Siga o OTD

Judô

Judô terá novas regras no ciclo de Paris e Rafaela Silva critica

Mudança que gerou a reclamação da campeã olímpica brasileira foi o banimento da técnica de seoi invertido; há mais mudanças

Rafaela Silva no judô dos Jogos Pan-Americanos novas regras
(Pedro Ramos/rededoesporte.gov.br/arquivo)

O ciclo olímpico de Paris-2024 terá novas regras no judô, anunciadas no dia 30 de dezembro pela federação internacional da modalidade (FIJ). Dentre elas, o banimento do chamado seoi invertido, ou seoi coreano, uma variação de um golpe tradicional, o seoi nage. Não foi a única, mas gerou uma reclamação da campeã olímpica Rafaela Silva. “Péssima! Estão acabando com o judo, seoi coreano não pode e pé na barriga um golpe ridículo tá liberado”, postou a brasileira no twitter.

+ Conheça as mudanças no judô paralímpico a partir deste ano

Além de não valer mais como pontuação, o seoi invertido será penalizado com um shido. Em uma luta, o atleta que recebe três punições, os shidos, perde o combate. Outra mudança ainda no campo das penalizações está no ato de arrumar o quimono ou o cabelo. Pode fazer isso uma vez, a partir da segunda é shido. O movimento de mergulho de cabeça em um ataque, apoiando o corpo apenas com a cabeça no chão para fazer a projeção, também está banido. Nesse caso a punição é mais severa: eliminação do judoca. Além disso, um atleta projetado para trás que apoiar no chão para brecar a queda usando as duas mãos, os dois cotovelos ou uma mão e um cotovelo terá um waza-ari marcado para o oponente, além de receber um shido. Há, ainda, mudanças na pontuação de waza-ari, em movimentações de técnica de solo e nas pegadas.

+ SIGA O OTD NO YOUTUBETWITTERINSTAGRAMTIK TOK E FACEBOOK

Começa em Odivelas

“Nós recebemos propostas e recomendações das federações nacionais para emendas e mudanças de regras. A Federação Internacional de Judô está trabalhando duro para modernizar nosso amado esporte com ajuda dos parceiros. Essas novas regras valem do início de 2022 e vão durar até 2024”, disse o diretor de esportes da FIJ, Vladmir Barta. “O princípios das regras e proteger os atletas e o esporte como um todo, deixar o judô mais dinâmico, atrativo para o público e a mídia”, acrescentou. A primeira competição com as novas regras será logo na que abre o circuito mundial de judô, o Grand Prix de Odivelas, em Portugal, que vai de 28 a 30 de janeiro.

Mais em Judô

viagra