Siga o OTD

Os brasileiros nadaram bem nesta terça-feira (27) no segundo dia da quarta etapa da ISL (International Swimming League). O principal destaque do dia foi Nicholas Santos, que venceu os 50 m borboleta superando o americano Caeleb Dressel, sensação das provas de velocidade da natação. Além dele, Guilherme Basseto ficou em segundo nos 100 m costas, Léo Santos nos 200 m livres e Brandonn Almeida nos 400 m medley

Natação

Nicholas Santos faz 4ª melhor marca da carreira e vence na ISL

Brasileiro ficou em primeiro nos 50 m borboleta com 22s08 em Budapeste. Guilherme Basseto e Felipe Lima também foram ao pódio

Brasileiro fez o quarto tempo da vida nesta sexta-feira (Satiro Sodré/SSPress/CBDA)

Nicholas Santos faz 4ª melhor marca da carreira e vence na ISL

O Brasil voltou ao pódio da ISL (International Swimming League) na sétima etapa, realizada em Budapeste. Depois de vencer nos 100 m borboleta, Nicholas Santos foi o mais rápido dos 50 m no mesmo estilo e também ficou com a primeira colocação. Guilherme Basseto e Felipe Lima também foram ao pódio nesta sexta-feira (6). 

Aos 40 anos, Nicholas Santos ainda é um dos favoritos nas provas de velocidade do borboleta. Na quinta-feira (5), o brasileiro fez a melhor marca de sua carreira nos 100 m e foi ouro na ISL. Nesta sexta-feira, cravou a marca de 22s04, a quarta melhor da vida na distância. Completaram o pódio Clad Le Clos, com 22s58, com a prata e Andriy Govorov, com 22s65, com o bronze. 

Mais medalhas

Já nos 100 m peito, Felipe Lima foi bronze. Com a marca de 57s31, o brasileiro foi o terceiro mais rápido da disputa. O ouro foi de Ilya Shimanovich, com 55s85, e a prata foi de Emre Sacki, com 55s97. Nos 50 m, Felipe passou pela primeira rodada com o quarto melhor tempo, com 26s57, e na segunda fase foi terceiro melhor, com 26s55. Como somente os dois melhores avançavam para a decisão, o brasileiro foi eliminado. 

Felipe Lima ISL
Felipe foi bronze nesta quinta-feira na ISL (Divulgação CBDA)

Nos 100 m costas, Guilherme Basseto foi o melhor brasileiro. Com a marca de 50s30, o nadador terminou a disputa com o terceiro lugar e foi para o pódio. As duas primeiras colocações ficaram com Kliment Kolesnikov, com 49s42, e com Robert Glinta, com 49s87. 

Brasileiros fora do pódio

Depois de ir ao pódio na quinta-feira, Leonardo Santos bateu na trave. Nos 200 m livre, o brasileiro fechou com a marca de 1min43s63. O pódio da disputa foi de Danas Parsys, com 1min42s42, com o ouro, Blake Pieroni foi prata com 1min43s46 e Zach Apple foi o terceiro com1min43s47. 

Brasileiro terminou em quarto nas duas provas que disputou (Instagram/leocsantoss)

Nos 400 m medley, Leonardo Santos foi novamente o quarto, com 4min08s24. As três primeiras colocações da prova em questão foi de David Verraszto, com 4min04s70, Max Stupin, com 4min05s20, e de Abrahm Devine, com 4min06s24. 

Matheus Santana participou do revezamento 4×100 m livre e foi o oitavo colocado e Jhennifer Conceição foi a oitava colocada nos 100 m peito feminino. 

Como funciona a ISL

A ISL (International Swimming League) é uma disputa por equipes de natação ao redor do mundo. Diferente do que acontece costumeiramente em competições internacionais, no entanto, a ISL é composta por times que contam com nadadores de diversas nacionalidades. 

+ SIGA O OTD NO YOUTUBE, NO INSTAGRAM E NO FACEBOOK

Em 2020, a competição será disputada em dez etapas classificatórias, onde as equipes participantes somarão pontos. Posteriormente, as melhores classificadas avançam para as semifinais e depois para a decisão. Nesta temporada 22 brasileiros participam da competição.

Mais em Natação