Siga o OTD

Canoagem Slalom

Confederação cancela eventos com provas olímpicas em 2020

Todo o calendário nacional de disputas da canoagem slalom, velocidade e paracanoagem não será realizado em 2020

Isaquias Queiroz e Jack Goldmann, no brasileiro de canoagem de velocidade
Competições nacionais de canoagem não serão realizadas em 2020 - Roberto Peixoto/Canoagem Brasileira

A CBCa (Confederação Brasileira de Canoagem) divulgou a circular onde informa o cancelamento de diversos eventos esportivos neste ano que ainda estavam aguardando confirmações para a sua realização. Sendo assim, não haverá competições das modalidades olímpicas da canoagem velocidade, canoagem slalom e da paracanoagem em 2020.

A canoagem descida, a dragon boat e a canoagem onda, não olímpicas, também não terão eventos em 2020. Na Canoagem Oceânica, Canoagem Maratona e no Caiaque Polo ainda há previsão de realização de eventos esportivos.

Já a participação de atletas brasileiros em eventos internacionais será avaliada de acordo com a atualização do calendário internacional e objetivos das equipes nacionais. Sempre privando pela segurança e saúde das equipes.

+ Em um ano, Isaquias tentará medalha em nome de Jesus

Sem condições

“Existe a questão sanitária ainda muito sensível. Mudanças repentinas poderiam atrapalhar todo um planejamento de um evento, que demanda dias e vários meses de trabalho”, comenta João Tomasini Schwernter, presidente da CBCa.

+ SIGA O OTD NO FACEBOOKINSTAGRAMTWITTER E YOUTUBE

As decisões foram tomadas por meio de reuniões dos Comitês das Modalidades, com foco nos cuidados dos atletas, membros e equipes de trabalho à frente dos eventos. Foram vários pontos avaliados sempre levando em conta a orientação das autoridades sanitárias de diferentes esferas.

“O principal motivo do cancelamento do calendário de algumas modalidades em 2020 deve-se ao princípio da esportividade. No Brasil, existem regiões com condições distintas onde não é possível o atleta realizar treinamentos esportivos. Já outras aos poucos estão retomando as atividades. Assim, os atletas não teriam o mesmo planejamento para uma disputa justa”, finaliza o presidente da CBCa.

Mais em Canoagem Slalom