Siga o OTD

Brasil x México - Pré-Olímpico de Split

Basquete

Brasil e México se enfrentam por uma vaga na final do Pré-Olímpico de Split

Brasil terá o México pela frente na semifinal e terá que conter o cestinha do Pré-Olímpico de Split, na Croácia

FIBA

Brasil e México se enfrentam por uma vaga na final do Pré-Olímpico de Split

Está definido. O Brasil terá o México como adversário na semifinal do Pré-Olímpico de Split, na Croácia, neste sábado (3), às 7h30 da manhã. Depois de terminar a primeira fase da competição com duas vitórias e boas apresentações, a seleção brasileira se prepara para a parte eliminatória do torneio onde se perder acabará com o sonho olímpico da equipe.

“Temos que entra com a mesma energia que jogamos contra a Croácia. Eles têm bons atiradores, foram muito bem nos jogos contra a Alemanha e na vitória sobre a Rússia. Será um jogo difícil, mas acreditamos no nosso time e se jogarmos com a mesma energia e qualidade do último duelo, temos tudo para fazer a final”, comentou Bruno Caboclo sobre o adversário na semifinal.

-‘É uma grande oportunidade’, diz Erika sobre ter Pia Sundhage na seleção

Brasil enfrentará o cestinha de Split

Quando as chaves foram conhecidas, o México era considerada a terceira força de sua chave. Tendo que enfrentar Alemanha e Rússia, os mexicanos “corriam por fora” e mesmo assim conseguiram uma das vagas na semifinal. O grande destaque da seleção nessas duas primeiras partidas o Pré-Olímpico de Split foi Francisco Cruz. Até o momento, o jogador é o maior cestinha do torneio com média de 25.5 pontos.

Francisco Cruz é o grande nome do México no Pré-Olímpico de Split (FIBA)

Além de Cruz, a seleção mexicana tem em Gustavo Ayon outra esperandça de pontos. Com média de 14.5 pontos por jogo, o jogador forma com Francisco a grande dupla do Pré-Olímpico de Split até o momento, conseguindo somar 40 pontos nas duas primeiras partidas do México na Croácia, o que representa certa de 60% dos pontos da equipe na competição.

+ SIGA O OTD NO YOUTUBE, NO INSTAGRAM E NO FACEBOOK

Como joga os mexicanos

Nas duas partidas que realizou em Split, o México deu trabalho nos dois jogos. No primeiro, a Alemanha passou cerca de 35 dos 40 minutos de partida atrás do placar e precisou fazer uma parcial de 20 a 9 np último período para vencer. Já a Rússia enfrentou muito mais dificuldades, sofreu com a marcação mexicana e com Francisco Cruz tendo bom aproveitamento e perdeu por 72 a 64.

Ayon é o outro destaque mexicano na competição (FIBA)

Além de contar com Cruz e Ayon como atletas que ditam o ritmo ofensivo, o México comanda as ações de seu jogo com o rebote. Até o momento, os mexicanos são a equipe com maior número de rebotes ofensivos, com média de 15.5 por jogo. Pelo lado da defesa, o México tem média de 24.5 por jogo e fica atrás apenas do Brasil no Pré-Olímpico de Split, que tem média de 30 a cada confronto.

Por conta disso, o caminho para a seleção brasileira se sair bem na partida deste sábado contra os mexicanos passa pela proteção do garrafão e tentar conter o volume ofensivo da dupla Cruz e Ayon.

Mais em Basquete