Siga o OTD

Ginástica Artística

Rebeca Andrade conquista o Pan-Americano e se garante em Tóquio

Rebecca Andrade conquista o Pan-Americano de ginástica artística e conquistou a vaga para os Jogos Olímpicos de Tóquio

Rebeca Andrade Pan-Americano de Ginástica Artística
Ricardo Bufolin/CBG

Maior nome na equipe feminina do Brasil no Pan-Americano de ginástica artística, Rebeca Andrade correspondeu. Conseguindo se manter como a melhor ginasta de toda a competição, a brasileira terminou a passagem por todos os aparelhos com um total de 56.700 pontos, na primeira colocação. Com isso, Rebeca conquistou o título continental e se garantiu na Olimpíada de Tóquio.

-Fina confirma 4x100m feminino e misto do Brasil nos Jogos de Tóquio

Além de do título no individual geral e a vaga para os Jogos Olímpicos de Tóquio com Rebeca Andrade, o Brasil também conquistou o título na disputa por equipes, com 160.733 pontos. A medalha de prata por seleções ficou com a equipe mexicana com 152.601 e o bronze foi da Argentina, com 149.553.

Ricardo Bufolin/CBG

A competição de Rebeca Andrade

O Brasil começou sua participação no Campeonato Pan-Americano de ginástica artística no salto. Nele, Rebeca Andrade conseguiu a melhor nota do dia, entre todas as participantes, com um 14.800. Na passagem pelas barras assimétricas, a ginasta brasileira voltou a repetir o melhor resultado do dia, com um 14.400, e abriu mais vantagem na liderança da competição.

Na trave, Rebecca Andrade teve a sua menor nota do dia. Apesar de conseguir uma série com movimentos fortes, a ginasta brasileira sofreu dois desequilíbrios grandes e terminou sua passagem com 13.800, seguindo na liderança geral e ficando cada vez mais próxima da vaga olímpica. Fechando sua participação no solo, Rebeca se apresentou ao som de “Baile de Favela” e fechou sua participação no Pan-Americano de ginástica artística com 56.700.

“Eu estou muito feliz, não vou negar. Estava há muito tempo sem competir e é muito bom voltar a competir, principalmente em casa. Seguramos o rojão e é isso ai. Meu pensamento é sempre o mesmo, o Pan-Americano era a minha Olimpíada. Graças a Deus eu consegui manter a calma e isso foi muito importante. Eu amo saltar, adoro fazer o salto. paralela é o meu favorito e o solo, por tudo que envolve, eu gosto muito também.”, comentou Rebeca após a competição.

Rebeca Andrade Pan-Americano de Ginástica Artística
Ricadro Bufolin/CBG

“Fui pensando um elemento depois do outro. Foquei primeiro no salto, depois nas paralelas e esqueci o resto, depois foquei na trave e fechei com o solo. Toda as pessoas que trabalham comigo sempre colocaram na cabeça que eu tinha que vir e fazer a minha ginástica, sem pressão”, finalizou Rebeca.

+ SIGA O OTD NO YOUTUBETWITTERINSTAGRAM E FACEBOOK

Julia Soares homologa movimento na trave e brasileiras no top 5

Além da participação de Rebeca Andrade, o Brasil contou com mais quatro ginastas no Pan-Americano neste sábado (5) e Julia Soares foi um dos destaques. Isso porque a atleta homologou um novo movimento em sua apresentação de trave. Por ter acertado o movimento, que acontece logo no começo com Julia entrando de costas para a trave, a Confederação Brasileira de Ginástica pode submeter o movimento para a Federação Internacional e a atleta pode colocar o seu nome no movimento.

“Eu estou muito realizada por ter conseguido homologar o movimento. Sou grata por Deus me dar esse dom e poder ter um movimento com o meu nome. Sou grata por todos os meus treinadores e todo mundo. Estou muito feliz por tudo. É o meu sonho de criança”, comentou Julia Soares.

Já Lorrane Oliveira e Cristal Bezerra, que fazia sua estreia em competições com a seleção adulta, também terminaram bem a disputa do individual geral. Lorrane completou a passagem pelos quatro aparelhos com 50.700 e ficou em quarto, até o momento. Já Cristal somou 50.567 e ocupa a quinta colocação geral no Pan-Americano de ginástica artística.

Classificação do Pan-Americano de ginástica artística

Disputa por equipes

  1. Brasil 160.733
  2. México 152.601
  3. Argentina 149.553
  4. Panamá 138.899
  5. República Dominicana 129.702
  6. Chile 127.501

Individual geral

  1. Rebeca Andrade (BRA) 56.700
  2. Martina Dominici (ARG) 52.400
  3. Luciana Alvarado (CRC) 50.833
  4. Lorrane Oliveira (BRA) 50.700
  5. Christal Bezerra (BRA) 50.567
  6. Natalia Escaleras (MEX) 50.501
  7. Paulina Campos (MEX) 50.466
  8. Daniela Briceño (MEX) 50.367
  9. Victoria Mata (MEX) 49.067
  10. Abigail Magistrati (ARG) 48.433

Finais por equipes

Salto

  1. Natalia Escaleras (MEX) 13.750
  2. Martina Dominici (ARG) 13.550
  3. Karla Navas (PAN) 13.283
  4. Ana Palacios (GUA) 13.250
  5. Alaís Perea (ECU) 12.833
  6. Yiseth Valenzuela (COL) 12.833
  7. Franchesca Santi (CHI) 12.750
  8. Hillary Heron (PAN) 12.650

Barras Assimétricas

  1. Rebeca Andrade (BRA) 14.400
  2. Lorrane Oliveira (BRA) 13.400
  3. Martina Dominici (ARG) 13.000
  4. Luciana Alvarado (CRC) 12.600
  5. Natalia Escalera (MEX) 12.367
  6. Daniela Briceño (MEX) 12.300
  7. Brisa Carraro (BRA) 11.833
  8. Angelica Mesa (COL) 11.600

Trave

  1. Rebeca Andrade (BRA) 13.800
  2. Julia Soares (BRA) 13.333
  3. Abigail Magistrati (ARG) 13.200
  4. Martina Dominici (ARG) 13.033
  5. Luciana Alvarado (CRC) 13.033
  6. Paulina Campos (MEX) 12.633
  7. Karla Navas (PAN) 12.367
  8. Daniela Briceño (MEX) 12.300

Solo

  1. Rebeca Andrade (BRA) 13.700
  2. Ana Luiza Lima (BRA) 13.033
  3. Martina Dominici (ARG) 13.000
  4. Natalia Escalera (MEX) 12.567
  5. Daniela Briceño (MEX) 12.500
  6. Abigail Magistrati (ARG) 12.500
  7. Alaís Perea (ECU) 11.933
  8. Luciana Alvarado (CRC) 11.867

Mais em Ginástica Artística

viagra