Siga o OTD

Yuri Mansur e Leandro Alecrim vão ao pódio na europa

Hipismo

Yuri Mansur e Leandro Alecrim vão ao pódio na Europa

Brasileiros conquistam o terceiro lugar em provas diferentes de torneio realizado em Peelbergen, na Holanda

Yuri Mansur voltou a subir no pódio na Holanda (Facebook/yurimansurguerios)

Yuri Mansur e Leandro Alecrim vão ao pódio na Europa

Esta quinta-feira (30) foi mais um dia de torneios de hipismo com presença brasileira na Europa. Com competições acontecendo na Holanda e na Bélgica, os destaques do país foram Yuri Mansur e Leandro Alecrim, que no torneio disputado nos Países Baixos subiram ao pódio e ficaram com o bronze.

Pódios na Holanda

Em Peelbergen (HOL), Yuri Mansur foi o destaque na competição CSI2* Duas fases com obstáculos a 1,40 m . Na primeira prova do dia, o brasileiro foi ao pódio. Montando Amor, o cavaleiro completou a primeira parte da competição em 54s08, sem penalidades. Na segunda fase, o conjunto ficou com a marca de 35s01, novamente sem erros. Com isso, Yuri se colocou entre os três melhores e foi ao pódio com o bronze.

+ Cavaleiro Yuri Mansur aposenta égua vitoriosa Babylotte

Na mesma prova Thiago Ribas não teve desempenho parecido. Montando Kassandra Van’T Heike, o brasileiro fechou a primeira parte da prova com a marca de 55s27, sem erros. Na segunda parte da competição, o cavaleiro teve o tempo de 41s29, ficando zerado nas penalidades, e acabou na 25ª colocação. 

Yuri Mansur fica em 1º na estreia da Etapa de Cascais
Yuri Mansur é um dos nomes mais fortes do hipismo nacional (Divulgação/CBH)

Marlon Zanotelli ficou um pouco mais abaixo. Fazendo conjunto com Emmerton, o brasileiro fez a primeira fase da prova com o tempo de 53s67, sem erros. Na segunda parte, Marlon fez a marca de 38s31, com quatro pontos em penalidade, e terminou na 34ª colocação. 

Karina Johannpeter e Escape-Adventure foi outro conjunto brasileiro na mesma prova. Na disputa, a amazona fechou a primeira parte da prova com o tempo de 56s00, sem nenhum erro. Já na segunda fase, Karina terminou com 46s05, com quatro pontos em penalidades, e foi a 41ª colocada. 

Marlon Zanotelli também competiu na Europa nesta quinta-feira (30) (FEI/Satu Pirinen)

+ SIGA O OTD NO FACEBOOKINSTAGRAMTWITTER E YOUTUBE

CSI1* em duas fases com obstáculos a 1,20 m 

Leandro Alecrim foi o destaque do Brasil na prova. Montando Cordovero By Marstyl, o brasileiro fez a primeira parte da prova em 54s59, sem nenhuma penalidade. Já na segunda fase, Leandro fez a marca de 24s80. Com os dois resultado, o conjunto terminou na terceira colocação. 

Outra representante do país na prova, Karina Johannpeter não teve o mesmo desempenho. Montando Nobless Van ‘T Vennehof, a amazona fez a marca de 62s70, com um ponto em penalidade, e não avançou para a segunda parte da competição. O mesmo aconteceu com Leandro Alecrim e Virtual Boy de Sheloa. O cavaleiro fechou a primeira parte da disputa com a montaria em questão com a marca de 52s99, com quatro pontos em penalidade, e não avançou. 

+ A um ano dos Jogos, expectativa é quebrar recorde de medalhas

CSI1* duas fases com obstáculos a 1,10 m 

Montando Karismatic FM, Leandro Alecrim ficou com o quinto lugar. Na primeira fase, o conjunto conseguiu a marca de 42s52, sem cometer penalidades. Já na segunda parte, Leandro fechou o percurso com a marca de 33s06, novamente sem erros. Com isso, o cavaleiro fechou a disputa na quinta colocação.

CSI1* em duas fases com obstáculos a 1,30 m 

Victor Luminatti e Joker S foram o conjunto do país na prova. Nela, o cavaleiro brasileiro fechou a primeira parte com o tempo de 52s60, sem erros. Já na segunda, Victor fez a marca de 35s19, também sem penalidades. Com esse desempenho, o representante do Brasil fechou com a sexta colocação. 

CSIYH1* em duas fases 

+ Cereja do bolo: Melo e Soares buscam inédito pódio olímpico

Victor Luminatti foi o melhor representante do país na prova. Montando Air Jumper B Z, o cavaleiro terminou a primeira parte da disputa em 49s57, sem erros. Na segunda fase, o conjunto brasileiro completou o percurso em 29s43, também sem penalidades. Com esse desempenho, Victor ficou na 11ª colocação. Na mesma prova, Thiago Ribas foi o 26º colocado montando Itchcock des Dames. 

CSI2* com obstáculos a 1,40 m 

Na prova em questão, Yuri Mansur foi o melhor do país. Formando conjunto com Qh Casaktie Santo Antonio, o brasileiro terminou a marca de 75s74, sem penalidades, na 20ª posição. Também participaram da prova Victor Luminatti, que montou Cancasco Z e foi o 48º e Thiago Ribas, que com Kinky Van ‘T Heike foi o 53º.

Brasileiro não conseguiu voltar ao pódio (stefanograssophoto)

Brasileiros na Bélgica

Em Opglabeek, no evento CSIYH1* em duas fases especial (com obstáculos entre 1,30 m e 1,35 m) o melhor brasileiro foi André Reichmann. Com Napoleon van den Dael, o cavaleiro terminou a prova com a 45ª colocação. Na primeira fase, André completou o percurso com o tempo de 36s62 e não sofreu penalidades. Na segunda volta, o atleta fechou o percurso em 30s91, também somou a quatro pontos em penalidades, e foi o 45º colocado geral. 

+ Conheça a dança que deve ser esporte olímpico em Paris-2024

O mesmo André Reichmann também disputou a prova com outro cavalo. Montando Hanakine, o brasileiro teve um desempenho um pouco pior. Na primeira fase, o cavaleiro fechou o percurso com o tempo de 39s55 e teve um ponto em penalidade. Já na segunda, André fechou sua participação com a marca de 44s29, somando mais um ponto em penalidades, e foi o conjunto foi o 70º colocado. 

Já Alexandre Gadelha e Hinde M fecharam a prova com a 74ª posição. Na competição, o brasileiro terminou a primeira fase com o tempo de 35s68 e quatro pontos em penalidades. Já na segunda parte, o conjunto fez o tempo de 34s51, porém teve mais quatro pontos somados em erros e acabou na parte de baixo da classificação. 

CSI 1* Contra o relógio com obstáculos a 1,30 m

Na segunda competição com presença brasileira no dia, Luis Antonio Neves foi o melhor do país. Montando Philosophe du Ronchy, o brasileiro conseguiu o tempo de 68s98. Contudo, por conta dos oito pontos em penalidades que o conjunto teve durante a participação, o brasileiro fechou a prova com o 69ª posição. 

+ BMX tenta fazer história com final olímpica em Tóquio

Já Fillippo Ferrantelli e Caline des Roches Rouges tiveram desempenho um pouco pior. O conjunto completou a participação com o tempo de 89s67 e com 11 pontos provenientes de penalidades. Com isso, o brasileiro foi o 75º colocado. 

CSI2* Duas fases com obstáculos a 1,35 m

Único brasileiro na prova, Fillippo Ferrantelli foi 42º colocado geral. Montando Bernardo Bw Z, o cavaleiro completou a primeira fase 42s23, sem cometer nenhum tipo de penalidade. Já na segunda fase, Ferrantelli fechou com a marca de 40s77, também sem erros. 

CSI1* Duas fases com obstáculos a 1,20 m

Em outra prova sendo o único representante do país, Fillippo Ferrantelli também não conseguiu um bom desempenho. Montando Catharina W e W Z, o brasileiro fez a primeira parte da competição com o tempo de 47s89 e um ponto em penalidade. Já na segunda parte, o conjunto fechou em 37s78, com mais quatro pontos em erros e foi o 38º colocado geral. 

Resultados em Bonheiden, na Bélgica

Único cavaleiro do país na prova CSIYH1* em duas fases, com obstáculos a 1,20 m, Pedro de Andrade Costa não teve um bom desempenho. Montando Origi van de Zeshoek, o brasileiro fechou a primeira parte da prova com o tempo de 39s26, com quatro pontos em penalidade. Já na segunda fase, Pedro conseguiu a marca de 37s89, sem cometer erros, contudo, com esses resultados, o conjunto do Brasil foi o 37º colocado geral. 

+ Brasil oscila em ciclo, mas chega a Tóquio para fazer bonito

CSIYH1* em duas fases com obstáculos a 1,30 m 

André Américo de Miranda foi o atleta do Brasil com o melhor resultado na prova. Montando Hilfinger van de Zuuthoeve, o cavaleiro fez a marca de 38s07 na primeira fase da prova. Na segunda, André conseguiu o tempo de 29s07. Sem cometer erros em nenhuma das duas, o conjunto terminou na 12ª posição. 

CSI1* em duas fases com obstáculos a 1,20 m 

Maria Elisa Gonzaga e Volcan d’Helby formaram o único conjunto brasileiro na prova. Na primeira parte da disputa, a amazona terminou o percurso com o tempo de 35s77 e sofreu quatro pontos em penalidades. Já na segunda parte, Maria Elisa fechou sua participação com o tempo de 40s73, sem erros. Com esse resultado, a brasileira ficou na 40ª posição.

CSI1* em duas fases com obstáculos a 1.05 m

Mas o melhor resultado de Maria Elisa só saiu na última prova do programa de saltos do dia em Bonheiden, na Bélgica. Zerando o percurso, a amazona brasileira fez 34s26/36s56 e acabou no 7º lugar.

Na mesma prova, mas com outra montaria, Maria Elisa foi a 11ª após cometer uma penalidades.

Mais em Hipismo