Siga o OTD

Coronavírus

Mundiais júnior de escalada e badminton são adiados

As duas competições foram adiadas para 2021; escalada aproveita e define Mundial júnior de 2022 nos Estados Unidos

Mundial júnior de badminton foi reprogramado para janeiro (divulgação/BWF)

Mundiais júnior de escalada e badminton são adiados

A pandemia do novo coronavírus segue culminando no adiamento de competições. Desta vez, as modalidades atingidas foram a escalada esportiva e o badminton, que tiveram seus Mundiais júnior postergados para 2021.

A BWF (Federação Mundial de Badminton) optou por adiar o Mundial júnior para janeiro de 2021, entre os dias 11 a 24. O torneio estava inicialmente marcado para setembro deste ano em Auckland, na Nova Zelândia. Somente os atletas qualificados para o campeonato programado originalmente poderão participar.

+ BWF atualiza as regras de classificação para Tóquio

“Com tudo o que vem acontecendo, acreditamos que a medida é a melhor opção para evitar possíveis complicações relacionadas a viagens e outros impactos do coronavírus. Mas estamos ansiosos para trabalhar o badminton na Nova Zelândia”, disse Thomas Lund, secretário-geral da BWF.

A IFSC (Federação Internacional de Escalada Esportiva), por sua vez, entrou em acordo com a federação russa da modalidade e adiou o Mundial Júnior para 2021, sem uma data específica. O torneio estava inicialmente programado para setembro deste ano e seguirá Voronezh, na Rússia.

Anúncio de um novo Mundial

Mundiais júnior de escalada esportiva e badminton foram reprogramados para 2021 por conta da pandemia do novo coronavírus.
IFSC programa dois Mundiais júnior em dois anos (IFSC)

Junto com a decisão do adiamento do Mundial de 2021 por conta do coronavírus, a IFSC anunciou que fará uma nova edição da competição em 2022, desta vez nos Estados Unidos. O país havia demonstrado o interesse de abrigar o evento no próximo ano, mas aceitou esperar um pouco mais em decorrência da situação.

+ SIGA O OTD NO YOUTUBE, NO INSTAGRAM E NO FACEBOOK

“Assegurar no calendário da escalada esportiva duas edições consecutivas de Mundiais júnior é um grande sinal de esperança no esporte, mesmo nos tempos que passamos. No último ano, registramos um dos maiores números de atletas participantes do evento em Arco, na Itália, e esperamos que esse número seja confirmado novamente em 2021 e 2022”, disse Marco Scolaris, presidente da entidade máxima da escalada esportiva.

Mais em Coronavírus