Siga o OTD

surto de covid na seleção brasileira de futebol feminino pega três jogadoras e dois membros da comissão técnica

Futebol

Três jogadoras da seleção brasileira testam positivo para covid-19

Surto de covid-19 na seleção brasileira de futebol feminino pega três jogadoras e dois membros da comissão técnica, que testaram positivo em Teresópolis

Laura Zago/CBF

Três jogadoras da seleção brasileira testam positivo para covid-19

A seleção brasileira feminina ficou uma semana se preparando na Granja Comary, em Teresópolis, após ter dificuldades de conseguir adversários na Data-Fifa, que terminou hoje, em virtude das restrições de viagem causadas pela pandemia. Ao final do período de treinamentos, no entanto, três jogadoras e dois membros da comissão técnica testaram positivo para covid-19.

+Futuras adversárias no dérbi, Tamires e Duda Santos avaliam início de ano diferente

A CBF não divulgou os nomes dos infectados e apenas comunicou que todos foram isolados imediatamente e que permanecerão na Granja Comary sob os cuidados do departamento médico da seleção brasileira de futebol feminino até completarem os dez dias de quarentena previstos no protocolo. Segundo a CBF, os cinco infectados têm sintomas leves e estão bem.

+ SIGA O OTD NO YOUTUBE, NO INSTAGRAM, NO FACEBOOK E NO TIKTOK

As 24 jogadoras convocadas por Pia Sundhage para a seleção brasileira feminina se apresentaram na terça-feira da semana passada em Teresópolis e todas passaram por exames de RT-PCR, assim como todos os membros da comissão técnica. Para detectar previamente possíveis casos de coronavírus, a delegação já havia feito os testes de Swab Nasal três dias antes da apresentação. Seguindo o monitoramento constante, todos passaram por novos testes de Covid-19 a cada três dias ao longo da concentração e foram justamente nessas testagens que surgiram os novos casos. 

Durante o período de treinamentos, a técnica Pia Sundhage contou com 24 jogadoras, que atuam primordialmente no Brasil. A exceção foi a zagueira Rafaelle, do Changchun Dazhon (China), e a atacante Andressa Alves, da Roma (Itália). A estreia ficou por conta da atacante Giovanna Crivellari, que teve a primeira oportunidade na equipe principal. Com a estreante, a técnica sueca soma 72 atletas convocadas para a Seleção Feminina.

Com o período sem viagens e partidas oficiais por conta das restrições sanitárias impostas pela pandemia do coronavírus, Pia pôde trabalhar com mais tempo o plantel que teve em mãos. Ao longo dos dias, a técnica realizou treinamentos de alta intensidade, jogo-treino entre as atletas, e também fez testes com jogadoras específicas em novas posições, já visando os Jogos Olímpicos. Mas além das atividades gerais, a comissão da Seleção Principal focou em duas táticas de jogo julgadas primordiais: bola parada e contra-ataque.

O próximo encontro da Seleção Brasileira Feminina está previsto para a última Data FIFA antes dos Jogos Olímpicos de Tóquio, entre os dias 7 a 15 de junho. 

Mais em Futebol