Siga o OTD

Judô

Irmãs Shimada fazem dobradinha no Meeting Nacional da Base

Giovana e Marcela foram campeãs com o mesmo peso, mas uma na categoria Meio-Leve na Sub-21 e outra na Leve na Sub-18

Giovana e Marcela Shimada no Meeting Nacional de Base de Judô, em São Paulo
Giovana (sem quimono) e Marcela com os ouros do Meeting (Lara Monsores/CBJ)

Um sobrenome chamou a atenção ao aparecer duas vezes na lista de campeãs do Campeonato Brasileiro Interclubes – Meeting Nacional da Base – de judô. Giovana Shimada e Marcela Shimada foram campeãs, uma na Sub-18 e outra na Sub-21.

Após dois dias no Clube Paineiras do Morumby, em São Paulo, o Meeting Nacional de Base Sub-18 e Sub-21 terminou no domingo (2).

No sábado (1º), primeiro dia de competição em São Paulo, Giovana Shimada levou um dos ouros em disputa na classe Sub-18. E no domingo foi a irmã Marcela Shimada que subiu no lugar mais alto do pódio entre as Sub-21.

A coincidência, porém, é que ambas lutam na até 52kg, que no Sub-18 é a categoria Leve e no Sub-21 é Meio-Leve.

+ CONFIRA TODOS OS RESULTADOS DO CAMPEONATO

Hoje, as duas treinam juntas no Judô Clube Mogi das Cruzes (SP) com o sensei Renato Yoshio Kimura. Mas, o início no judô foi por influência do pai, Marcelo, faixa-preta e professor de Judô.

“Eu comecei a fazer judô na escolinha e gostei, quis fazer mais sério e o meu pai me levou para academia onde ele treinava, que é a Judô Clube Mogi. Eu comecei primeiro. A Má ia me ver e gostou também. Ela entrou um mês depois”, conta a caçula, de 16 anos.

“É uma emoção diferente treinar com irmã. Eu, que sou a mais velha, sempre que vou treinar com ela a gente faz um randori muito bom. Dependendo do dia, a gente acaba saindo no tapa mesmo. Mas, o bom é que fica só no tatame. Em casa já estamos tranquilas”, revela a irmã, com 19.

A pouca diferença de idade entre as duas facilita a parceria nos treinos, mas abre também uma possibilidade futura de um encontro em competição. Situação que as irmãs tentarão adiar o máximo possível. Mas, se acontecer, elas já sabem como vai ser.

“A minha irmã é muito boa na pegada e inteligente estratégicamente. Eu teria que pensar bastante em conseguir ir chegando para jogar”, projeta Giovana. “Acho que, se não for jogando rápido, vai demorar muito, por que a gente treina todo dia. De verdade, eu torço para, quanto mais demorar, melhor”, brinca Marcela.

Enquanto o duelo em família não chega, as duas focam em se ajudar. Se uma está no tatame, a outra estará na arquibancada torcendo, filmando e orientando. Até agora, a parceria entre as irmãs vem dando certo e trazendo resultados.

“Na Seletiva Sub-21 eu fiquei em terceiro e no Meeting fui campeã. Vai dar para chegar mais perto da primeira colocada no ranking. Vou tentar viajar mais esse ano, nem que seja por adesão, para ir pegando mais o ritmo das competições lá fora. E estamos nessa expectativa pelo Mundial Sub-21 desse ano. Quero fazer o máximo de competições possíveis para ir somando os pontos e tentar conquistar a vaga”, projeta Marcela Shimada.

“Eu nunca competi fora. Estou com uma expectativa muito boa para esse ano, pois vai ter o Mundial Sub-18. É manter o desempenho, corrigir os erros para buscar esse Mundial esse ano”, conclui Giovana Shimada que foi campeã também da Seletiva Sub-18.

+ Beatriz Souza conquista primeiro o ouro do ano no feminino

O Meeting Nacional Sub-18 e Sub-21 foi a segunda competição do Ranking Nacional da Base 2020 e definirá os líderes do ranking nas duas classes serão convocados para estágio internacional da base.

Mais em Judô