Siga o OTD

Davide Martinelli ciclista coronavírus

Coronavírus

Ciclista italiano pedala para ajudar habitantes da cidade natal

Davide Martinelli usa sua bike profissional para ir até a cidade vizinha comprar remédios e alimentos para pertencentes do grupo de risco

Martinelli pedala 10 quilômetros por dia para ajudar conterrâneos (instagram/davidemartinelli.official)

Ciclista italiano pedala para ajudar habitantes da cidade natal

O ciclista profissional italiano Davide Martinelli está realizando uma ação solidária muito nobre em seu país. O atleta número 627 do ranking mundial da União Internacional de Ciclistas (UCI) vem utilizando a bicicleta sobre a qual costuma competir para entregar medicamentos aos que mais precisam durante essa pandemia do novo coronavírus.

+ SIGA O OTD NO FACEBOOKINSTAGRAMTWITTER E YOUTUBE

A ação é muito bem vinda em Lodetto, cidade natal de Martinelli localizada na região da Lombardia, a mais afetada da Itália pela pandemia. Por ser muito pequena, a localidade não possui nem farmácia e nem supermercado.

De acordo com a agências de notícias Associated Press, o ciclista faz duas viagens diárias em cima da bike até Rovato, cidade mais próxima e com mais infra-estrutura, para buscar os mantimentos.

“Eu tenho uma bicicleta, duas pernas e estou boa forma física; pedalar 10 quilômetros por dia não é um grande problema para mim. Eu queria retribuir toda a torcida das pessoas de Lodetto que sempre torcem por mim durante a temporada. É hora de retribuir o gesto,” disse Davide Martinelli.

Ver essa foto no Instagram

Tutto nasce grazie a un gruppo di ragazzi Lodettesi tra i quali mio cugino Stefano, che si è organizzato per la consegna a domicilio di farmaci ed alimentari alle persone, soprattutto anziane, che non hanno la possibilità di recarsi a Rovato per acquistarli. Ho sentito varie storie, che mi hanno toccato, di persone impossibilitate a recarsi nel nostro capoluogo che grazie a questi volontari hanno risolto i loro problemi! Negli anni ho ricevuto davvero tanto dalla mia comunità, però difficilmente ho avuto l’occasione di ripagarla per via della vita che spesso mi porta ad essere lontano da casa. Sono legatissimo al mio Lodetto, comunità di poco più di 1500 persone, dove sfortunatamente non c’è né una farmacia né alcun negozio di alimentari! Dentro di me penso: è la mia occasione per rendermi utile e ripagare le tante persone che mi hanno sempre sostenuto negli anni, e dare una mano a chi in questo momento ne ha bisogno. Ho una bici, 2 gambe ormai non molto allenate e uno zaino, e niente.. oggi ho avuto l’onore di poter andare in farmacia a ritirare dei medicinali per una coppia di anziani, in totale 30 minuti e una decina di km, nulla di speciale per un atleta, ma quando glieli ho consegnati sull’uscio di casa, ovviamente con le dovute precauzioni (mascherina e guanti) ho sentito un grazie, che ancora ora mi rimbomba in testa. Sono l’uomo più felice del mondo, bello il ciclismo, bello tutto, ma essere utile al prossimo è impagabile. Come diceva il presidente del mio fanclub il compianto, Don Ettore Piceni: a Lodetto non ci sono la farmacia e non ci sono i negozi ma c’è una comunità unita e forte. Dimostriamolo una volta in più! Se potete fare qualcosa per gli altri, fatelo, la soddisfazione sarà enorme! Per info e consegne 🚚 contattare @foiaforfree o anche direttamente me! La bici è sempre pronta, anche oggi ! 🚲 📦 • Ora salgo sui miei @tacxperience per la mia razione quotidiana di rulli, così la prossima volta consegnerò ancora più in fretta 😀

Uma publicação compartilhada por Davide Martinelli (@davidemartinelli.official) em

Tudo nasceu graças a um grupo de garotos de Lodettesi, incluindo meu primo Stefano, que se organizou para a entrega em domicílio de remédios e alimentos a pessoas, especialmente idosos, que não têm a oportunidade de ir a Rovato para comprá-los.
Ouvi várias histórias que me tocaram sobre pessoas que não podem viajar para nossa capital e que resolveram seus problemas graças a esses voluntários! Ao longo dos anos, recebi muito da minha comunidade, mas dificilmente tive a oportunidade de pagá-la de volta, já que a vida que muitas vezes me leva a ficar longe de casa.
Eu sou muito apegado a minha Lodetto, uma comunidade de pouco mais de 1500 pessoas, onde infelizmente não há farmácia ou supermercado! Dentro de mim, penso: é minha chance de me tornar útil e retribuir as muitas pessoas que sempre me apoiaram ao longo dos anos, e de ajudar aqueles que precisam agora.
Eu tenho uma bicicleta, duas pernas pouco treinadas e uma mochila, e nenhum problema de saúde… hoje tive a honra de poder ir à farmácia coletar remédios para um casal de idosos. No total, percorri cerca de 10km em 30 minutos, nada muito difícil para um ciclista. Mas quando entreguei os remédios aos idosos na porta de suas casas, obviamente com as devidas precauções (máscara e luvas), senti um agradecimento, que ainda ecoa na minha cabeça.
Eu sou o homem mais feliz do mundo, andar de bicicleta é lindo, tudo é lindo, mas ser útil aos outros não tem preço.
Como o presidente do meu fã-clube disse no final, Don Ettore Piceni:
em Lodetto não há farmácia e não há lojas, mas há uma comunidade unida e forte.
Vamos provar mais uma vez! Se você pode fazer algo pelos outros, faça-o, a satisfação será enorme!
Para informações e entregas, entre em contato com @foiaforfree ou diretamente comigo! A bicicleta está sempre pronta, ainda hoje! 🚲

Martinelli entrou em um grupo do facebook chamado “Lodetto Solidalle” (Lodetto Solidária), onde as pessoas com necessidades podem postar seus pedindo ajuda. Ele recebe os pedidos de noite e traça uma rota no dia seguinte.

“Eu vou até a farmácia e quando eu chego, coloco as luvas e máscaras de proteção. Se eu for no lugar de três ou quatro pessoas, há menos risco de contágio,” comentou.

Degrau acima

Com uma população de apenas 1,5 mil pessoas, todos os habitantes de Lodetto sabem quem Martinelli é. Ou melhor, sabem quem o pai do ciclista é.

Giuseppe Martinelli é um dos mais bem sucedidos diretores do ciclismo italiano, já tendo levado nomes famosos do ciclismo a vitórias do Tour de France e do Giro dÍtalia.

“O que meu filho está fazendo está, para mim, em degrau acima de qualquer vitória de qualquer atleta que eu já tive. Isso porque sei que é gratificante para ele e para a nossa família,” comentou o pai de Davide Martinelli.

O pai do ciclista, agora mais velho e pertencente ao grupo mais atingido pelo novo coronavírus, disse ainda que não teve influenciou o filho a praticar a ação solidária.

“Eu apenas pedi: ‘tenha cuidado e fique seguro. Não toque em ninguém. Use máscara e luvas quando for entrar na farmácia.”

Aos 26 anos de idade, Davide Martinelli possui apenas duas grande vitórias no ciclismo estrada, ambas em 2016. A iniciativa de entregar remédios durante a pandemia trouxe mais reconhecimento ao atleta do que qualquer feito que ele já tenha realizado com a bicicleta.

“É claro que há o risco de me contaminar ao entrar na farmácia. Mas você tem que viver com isso. Algumas coisas na vida você tem que fazer sem pensar duas vezes,” completou o ciclista.

Mais em Coronavírus