Siga o OTD

Coronavírus - Estágio de treinamento - CBE

Esgrima

Escalada do coronavírus força cancelamento de treinos

Confederação Brasileira de Esgrima optou por cancelar estágio no Rio de Janeiro, marcado para 13 a 22 de dezembro, após considerar segurança dos participantes

Estágio de Treinamento em 2019. Foto: Arquivo/CBE

Escalada do coronavírus força cancelamento de treinos

A CBE (Confederação Brasileira de Esgrima) comunicou na manhã desta quinta-feira (3) o cancelamento do estágio de treinos que estava marcado para acontecer na Escola de Educação Física do Exército (RJ), entre 13 e 22 de dezembro. O motivo foi o aumento dos casos de coronavírus, com novas medidas de restrições sendo tomadas por prefeituras e governos estaduais.

O presidente da CBE, Ricardo Machado, e o vice-presidente, Arno Schneider, ressaltam que “diversas ações estavam sendo providenciadas para que houvesse o menor potencial de riscos possível aos participantes daquele estágio. Mas, dada a situação atual do avanço de transmissão do coronavírus, chegamos num ponto onde não é mais possível controlarmos ou minimizarmos os riscos, sob pena de uma exposição desnecessária de todos aqueles envolvidos nessa atividade esportiva”.

+Veja todas as notícias sobre esgrima

Os dirigentes, por fim, lamentaram ter de tomar essa decisão, “mas a saúde de nossos atletas, treinadores e demais participantes estará sempre em primeiro lugar”.

Cuidados

Para a realização do estágio de treinamento, havia sido criado um protocolo, inspirado em algumas bolhas de outros esportes. A esgrima é considerada pelas análises de classificação de risco como um esporte de risco 1. Ou seja, esporte sem contato direto e com menor probabilidade de transmissão do coronavírus, desde que respeitadas as regras de distanciamento e higienização.

+ SIGA O OTD NO FACEBOOKINSTAGRAMTWITTER E YOUTUBE

A Escola de Educação Física do Exército, localizada no Forte de São João,  com acesso restrito ao público, era o local escolhido. No período do estágio, todos os cursos oferecidos no espaço já teriam aulas encerradas, o que já diminuiria naturalmente, em mais de 90%, a movimentação de pessoas.

Os atletas convocados seriam submetidos então a testes para detecção do coronavírus antes da entrada no local. Os que testassem positivo seriam automaticamente desconvocados, antes da entrada. Além disso, todos os alojamentos e locais de treinamento passariam por processo de desinfecção constante, a cada dois dias. Nenhum atleta poderia deixar o local durante o período do estágio.

Mais em Esgrima