Siga o OTD

Didi Louzada comentou sobre o adiamento dos Jogos de Tóquio

Basquete

NBL cria força tarefa para preparar próxima temporada

Próxima temporada da liga australiana tem previsão de início em agosto e quer contar com presença de público

Didi Louzada atuou na última temporada da NBL pelo Sidney Kings (Foto: Divulgação/NBL)

NBL cria força tarefa para preparar próxima temporada

Visando o início da próxima temporada, a NBL montou uma força tarefa encarregada na preparação das diretrizes que servirão como base para a disputa da liga em 2020/21. A equipe, que será formada por 12 membros e será liderada por Graeme Wade, presidente da NBL.

Vale lembrar que a liga foi palco para dois brasileiros no ano passado: Didi Louzada, no Sidney Kings, e o Scott Machado, no Cairn Taipans. Apesar do desejo de ambos em atuar na NBA, a dupla ainda não possui um futuro confirmado e pode permanecer atuando na liga australiana.

+ Após 1º treino, Augusto Lima exalta Murcia: ‘minha família’

No primeiro encontro da força tarefa, realizado na última semana, o grupo de dirigentes começou a discutir, junto com os clubes e a associação de atletas locais, sobre a realização da próxima temporada, prevista para começar em dezembro.

Segundo Graeme Wade, uma das prioridades para a equipe responsável pela organização da temporada é de que os jogos possam contar com a presença dos torcedores nos ginásios.

Scott Machado NBL NBA Cairns Taipans basquete masculino
Após defender o Cairn Taipans, Scott Machado ainda tem futuro indefinido (twitter/CairnsTaipans)

Preocupação com o coronavírus

“Desde o final da temporada passada, estamos todos focados em administrar nosso caminho através dos desafios que toda a comunidade enfrenta no planejamento para o início da próxima temporada. Estamos firmemente focados em oferecer a melhor temporada possível, porém com a saúde e segurança dos jogadores, equipe, torcedores e a comunidade em geral estando como prioridade”, avaliou o mandatário.

+ SIGA O OTD NO YOUTUBE, NO INSTAGRAM E NO FACEBOOK

Outra preocupação dos organizadores da liga é uma possibilidade de que alguns clubes não possam atuar em suas cidades por conta de bloqueios visando impedir a proliferação do coronavírus.

“Precisamos trabalhar em estreita colaboração com os governos estaduais e federal e suas agências, bem como com os próprios clubes para a realização do torneio. Durante a competição os clubes podem sofrer com alguns problemas, como não poder jogar em suas cidades e precisarem ser realocados por um período. Precisamos estar preparados para todos os cenários dessa temporada”, declarou Jeremy Loeliger, comissário da liga e integrante da força tarefa da NBL.

Mais em Basquete