Siga o OTD

Beisebol

Chicago Cubs quebra jejum de 108 anos e brasileiro é vice-campeão da Major League

Chicago Cubs quebra jejum de 108 anos e brasileiro é vice-campeão da Major League

O jogo 7, última e decisiva partida da World Series 2016, da Major League Baseball (MLB), entre Cleveland Indians e Chicago Cubs – que juntos amargavam uma fila de 176 anos – não poderia ter sido mais emocionante. Num confronto épico na noite de quarta-feira, as equipes brigaram até além do último minuto pelo título da mais importante liga de beisebol, com a partida decidida apenas na décima entrada, após terminar empatada em 6×6. Na entrada-extra, o Cubs anotou duas corridas enquanto os Indians conseguiram pontuar apenas uma vez.

Após ficar atrás na série em 3×1 com duas derrotas em casa, o Chicago venceu os últimos três jogos do duelo, sendo dois no Progressive Field, casa dos Indians, e espantou dois fantasmas que rondavam os 108 anos sem título time: a chamada “maldição do bode” e o caso Steve Barman, torcedor que em 2003 impediu uma vitória dos Cubs, ao equivocadamente pegar uma bola que eliminaria o adversário.

De quebra, a vitória jogou para o próprio Cleveland Indians – time do brasileiro Yan Gomes – a responsabilidade de ser, agora, a maior fila do beisebol americano. São 68 anos sem saber o que é campeão.

Maldição do Bode – Em 1945, o torcedor grego Billy Sianis chegou à porta do Wrigley Field, casa dos Cubs, com dois ingressos: um para ele outro para seu bode, Murphy. O bode teria sido impedido de entrar no estádio numa confusão que teve a presença até do então dono do clube, Philip K. Wrigley.

Após inúmeras tentativas e alegações de que Murphy estava proibido de entrar no campo por ser “fedido” demais, Billy lançou a maldição: “o Chicago Cubs nunca mais vai ganhar uma World Series enquanto um bode não entrar em Wrigley”. Maldição definitivamente quebrada com a vitória sobre o Cleveland
Indians.

Brasileiro – Vale destacar que o Brasil teve pelo segundo ano consecutivo um atleta disputando as finais da maior liga do beisebol mundial. Desta vez Yan Gomes não conseguiu repetir o feito de seu compatriota Paulo Orlando, que sagrou-se campeão em 2015 pelo Kansas City Royals.

Mais em Beisebol