradecer ao apoio de todos. No próximo ano, sem lesões, com muito treino. Espero voltar ainda mais forte para brigar pelo título mundial”, afirmou Filipe Toledo após a eliminação.

O vencedor em Pipeline foi o algoz de Filipinho. Depois de eliminar o brasileiro, Michel Bourez tirou o campeão mundial John John Florence nas quartas-de-final, o americano Kolohe Andino na semi e bateu na decisão Kanoa Igarashi, também dos Estados Unidos, que eliminou o mito Kelly Slater na fase anterior.

Com os resultados da última etapa, Gabriel Medina caiu da segunda para a terceira colocação no Mundial. O brasileiro foi ultrapassado por Jordy Smith, que chegou até as quartas-de-final em Pipeline, e acabou a temporada como vice-campeão.

Melhor brasileiro em Pipeline, Filipe Toledo terminou na décima colocação da temporada, uma posição a frente do campeão mundial de 2015, Adriano de Souza. Ítalo Ferreira acabou em 15o., Caio Ibelli em 16o., Wiggolly Dantas em 21o. e Miguel Pupo em 22o. Todos eles estão garantidos na elite no ano que vem.

Com isso, são nove brasileiros na elite do surfe mundial em 2017: Gabriel Medina (3º no ranking), Filipe Toledo (10º), Adriano Souza (11º), Ítalo Ferreira (15º),  Caio Ibelli (16º), Wiggolly Dantas (21º), Miguel Pupo (22º), Jadson André e Ian Gouveia.

BATERIAS DA QUARTA FASE

1: Jeremy Flores (FRA) 10.16 x Filipe Toledo (BRA) 5.00x Kolohe Andino (EUA) 13.66 
2: Joel Parkinson (AUS) 8.83 x Michel Bourez (TAH) 9.17 x John John Florence (HAV) 11.00
3: Ryan Callinan (AUS) 2.77 x Josh Kerr (AUS) 9.24 x Nat Young (EUA) 1.57
4: Kanoa Igarashi (EUA) 12.00 x Kelly Slater (EUA) 2.24 x Jordy Smith (AFS) 11.34

BATERIAS DA QUINTA FASE (REPESCAGEM)

1: Jeremy Flores (FRA) 15.17 x Joel Parkinson (AUS) 4.53
2: Michel Bourez (TAH) 16.80 x Filipe Toledo (BRA) 15.50
3: Ryan Callinan (AUS) 10.17 x Kelly Slater (EUA) 14.34 
4: Jordy Smith (AFS) 18.10 x Nat Young (EUA) 16.17

QUARTAS DE FINAL

Kolohe Andino (EUA) 14,87 X 12,67 Jeremy Flores (FRA)
John John Florence (HAV) 14,00 X 17,20 Michel Bourez (TAH)
Josh Kerr (AUS) 10,24 X 11,50 Kelly Slater (EUA)
Jordy Smith (AFS) 15,64 X 18,15 Kanoa Igarashi (EUA)

SEMIFINAL

Kalohe Andino (EUA) 13, 93X 15,97 Michel Bourez (TAH)
Kelly Slater (EUA) 15,00 X 15,50 Kanoa Igarashi (EUA) 

FINAL

Michel Bourez 7,53 X 6,17 Kanoa Igarashi

Mais em Surfe