Siga o OTD

Seleção brasileira principal de judô - Base

Judô

Judocas da base aproveitam experiência com time adulto

De olho em Paris-2024, 20 judocas da base foram chamados para treinar com a seleção principal, que se prepara para o Pan-Americano Sênior

Nauana Silva, de 17 anos, treina com a medalhista olímpica Ketleyn Quadros (Lara Monsores/CBJ)

Judocas da base aproveitam experiência com time adulto

A estratégia de integração das equipes de base com a equipe principal é uma constante no judô brasileiro. Seguindo a receita que já revelou talentos como os campeões mundiais Sub-21 Rafael Macedo, Daniel Cargnin e Willian Lima, do Time Ajinomoto, a CBJ trouxe para o treinamento de campo da seleção brasileira principal de judô, em Pindamonhangaba, 20 judocas das equipes de base, com idades entre 17 e 20 anos.

Os treinos começaram no último domingo (8) e vão até esta sexta-feira (13). A concentração tem como foco a preparação final da seleção brasileira principal de judô para a disputa do Pan-Americano Sênior, que começa no dia 19, no México. O Brasil terá então 17 representantes no evento que distribui pontos no ranking mundial. 

+Veja todas as notícias sobre judô

Marcelo Theotonio, gestor das equipes de base da CBJ, explicou que, para Paris-2024, o processo foi antecipado em um ano, começando em 2019, e continuando assim em 2020.

“O nosso objetivo com essa estratégia é fomentar internamente uma disputa numa classe difícil, que chamamos de ‘transição’. Isso para oportunizarmos ainda mais atletas chegarem em condições competitivas na equipe sênior. Para isso, o trabalho entre as gestões de base e do alto rendimento está cada vez mais alinhado e, por isso, acreditamos que estamos tendo sucesso”, completou Theotonio.  

Oportunidade de ouro

Para parte dos novatos convocados pela gestão da base, essa é uma oportunidade inédita de trocar experiência com grandes atletas, medalhistas olímpicos e mundiais. A meio-médio Nauana Silva (63kg), de 17 anos, é uma das caçulas da equipe. E ela tinha cinco anos quando Ketleyn Quadros entrou para a história em Pequim-2008 ao conquistar a primeira medalha olímpica das mulheres em modalidades individuais.  

+ SIGA O OTD NO YOUTUBE, NO INSTAGRAM E NO FACEBOOK

“É uma oportunidade única treinar com a seleção principal e eu sei que vou ganhar muita experiência com isso. É o meu primeiro treino e poder estar batendo de frente com as titulares do meu peso é muito importante para mim. Eu pego muita referência na Ketleyn Quadros, medalhista olímpica. Sou muito fã dela, de como ela luta, e poder estar treinando com ela aqui é muito importante para mim. Os golpes dela têm muita potência”, celebrou Nauana. 

Mais em Judô