Siga o OTD

Duda Amorim

Handebol

Duda Amorim nega favoritismo, mas se diz surpreendida com início no Rostov

Com duas vitórias nas duas primeiras rodadas, brasileira revela início melhor do que o esperado no seu objetivo de se tornar a maior vencedora da Champions

(Divulgação/Rostov)

Duda Amorim nega favoritismo, mas se diz surpreendida com início no Rostov

Após uma passagem histórica de doze temporadas e cinco títulos europeus conquistados com a camisa do Győri ETO KC, da Hungria, Duda Amorim optou por um novo desafio na carreira a partir desta temporada. Defendendo as cores do Rostov, da Rússia, a brasileira busca o seu sexta título continental na carreira, o que deixaria a brasileira integrando o seleto grupo como uma das maiores campeãs do tradicional torneio.

Para atingir este objetivo pessoal, a atleta já contribuiu com a sua equipe em seis gols nas duas primeiras rodadas da Champions League de Handebol feminino, ajudando com que o time conquistasse duas vitórias nos dois primeiros jogos na competição.

+ Langaro anota três gols e até Petrus deixa o dele na vitória do Barça pela Champions

“Até agora, está tudo muito bom. Até melhor do que eu esperava. Claro, há uma curva de aprendizado grande e um longo período de adaptação depois do tanto tempo que passei em Györ. Eu preciso de mais algum tempo, mas tudo tem sido ótimo até agora: moro num local muito bom, a vida social aqui é incrível. Eu realmente fiquei surpresa com tudo aqui”, declarou a brasileira em entrevista à EHF.

https://www.instagram.com/p/CTr14tEjf_7/?utm_source=ig_web_copy_link

As duas primeiras vitórias do Rostov na Champions não foram contra adversários quaisquer. Os triunfos contra Brest Bretagne Handball e CSM Bucaresti ficaram marcados como bons resultados contra um dos últimos finalistas do torneio e uma das potências mundiais da modalidade. Mesmo assim, Duda Amorim ainda não quer apontar a equipe como uma das favoritas da competição.

+ SIGA O OTD NO YOUTUBE, NO INSTAGRAM E NO FACEBOOK

“Esta é uma pergunta difícil e envolve uma resposta difícil. Digamos apenas que temos potencial para nos tornarmos uma boa equipe, mas a resposta agora seria não. Estamos construindo nesse sentido, acho que fizemos um trabalho muito bom até agora, mas precisamos de mais e este bom início de temporada pode ajudar muito, com duas vitórias nos dois primeiros jogos. Apenas construindo confiança em nós mesmos”, completou.

Mais em Handebol