Siga o OTD

Isa Medeiros e suas companheiras do Rincón Fertilidad Malága são as campeãs da Supercopa da Espanha 2020. Em jogo com cinco brasileiras em quadra, apenas uma saiu com a medalha de ouro e o troféu principal. A ponta direita fez três gols no triunfo de sua equipe diante do Super Amara Bera Bera, por 28 a 27. Adriana de Castro, Mariane Cristina e as goleiras Renata Arruda e Alice da Silva saíram do ginásio vice-campeãs

Handebol

Isa Medeiros bate compatriotas e conquista Supercopa da Espanha

Única brasileira do Rincón Fertilidad Málaga, a Isa Medeiros levou a melhor diante de Adriana, Alice, Mariane e Renata, conterrâneas do Super Amara Bera Bera

Isa Medeiros em confronto com a goleira Renata Arruda (Gregorio Marrero)

Isa Medeiros bate compatriotas e conquista Supercopa da Espanha

Isa Medeiros e suas companheiras do Rincón Fertilidad Málaga são as campeãs da Supercopa da Espanha 2020. Em jogo com cinco brasileiras em quadra, apenas uma saiu com a medalha de ouro e o troféu principal. A ponta direita fez três gols no triunfo de sua equipe diante do Super Amara Bera Bera, por 28 a 27. Adriana de Castro, Mariane Cristina e as goleiras Renata Arruda e Alice da Silva saíram do ginásio vice-campeãs.

+ Barça, de Petrus e Langaro, vence a 2ª em menos de 24 horas

A final da Supercopa da Espanha foi realizada em jogo único e em Málaga, no ginásio Ciudad Jardín. A brasileira Isa Medeiros teve papel relevante no plano ofensivo de seu time, contribuindo de forma efetiva em cada uma de suas ações de ataque. A ponta direita balançou a rede três vezes, sendo uma delas em um tiro de sete metros. O Málaga foi superior ao Bera Bera no primeiro tempo, indo para o intervalo com vantagem de 12 a 9.

+ Duda Amorim: a maior do handebol brasileiro

Na segunda etapa, o Bera Bera foi superior e fechou os 30 minutos finais com parcial de 18 a 16, porém, não foi o suficiente para reverter a desvantagem para o Málaga. Dos 27 tentos anotados pelo time vice-campeão neste sábado (31), as brasileiras Adriana de Castro, ponta direita, fez dois, e Mariane Cristina, armadora, marcou três.

Isa Medeiros e suas companheiras do Rincón Fertilidad Málaga são as campeãs da Supercopa da Espanha 2020. Em jogo com cinco brasileiras em quadra, apenas uma saiu com a medalha de ouro e o troféu principal. A ponta direita fez três gols no triunfo de sua equipe diante do Super Amara Bera Bera, por 28 a 27. Adriana de Castro, Mariane Cristina e as goleiras Renata Arruda e Alice da Silva saíram do ginásio vice-campeãs.
Isa Medeiros e suas companheiras do Málaga festejam o título da Supercopa da Espanha (Divulgação)

Espanhol masculino

Além da final da Supercopa da Espanha feminina, 12 brasileiros representaram seus clubes na 11ª rodada do Campeonato Espanhol masculino, a Liga Asobal. Fora de casa, o Barcelona, de Thiagus Petrus e Haniel Langaro, não tomou conhecimento do Cisne. O primeiro fez um gol e o segundo marcou dois na vitória por 43 a 27, com parciais de 22 a 15, na etapa inicial, e 21 a 12 nos 30 minutos finais.

+ Brasileiras ganham na Romênia e Thiagus Petrus pela Champions

Matheus Francisco, do Bidasoa Irun, também saiu vitorioso como visitante e igualmente com facilidade. O brasileiro anotou dois tentos no êxito de sua equipe diante do Cantabria Sinfín, por 34 a 16, com 17 a 7 na primeira etapa e 17 a 9 na segunda. O ala direito Arthur William também contribuiu para o resultado positivo do Guadalajara longe de seus domínios. Ele fez três gols na vitória de seu clube sobre o Villa Aranda, 24 a 23 (13 a 13 e 10 a 11).

+ SIGA O OTD NO YOUTUBE, NO INSTAGRAM E NO FACEBOOK

A 11ª rodada da Liga Asobal contou com mais dois jogos com a presença de brasileiros. Em casa, o Puente Genil, de Márcio Alan, João Pedro e Anderson Mollino, derrotou o Nava, por 28 a 24. A equipe dos atletas do Brasil ganhou os dois tempos, com vantagem de 15 a 14 no primeiro e 13 a 10 no segundo. João Pedro balançou a rede uma vez e Anderson Mollino em duas oportunidades.

Confronto entre brasileiros

Por fim, no duelo com brasileiros dos dois lados, Thiago Ponciano marcou cinco gols, mas o Cuenca perdeu, como mandante, por 27 a 21 para o Logrõno, de Rangel Rosa, que não balançou a rede, Gabriel Ceretta e Rudolph, que fizeram um gol cada, e Oswaldo Maestro, que comemorou sete tentos. Os visitantes foram para o intervalo ganhando de 14 a 10 e fecharam os 30 minutos finais com 13 a 11.

Mais em Handebol