Siga o OTD

Ciclismo Estrada

Lauro Chaman derrota ciclistas olímpicos e é campeão brasileiro

Representante do Brasil nos Jogos Paralímpicos de Tóquio, Lauro Chaman dominou o contrarrelógio do Brasileiro de ciclismo de estrada e ficou com o título

lauro chaman jogos paralímpicos de tóquio 2020 ciclismo de estrada
(JB Benavent/CBC)

Maior nome do ciclismo brasileiro paralímpico, Lauro Chaman escreveu seu nome mais uma vez na história. Nesta quinta-feira (21), o atleta venceu a prova olímpica do contrarrelógio no Brasileiro de ciclismo de estrada, que acontece em Londrina. Ana Paula Polegatch conquistou o título no feminino.

Especialista em contrarrelógio, Lauro Chaman, venceu e convenceu após dominar a competição de ponta a ponta, mesmo ainda tendo dado uma volta a mais no percurso, fato que não atrapalhou o seu incrível desempenho que proporcionou o primeiro lugar na competição.

-Fora do Mundial, Flávia Saraiva torce por Rebeca e foca na recuperação

“Acabei errando o número de voltas e dei uma volta a mais, mas isso não me atrapalhou e tudo acabou dando certo. Foi um dia muito feliz para toda a nossa equipe que conquistou resultados importantes em várias categorias. A prova de hoje eu estava me sentindo bem e agradeço muito a Deus por tudo que está acontecendo. Essa vitória foi para a minha família”, destacou Lauro.

Lauro percorreu as sete voltas do percurso em 25min52seg, tempo suficiente para conquistar a medalha de ouro. Cristian Egidio, da Taubate Cycling Team, terminou em segundo lugar com 26min36seg235, seguido por André Gohr, da Swift Carbon Pro Cycling Brasil, que marcou 26min36seg473. Na sub23 o vencedor foi João Pedro Rossi, também da Swift Carbon Pro Cycling Brasil.

Título feminino

Entre as mulheres da Elite, prevaleceu a experiência da atleta Ana Paula Polegatch, que marcou 20min49seg para completar as cinco voltas. Taise Benato, da Memorial Santos, fez 21min46seg e terminou com a medalha de prata, enquanto Tamires Radatz, da equipe Avai/FME Florianópolis completou o pódio com o bronze. Na Sub23 feminino, a campeã foi Ana Vitória Magalhães.

(Foto: Lindsay Fernanda/FPCiclismo)

“Essa vitória teve um sentimento muito especial. Primeiro porque hoje é o meu aniversário, então não poderia ter presente melhor, e depois, poder conquistar o meu tricampeonato nacional em meio a uma pandemia, com menos tempo para treinar, agora que montei a minha própria assessoria, foi muito emocionante. Gostaria de aproveitar e agradecer a minha equipe por todo o apoio e agora é focar na prova de resistência”, destacou Ana Paula.

Base com talento

As categorias de base abriram a programação com muito talento durante os trechos mais exigentes do percurso. Na categoria Junior, destinada para atletas com idade entre 17 e 18 anos, os vencedores foram os ciclistas Pedro Miguel de Oliveira, da equipe Indaiatuba Cycle, e Ana Paula Finco, da ABEC Indaiatuba.

+ SIGA O OTD NO YOUTUBETWITTERINSTAGRAMTIK TOK E FACEBOOK

Entre as outras categorias, também comemoraram a vitória os seguintes atletas: Laura da Silva (Associação Ciclistica Rolandense) e Miguel Bessani (Avulso), na Infantojuvenil, e Andrey Braguini (Indaiatuba Cycle Team) e Mayra da Costa (Memorial Santos), na Juvenil.

Para Ana Paula Finco, especialista em contrarrelógio, reconhecer o percurso e fazer uma boa estratégia é fundamental neste tipo de disputa. “O circuito tinha duas subidas curtas, porém inclinadas e com bastante vento, então era necessário fazer força nos momentos certos. Mas eu me preparei muito bem e minhas expectativas eram muito boas, esse é um tipo de prova que eu me identifico bastante e estou muito feliz com o meu resultado”, destacou a atleta, que defende a equipe ABEC Rio Claro.

Mais em Ciclismo Estrada