Siga o OTD

Judô

Operada no joelho, Mayra Aguiar pode retornar só em Tóquio

Estrela do judô brasileiro, Mayra Aguiar ficará longe dos tatames por cerca de seis meses após operar o joelho esquerdo

Mayra Aguiar corre contra o tempo para retornar em forma na Olimpíada de 2021 (foto: Sabau Gabriela)

Operada no joelho, Mayra Aguiar pode retornar só em Tóquio

Há cerca de um mês, a judoca Mayra Aguiar passou por cirurgia após sofrer uma lesão no ligamento cruzado anterior do joelho esquerdo e está em recuperação com o foco todo direcionado para os Jogos Olímpicos de Tóquio-2020. Mas o tempo é curto.

A lesão de Mayra Aguir aconteceu em treinamento durante a Missão Europa, em Portugal, uma iniciativa do COB (Comitê Olímpico do Brasil) que serviu para os atletas brasileiros retomarem os treinos após meses quase paralisados pela pandemia.

A cirurgia, de modo geral, tira de ação o atleta por seis meses. Mayra Aguiar voltaria aos treinamentos em abril e teria cerca de três meses de preparação para os Jogos Olímpicos, marcados para julho de 2021. A janela para a retomada nos tatames é bem curta, mas não dá para duvidar do potencial de Mayra Aguiar.

Bicampeã mundial e duas vezes medalhista de bronze em olimpíadas, Mayra Aguiar é a atual número 5 do mundo na categoria até 78 kg e está praticamente garantida em Tóquio-2020 mesmo se não lutar mais até a Olimpíada.

mayra aguiar joelho cirurgia tóquio
Mayra Aguiar é a nº 5 do ranking mundial (divulgação/cbj)

Mais casos

Só que não foi somente Mayra Aguiar que se machucou na Europa. O judô brasileiro sofreu na Missão Portugal. Segundo o blog “Olhar Olímpico”, do “UOL”, Gabriela Chibana também precisou operar o joelho, Alexia Castilho passou por procedimento por lesão muscular na coxa e Phelipe Pelim machucou o joelho, mas sem necessidade de operar.

+SIGA O OTD NO YOUTUBE, NO INSTAGRAM E NO FACEBOOK

Mas enquanto Mayra tem uma situação mais cômoda no ranking mundial, Alexia corre atrás da vaga que está com Ketleyn Quadros na categoria até 63 kg.

Chibana é a melhor brasileira na categoria até 48 kg, mas o tempo fora dos tatames pode tirá-la da zona de classificação olímpica.

Pelim já tinha poucas chances, já que Eric Takabatake é o 12º do mundo na categoria até 60 kg e está bem posicionado para se garantir em Tóquio.

Mais em Judô