Siga o OTD

Surfe

Filipe Toledo e Michael Rodrigues vão às oitavas em Keramas

Em dia péssimo para brasileiros, Filipe Toledo e Michael Rodrigues vão às oitavas em Keramas!

WSL/Dunbar

Filipe Toledo e Michael Rodrigues vão às oitavas em Keramas

As ondas chegaram em Keramas, Bali, Indonésia. Depois de alguns dias de espera e inconsistentes, a World Surf League (WSL) conseguiu colocar 13 baterias do round 3 na água na noite deste sábado (18), em etapa que marca a terceira parada do mundial de surfe 2019. Infelizmente, os surfistas brasileiros não se deram nada bem. Dos oito que competiram, apenas Filipe Toledo e Michael Rodrigues passaram para as oitavas de final. Uma nova chamada, prevista para as 19h deste domingo (19), deve realizar as três baterias restantes desta fase e as oito das oitavas de final. Assista ao mundial de surfe ao vivo aqui.

Filipe Toledo faz a maior nota do dia (de novo)

Já está virando rotina falar que Filipe Toledo fez a maior nota ou a maior somatória do dia no CT 2019. Afinal, o brasileiro vem fazendo isso com uma frequência mais alta do que o comum, até para ele. No 4º dia da etapa de Keramas, não foi diferente. Em uma onda em que o ubatubense pegou muita velocidade, alternou rasgadas e batidas, invertendo a direção e finalizou com um aéreo, os juízes soltaram 8.33 – disparada a maior nota do dia. Quem não gostou nada disso foi Caio Ibelli, que não chegou nem a ameaçar Filipinho.

A média final de Filipe foi 13.00 e ela só não foi maior do que a do norte-americano Kolohe Andino, que fez 14.54 (7.37 + 7.17). Na próxima fase, o brasileiro irá reencontrar o australiano Ryan Callinan, com quem vem criando uma recente rivalidade, devido aos interessantes embates entre os dois.

Michael Rodrigues vence duelo brasileiro

Michael Rodrigues superou Yago Dora em bateria 100% brasileira. Foto: WSL/Dunbar

O primeiro brasileiro a passar de fase foi o cearense Michael Rodrigues. Enquanto muitos apostavam em vitória de Yago Dora na bateria 100% verde e amarela, Michael deu indícios desde o início de que acarretaria problemas. Yago caiu no “mal” da prioridade e ficou no outside, esperando uma onda ótima. Ela não veio e quando o catarinense quis mudar de estratégia já era tarde demais. Michael avança para as oitavas de final pela primeira vez no ano e lá terá uma missão difícil: eliminar o australiano Julian Wilson.

Eliminações

Dos oito brasileiros que competiram, seis acabaram eliminados. Além dos já mencionados Ítalo Ferreira, que não se encontrou na bateria, e Yago Dora e Caio Ibelli, que perderam para compatriotas, tivemos também o potiguar Jadson André, o paulista Deivid Silva, o potiguar Ítalo Ferreira e o catarinense Willian Cardoso. Jadson foi o primeiro. Ele optou por uma estratégia de esperar a melhor onda, mas acabou “morrendo com a prioridade” e viu o atual vice-campeão mundial, Julian Wilson, sobrar.

Na sequência, duas eliminações frustrantes. Deivid vinha fazendo uma bateria de alternância de liderança e bom nível técnico com o australiano Carmichael, porém sofreu a virada no minuto final. Duas baterias mais tarde, Willian Cardoso diante do casca grossa francês, Jeremy Flores, fez um 6.17 a 2 minutos do fim e viu o francês, com a prioridade, pegar uma onda excelente a 15 segundos do término. Resultado: Jeremy conseguiu 7.07 – bem mais do que precisava – e avançou. Há tempos não se via o francês vibrar tanto.

Atual número 2 do mundo, Ítalo Ferreira esteve irreconhecível em sua bateria, perdendo em combinação para o australiano Jack Freestone. Muitos internautas se questionaram se ele está sentindo alguma lesão, mas até agora nada foi dito nem pelo atleta, nem pela assessoria.

Ainda não competiram

Gabriel Medina, Peterson Crisanto e Jessé Mendes ainda não competiram no round 3. O atual campeão mundial, Medina, competirá na primeira bateria masculina deste domingo. Como a chamada é às 19h, os fãs devem ficar atentos. Ele enfrentará o italiano Leo Fioravanti. Já Peterson encara Kanoa Igarashi e Jessé tem páreo duro: o sul-africano Jordy Smith.

Gabriel Medina na etapa de Keramas, Bali, Indonésia, 2019. Foto: WSL/Dunbar

Round 3 masculino

1) Julian Wilson (AUS) 12.23 x 8.00 Jadson André (BRA)
2) Yago Dora (BRA) 3.57 x 12.27 Michael Rodrigues (BRA)
3) John John Florence (HAV) 12.04 x 12.14 Joan Duru (FRA)
4) Wade Carmichael (AUS) 11.63 x 11.44 Deivid Silva (BRA)
5) Ítalo Ferreira (BRA) 4.77 x 11.26 Jack Freestone (AUS)
6) Willian Cardoso (BRA) 11.34 x 13.74 Jeremy Flores (FRA)
7) Conner Coffin (EUA) 10.33 x 7.33 Griffin Colapinto (EUA)
8) Kolohe Andino (EUA) 14.54 x 8.37 Ricardo Christie (NZL)
9) Filipe Toledo (BRA) 13.00 x 7.13 Caio Ibelli (BRA)
10) Seth Moniz (HAV) 9.50 x 11.76 Ryan Callinan (AUS)
11) Owen Wright (AUS) 8.30 x 12.50 Kelly Slater (EUA)
12) Michel Bourez (FRA) 9.13 x 8.10 Rio Waida (IND)
13) Gabriel Medina (BRA) x Leo Fioravanti (ITA)
14) Mikey Wright (AUS) x Adrian Buchan (AUS)
15) Kanoa Igarashi (JAP) x Peterson Crisanto (BRA)
16) Jordy Smith (AFS) x Jesse Mendes (BRA)

Oitavas de final masculino

1) Julian Wilson (AUS) x Michael Rodrigues (BRA)
2) Joan Duru (FRA) x Wade Carmichael (AUS)
3) Jack Freestone (AUS) x Jeremy Flores (FRA)
4) Conner Coffin (EUA) x Kolohe Andino (EUA)
5) Filipe Toledo (BRA) x Ryan Callinan (AUS)
6) Kelly Slater (EUA) x Michel Bourez (FRA)
7) indefinido
8) indefinido

Mais em Surfe