Siga o OTD

Guilherme Porto se despede dos Jogos Escolares com duas douradas

Jogos Escolares

Guilherme Porto se despede de Blumenau com duas douradas

Campeão pan-americano em 2017, Guilherme Porto, do Mato Grosso, tinha quatro medalhas de prata nos Jogos e, finalmente, conquistou o ouro na edição de Blumenau 2019

William Lucas/Inovafoto/COB

Guilherme Porto se despede de Blumenau com duas douradas

Entre 2015 e 2018, o mato-grossense Guilherme Porto disputou a final do estilo livre dos Jogos Escolares da Juventude e, por quatro anos consecutivos, levou para casa a medalha de prata. Especializado no estilo greco-romano, que estreou na maior competição escolar do país em Blumenau 2019, Guilherme não conseguia subir no alto do pódio. Mas esse ano foi diferente.

Ele derrotou o amazonense Wellington Gama Tapajós, da Escola Estadual Senador João Bosco, de Manaus (AM), na final do estilo livre, por incontestáveis 16 x 3, e ainda foi campeão no greco-romano ao derrotar Gabriel Marins Coutinho, do Colégio Estadual Professor Clóvis Salgado, do Rio de Janeiro (RJ), ambos na categoria médio (até 69kg).

“Perdi para o Wellington em duas finais dos Jogos Escolares e ele estava entalado na garganta. Esse título na categoria livre é o mais importante da minha carreira até aqui, contando os meus brasileiros e conquistas internacionais. Era a medalha que eu mais almejava na carreira. Com ela no pescoço, parto agora para buscar a primeira medalha olímpica para o Brasil no wrestling”, disse, confiante, o jovem de 17 anos.

+ INSCREVA-SE NO NOSSO CANAL NO YOUTUBE

Estudante da Escola Estadual Padre Ernesto Camilo Barreto, de Cuiabá (MT), Guilherme Porto foi campeão pan-americano em 2017, no Chile, e bronze nas últimas edições, na República Dominicana 2018 e no México 2019. Seu currículo conta também com o ouro nos Jogos Sul-americanos da Juventude Santiago 2017 e a prata no Mundial Escolar de Marrakesh 2018, no Marrocos.

“Perdi a final para um atleta iraniano, país que é considerado a Meca do esporte, em um combate duríssimo, que eu poderia ter vencido. Esse mesmo atleta recentemente disputou uma competição internacional e, apesar de ter a minha idade, perdeu apenas para o atual campeão olímpico da categoria. Sei que estarei nos Jogos Olímpicos um dia e acredito no meu potencial”, disse o atleta, que a cada dois meses treina no Cefan, no Rio de Janeiro.

William Lucas/Inovafoto/COB

Guilherme teve o primeiro contato com o esporte através do judô e do jiu-jitsu, mas bastou o treinador Francisco Pessoa Fernandes Júnior, o Chiquinho, apresentar o wrestling na Academia Team Detonando para o lutador se encontrar.

“Ele começou a treinar wrestling de 2015 para 2016. Era franzino e não tinha resultados no judô. Gostava de competição, mas tinha receio de competir. Depois passou para o jiu-jitsu e viu as conquistas do estado nos Jogos Escolares no wrestling. A partir daí, trabalhamos com ele e, conforme o tempo passou, foi se destacando. Em termos de evolução no esporte, atualmente é o principal atleta do estado do Mato Grosso”.

Os Jogos Escolares da Juventude são uma realização do Comitê Olímpico do Brasil (COB), com o apoio da Prefeitura de Blumenau e do Governo do Estado de Santa Catarina, por meio da Fundação Catarinense de Esporte (Fesporte).

Mais em Jogos Escolares