Siga o OTD

Ketleyn perde na repescagem e fica em 7º no Mundial

Judô

Ketleyn perde na repescagem e fica em 7º no Mundial

A meio-médio brasileira Ketleyn Quadros foi derrotada pela mongol Mungunchimeg Baldorj na repescagem e terminou o Mundial de judô na sétima colocação. Depois de três vitórias nas fases preliminares, ela perdeu para a polonesa Agata Ozdoba e perdeu a chance de medalha diante da judoca da Mongólia.

O caminho de Ketleyn começou com vitória contra a equatoriana Estefania Garcia por um waza-ari no golden score.

Na segunda luta, contra a austríaca Katrin Unterwurzacher, mais um waza-ari no tempo adicional para a brasileira eliminar a cabeça-de-chave número dois da categoria e avançar às oitavas, onde enfrentou Kiyomi Watanabe, das Filipinas.

Agressiva, Ketleyn abriu um waza-ari de vantagem, mas a filipina respondeu na sequência, com outro waza-ari. A brasileira manteve a estratégia de seguir atacando e conseguiu mais um waza-ari a poucos segundos do fim da luta para se garantir nas quartas-de-final.

A luta contra a polonesa Agata Ozdoba valia uma vaga na semifinal, mas a brasileira foi projetada e não conseguiu recuperar a desvantagem de um waza-ari no placar. Na repescagem, contra Mungunchimeg Baldorj, Ketleyn Quadros foi  imobilizada até o ippon.

Penalber e Yudi vencem na estreia, mas caem na segunda rodada 

Estreante em Mundiais, o jovem Eduardo Yudi Santos (81kg) venceu o canadense Etienne Briand no primeiro combate com um waza-ari no golden score, mas caiu na segunda luta para o experiente búlgaro Iavaylo Iavanov, número 7 do mundo, também por um waza-ari.

Mesmo desempenho de Victor Penalber (81kg). Medalhista de bronze no Mundial de 2015, em Astana, Penalber começou bem, com dois waza-aris e imobilização até o ippon para derrotar Dale Whittaker, da África do Sul. Na segunda rodada, contudo, foi surpreendido pelo ippon do uzbeque Davlat Bobonov e não avançou na chave.

Mais em Judô