Siga o OTD

Jéssica Quintino Odense Babi handebol feminino Champions League

Handebol

Jéssica comanda vitória em duelo brasileiro na Champions feminina

Brasileira marcou oito gols na vitória do dinamarquês Odense sobre montenegrino Buducnost, da goleira Babi. O Gyori, de Duda, ficou no empate. Rogério Moraes, venceu pelo húngaro e Carol Martins perdeu na Noruega

Jéssica Quintino comandou o Odense em mais uma vitória na Champions (twitter/ehfcl)

Jéssica comanda vitória em duelo brasileiro na Champions feminina

A brasileira Jéssica Quintino não teve pena da compatriota Bárbara Arenhart, a Babi, na vitória do Odense sobre Buducnost pela Champions League de handebol feminino. Ela foi meteu oito gols e foi a artilheira da partida em que o time dinamarquês bateu o montenegrino por 30 a 21 neste domingo (27), na Dinamarca.

Detalhe que a Babi é uma das goleiras da Buducnost. Mas vale dizer que ela dividiu com a francesa Armelle Attingré o fardo de tentar parar o time de Jéssica Quintino. Foi a primeira vez em três jogos que o Odense bateu o Buducnost na história da competição.

Ainda pelo europeu, o húngaro Gyori, de Duda Amorim, arrancou um empate por 25 a 25 fora de casa contra o Brest Bretagne, da França.

Brest Bretagne Gyori Champions League de handebol feminino
Teve público na França, todo mundo com máscara (facebook/gyoriaudietokcofficial)

Teve mais brasileiro em ação neste domingo, mas em campeonatos nacionais. Na Hungria, o Veszprém, de Rogério Moraes, venceu o Oroházi, e na Noruega, o Rælingen Håndball, da Carol Martins, perdeu para o Molde.

Líder, 100% e sem perdão

A vitória do Odense de Jéssica Quintino sobre o time de Babi foi a terceira em três jogos até aqui na Champions League de handebol feminino. Mais do que isso, pela terceira vez o time marca pelo menos que 30 gols na partida. O time lidera o Grupo B com seis pontos, agora isolado, já que o Brest Bretagne empatou com o Gyori e passou a somar um a menos.

O empate entre Brest Bretagne e Gyori foi por 25 a 25. Duda Amorim teve participação discreta e marcou apenas dois gols nos dois chutes de deu. E podia ser pior para o time da brasileira, já que as francesas chegaram a abrir cinco de vantagem.

Na tabela de classificação, Duda e companhia somam quatro pontos, uma vitória e dois empates, ocupando a quarta colocação. Vale lembrar que o Gyori já venceu a Champions League de handebol feminino cinco vezes.

+ Guilherme Linhares faz 10 gols e Chana vence na Champions

A competição tem 16 times divididos em dois grupos de oito. Os dois melhores de cada vão direto para as quartas de final, enquanto os dois terceiros, quartos, quintos e sextos colocados disputam um playoff para completar as quartas. Os sétimos e oitavos são eliminados.

Rogério Moraes e Carol Martins

Além da Champions League, o domingo teve dois jogos com brasileiros em quadra valendo pelos nacionais da Hungria e da Noruega.

+ SIGA O OTD NO YOUTUBE, NO INSTAGRAM E NO FACEBOOK

Um foi Rogério Moraes, do Veszprém, que venceu fácil o por 37 a 20 e chegou a cinco vitórias em cinco jogos. O time é líder isolado do Campeonato Húngaro com 10 pontos, mas com jogos a mais que dois adversários, que também têm 100% de aproveitamento.

Na Noruega, o Rælingen Håndball, da goleira Carol Martins, perdeu para o Molde por 31 a 20 e segue sem vencer após quatro partidas. O time é o 12º e penúltimo colocado, ficando à frente do Oppsal apenas no saldo de gols. O Molde é o quatro colocado com oito pontos após quatro vitórias em cinco partidas.

Mais em Handebol