Siga o OTD

Nado Artístico

No dueto, Luisa Borges e Laura Miccuci fecham em 4º lugar

Dupla brasileira flerta com o pódio em determinados momentos e registra resultado positivo nos Jogos Pan-Americanos

(Abelardo Mendes Jr/ rededoesporte.gov.br)

Dois dias depois da rotina técnica, Luisa Borges e Laura Miccuci voltaram para a água nesta quarta-feira (31) para a disputa da rotina livre dos Jogos Pan-Americanos de Lima 2019. Com a somatória dos resultados, a equipe brasileira teve bom desempenho e fechou com a quarta colocação geral, mas não alcançou o pódio na capital peruana. Mais tarde, às 22h30 (de Brasília), é a vez da prova por equipes.

Luisa e Laura mantiveram bom nível de atuação durante os momentos de competição. Considerando o retrospecto geral, elas anotaram a marca de 162.2214 pontos, ficando para trás na briga direta pelo bronze diante dos Estados Unidos (170.6698).

O Canadá foi dominante no torneio, tanto que faturou a medalha de ouro sem maiores problemas ao totalizar 180.0343. Logo na sequência, o México assegurou a prata ao melhor o desempenho para a segunda prova, finalizando com 174.3661. O terceiro lugar ficou com as americanas.

“Estou no meu segundo Pan-Americano. Cada competição é uma história diferente. Nesse, nós conseguimos transmitir a nossa positividade e a nossa energia dentro piscina. O nosso trema era sobre as bruxas, acho que conseguimos passar isso para o público e para os árbitros também”, avaliou Luisa Borges.

Além do evento em Lima, a delegação brasileira vinha da disputa do Campeonato Mundial de Esportes Aquáticos, realizado em Gwangju, na Coreia do Sul. “Estávamos prontas para isso, tínhamos consciência que seria um mês pesado de competições. As nossas técnicas já tinham avisado para a gente. O fuso horário e coisas externas fazem parte, mas conseguimos nos adaptar e deu tudo certo”, complementou.

Estreante em Jogos Pan-Americanos, Laura Miccuci substitui Maria Clara Lobo, que enfrenta acusação de doping. Mesmo com pouco tempo de treinamentos, o saldo foi positivo para a atleta de 19 anos. “Foi muito bom representar o Brasil, representar o país. Todo atleta quer isso. Foi muito bom estar ao lado da Luisa, que me ajudou e apoiou o tempo todo nesse desafio.”

Mais em Nado Artístico