Siga o OTD

lauro chaman jogos paralímpicos tóquio ciclismo de estrada

Tóquio 2020

Lauro Chaman cai e fica de fora do pódio no contrarrelógio de estrada

Mesmo após queda, Lauro Chaman reúne forças para terminar a prova

Lauro Chaman cai e fica de fora do pódio no contrarrelógio de estrada

Trinta e dois quilômetros separavam Lauro Chaman do pódio. Uma distância enorme, que ficou ainda maior depois de uma queda quando ele estava no segundo lugar na prova do contrarrelógio C5, disputada no Fuji Speedway, local em que estão sendo realizadas provas do ciclismo de estrada dos Jogos Paralímpicos de Tóquio.

Com muita força de vontade e garra, Lauro Chaman voltou a subir na bicicleta e não parou de pedalar após a queda. Dando tudo de si, o ciclista chegou com o tempo de 43min44s37 e ainda conseguiu ficar entre os quatro primeiros. Por menos de oito segundos, Lauro Chaman não pegou o bronze. A queda foi definitiva para tirá-lo do pódio.

Esta poderia ter sido a terceira medalha paralímpica do ciclista. Ele já tem um bronze no contrarrelógio masculino C5 e uma prata no prova de estrada, ambas conquistadas na Rio-2016.

+ Confira o Guia Paralímpicos do OTD!

Mas Lauro Chaman ainda não encerrou sua participação nos Jogos Paralímpicos de Tóquio 2020. Ainda falta a prova de ciclismo de estrada, a tão tradicional corrida. Sem falar que o versátil ciclista também já competiu no ciclismo de pista.

O quarto lugar dele, por enquanto, é o melhor do ciclismo de estrada nestes Jogos Paralímpicos de Tóquio. Outros brasileiros estiveram em ação no Fuji Speedaway, mas nenhum chegou perto dos primeiros lugares.

+RECEBA NOTÍCIAS NO NOSSO CANAL NO TELEGRAM OU PARTICIPE DO NOSSO GRUPO DO WHATSAPP

lauro chaman jogos paralímpicos tóquio ciclismo de estrada
Mesmo com queda, Lauro Chaman completa a prova do contrarrelógio nos Jogos Paralímpicos de Tóquio (JB Benavent/CBC)

A prova

Nos primeiros 8 km do contrarrelógio, Lauro Chaman fehcou no segundo lugar. Na segunda tomada de tempo, aos 32 km, ele assumiu a liderança. Mas o holandês Daniel Gebru assumiu a liderança e foi aí que aconteceu a queda do brasileiro.

Ele ficou com a parte esquerda do corpo toda ralada e estava bem abatido após o término do contrarrelógio. Chorando muito, não conseguiu falar muito na entrevista. Disse apenas “muito obrigado pelo apoio e pela torcida, retirando-se rapidamente da zona mista.

O ouro ficou com o holandês Daniel Gebru, que venceu com o tempo final de 42min46s45. A prata foi para a ucrânia, com Yehor Dementyev (43min19s11), enquanto o australiano Alistair Dnohoe foi bronze (43:36.80).

Mas, de forma valente, Lauro Chaman confirmou que estará pronto para a disputa da prova de ciclismo de estrada, que será realizada na próxima quinta-feira (2), às 21h30 (horário de Brasília).

+ SIGA O OTD NO YOUTUBETWITTERINSTAGRAMTIK TOK E FACEBOOK

Outros brasileiros

No dia do contrarrelógio de estrada, diversas classes entraram em ação no percurso do Fuji Speedway. André Grizante foi o nono colocado na classe C4, com o tempo final de 52min41s83.

Já pela classe H1/H3, Jady Malavazzy terminou na 7ª colocação, com o tempo final de 38min11s10.

Mais em Tóquio 2020