Siga o OTD

Brasil x Canadá AmeriCup de basquete feminino

Basquete

Brasil vence Canadá na 2ª prorrogação e garante o 3º lugar na Americup

Na disputa pela medalha, Brasil fez 87 a 82 nas canadenses na 2ª prorrogação para ir ao pódio

FIBA

Brasil vence Canadá na 2ª prorrogação e garante o 3º lugar na Americup

O Brasil conquistou neste sábado a medalha de bronze na AmeriCup feminina de basquete. Em uma partida que precisou de duas prorrogações para ser definida, derrotou o Canadá por 87 a 82, na cidade de San Juan, em Porto Rico, em um confronto emocionante e cheio de oscilações das duas equipes. Repetiu, assim, o resultado da edição de 2019 do torneio, quando também havia sido o terceiro colocado.

Com um ótimo terceiro quarto, a seleção brasileira chegou a abrir vantagem de 18 pontos, mas permitiu a reação do Canadá, que teve Laeticia Amihere como cestinha do jogo com 22 pontos. Pela equipe brasileira, Clarissa e Tainá Paixão fizeram 19 pontos cada. E Erika brilhou no garrafão, com nove rebotes, além de dez pontos.

Brasil e Canadá já haviam se enfrentado na fase de grupos, com a equipe brasileira perdendo por 71 a 67. Foi, assim, uma das duas derrotas na AmeriCup do Brasil, que havia caído na semifinal para os Estados Unidos. Mas na primeira fase havia passado por El Salvador, Colômbia e Ilhas Virgens. E bateu a Colômbia nas quartas de final.

A posição foi suficiente para garantir o Brasil no Pré-Mundial, para o qual se classificaram todos os semifinalistas da AmeriCup. Assim, segue na briga para disputar o torneio do qual ficou fora na edição de 2018.

O jogo

José Neto colocou o Brasil em quadra com a base dos jogos anteriores: Débora, Clarissa, Tainá Paixão, Patty e Erika como titulares. Mas o time teve um início de jogo ruim. Sofreu os cinco primeiros pontos, encontrando dificuldades diante da marcação adversária. Porém, conseguiu melhorar a defesa, chegando a liderar o placar por duas vezes e terminando o quarto inicial empatando em 16 a 16.

O equilíbrio se repetiu no segundo quarto. Mas a defesa mais física das canadenses dificultava as ações das brasileiras. E quando a seleção errava, o Canadá aproveitava para pontuar: fechou o primeiro tempo com 11 pontos marcados após erros do Brasil, que marcou apenas 4 do mesmo modo. Com isso, a vantagem das canadenses ao fim do segundo período era de 34 a 29.

O início do segundo tempo do Brasil foi muito bom. Com Clarissa brilhando nos arremessos de três e Erika se destacando no garrafão, a equipe dominou o Canadá. E após chegar a estar perdendo por 8 pontos, abriu 46 a 41. E não parou nisso. Com as adversárias mal em quadra, a seleção fez cestas de 3 em sequência e venceu o quarto por 29 a 9. Assim, iniciou o último quarto com vantagem de 15 pontos, com o placar em 58 a 43.

O problema é que o Brasil começou o quarto período cometendo muitos erros, permitindo que as canadenses marcassem os dez primeiros pontos do período, diminuindo a sua desvantagem para 58 a 53. E embora Tainá Paixão tenha feito 5 pontos seguidos, as canadenses dominavam o jogo, empatando o placar para 63 a 63 a 2min34 do término. Depois disso, a igualdade prevaleceu, em 68 a 68, com a disputa do terceiro lugar indo para a prorrogação.

Após tanta oscilação dos times no segundo tempo, a prorrogação foi equilibrada. Clarissa liderou o Brasil, mas ninguém deslanchou. Nova igualdade, agora em 77 a 77 e mais um tempo extra. Mas aí a defesa brasileira funcionou muito melhor, com as entradas de Patty e Kamilla, mais descansadas. E aí a seleção assegurou o bronze ao vencer o Canadá por 87 a 82.

-Tabela da AmeriCup de basquete feminino 2021

Formato de disputa da Americup de basquete feminino

As seleções foram divididas em dois grupos, com o Brasil no Grupo A ao lado de Canadá, Ilhas Virgens, Colômbia e El Salvador. O Grupo B tinha Porto Rico, Argentina, Estados Unidos, República Dominicana e Venezuela. Os quatro primeiros de cada grupo foram às quartas, com o duelo de 1A x 4B, 2A x 3B, 3A x 2B e 4A x 1B. Os vencedores avançaram às semifinais e garantiram vaga no Pré-Mundial.

+ SIGA O OTD NO YOUTUBE, NO INSTAGRAM E NO FACEBOOK

O Pré-Mundial será disputado no mesmo formato do Pré-Olímpico feminino de basquete. Quatro grupos de quatro seleções em quatro cidades diferentes, que ainda serão definidas. Com todos jogando contra todos na mesma chave, os três primeiros se garantem no Mundial de 2022.

Mais em Basquete