Siga o OTD

nicole silveira mundial de skeleton

Esportes de Gelo

Nicole Silveira alcança resultado histórico no Mundial de skeleton

Depois de ser 25ª. em 2018 e 24ª. em 2020, Nicole Silveira terminou em 17ª. em 2021 e obteve o melhor resultado do Brasil na história do Mundial de skeleton. No masculino, Emílio Strapasson foi 30º. em 2011 e Gustavo Henke, 33º. em 2015.

Nicole Silveira alcança resultado histórico no Mundial de skeleton

Nicole Silveira entrou para a história do esporte brasileiro ao conseguir nesta sexta-feira o melhor resultado da história do país no Mundial de skeleton ao terminar em 17º. lugar em Altenberg, na Alemanha. Antes, a atleta de 26 anos tinha sido 25ª. colocada em 2019 e 24ª. em 2020. No masculino, Emílio Strapasson foi 30º. em 2011 e Gustavo Henke, 33º. em 2015.

“O objetivo deste Mundial era terminar em top 20. Terminei em 17º lugar, então estou muito feliz. Todas as descidas foram o meu recorde e as minhas velocidades eram semelhantes às das top 3, então acho que começaram a me respeitar na pista. Viram que tenho potencial e que eu estou lá para brigar mesmo pelas vagas e não só qualificar. Estou muito feliz mesmo”, disse Nicole Silveira.

PRIMEIRO DIA

A participação de Nicole Silveira no Mundial de skeleton começou na quinta-feira. atingiu a velocidade máxima de 110,26 km/h e completou a primeira volta em 1min00s08, ficando na 21ª. colocação. Após a descida, a liderança era de Elena Nikitina, da Rússia, com 58s32.

Na segunda tentativa, Nicole Silveira melhorou bastante o desempenho. A brasileira, que chegou a atingir 133,36 km/h, completou percurso em 59s23, ficando em 13º. lugar na segunda descida.

Na soma dos tempos, Nicole Silveira terminou o dia com 1min59s36 na 17ª. colocação. Já na disputa pelas primeiras colocações, a alemã Tina Hermann, que tinha sido a 11ª. na primeira descida, foi a mais rápida na segunda com 58s02, mas completou a quinta-feira na terceira colocação com 1min56s98.

Nicole Silveira obteve a melhor participação do Brasil na história do Mundial de skeleton
Nicole Silveira obteve a melhor participação do Brasil na história do Mundial de skeleton

Quem tomou a liderança foi Jacqueline Loeling, também da Alemanha. Ela ficou em segundo lugar nas duas tomadas de tempo com 58s39 e 58s35, regularidade que a fez terminar o dia com o melhor tempo geral: 1min56s74.

Líder depois da primeira volta, a russa Elena Nikitina fez o terceiro tempo da segunda descida com 58s53 e caiu para a vice-liderança com o tempo geral de 1min56s85.

SEGUNDO DIA

Nesta sexta-feira aconteceram as duas últimas descidas do Mundial de skeleton. Nicole Silveira conseguiu superar os tempos do dia anterior e cravou 59s19 na terceira e 59s18 na quarta, ficando, respectivamente, em 19º. e 17º. em cada volta.

No total, a brasileira somou nas quatro descidas o tempo de 3min57s73, que lhe deu a melhor colocação do país na história dos Mundiais de skeleton com o 17º. lugar. Nicole Silveira ficou a 4s76 da campeã, que foi a alemã Tina Hermann.

Depois de ficar em 11º. na primeira descida, Tina Hermann foi a mais rápida nas outras três. Nesta sexta, ela marcou 57s96 e 58s03, totalizando 3min52s97 para conquistar a medalha de ouro.

Jacqueline Loeling, que tinha terminado a quinta-feira na liderança, fez o segundo tempo nas duas descidas de sexta com 58s03 e 58s31, terminando com o tempo total de 3min53s08 ficando com a prata, mas a apenas 0s11 do ouro. Ela liderou o Mundial até a terceira volta, mas perdeu a ponta na última, quando foi 0s28 mais lenta do que Tina Hermann.

A medalha de bronze foi conquistada pela russa Elena Nikitina, que não teve um bom desempenho nesta sexta-feira ao ficar em 16º. (59s03) e em nono (58s77) nas descidas do dia, totalizando 3min54s65, apenas 0s02 a frente da compatriota Alina Tararychenkova, que terminou na quarta colocação.

Mais em Esportes de Gelo