Siga o OTD

Chayenne Pereira

Atletismo

Destaque em 2019, Chayenne Pereira quer a vaga Olímpica

Melhor atleta do Brasileiro sub-20 de 2019, atleta quer vaga no 400 m com barreiras em Tóquio

Jovem atleta conseguiu a melhor marca da vida na última temporada (Wagner Carmo/CBAt)

Destaque em 2019, Chayenne Pereira quer a vaga Olímpica

Chayenne Pereira é um dos destaques da nova geração do atletismo brasileiro. Além de ter sido eleita a melhor atleta do Brasileiro Sub-20 de 2019, a corredora ganhou os 400 m com barreiras no Troféu Brasil de Atletismo, a principal competição interclubes da América Latina, no ano passado.

Desde pequena, Chayenne Pereira sempre teve o esporte presente na sua vida. Na Escola Municipal IPEG, no Jardim Palmares, no bairro de Paciência, a atleta jogou handebol, vôlei, basquete e futebol até 2014. Fez atletismo também, começando pelo dardo, 250 m, 1.000 m, 3000 m, 100 m com barreiras, provas combinadas e depois acabou se especializando na prova dos 400 m com barreiras.

+ SIGA O OTD NO YOUTUBE, NO INSTAGRAM E NO FACEBOOK

“Sempre gostei muito de esportes, desde criança, e tinha facilidade. Fui convidada para disputar o Brasileiro Sub-16, em 2015, em São Paulo. Minha equipe ganhou medalha de prata no revezamento 4×75 m e não parei mais”.

Chayenne Pereira
Chayenne Pereira após vencer prova em 2019 (Wagner Carmo)

Chayenne treina no bairro de Santa Cruz, no Rio de Janeiro, e teve que achar alternativas durante a pandemia. Apesar disso, a atleta, que foi a nona melhor do mundo nos 400 m com barreiras na categoria sub-20 em 2019, não tem metas baixas.

“Nesta época de pandemia, nós procuramos lugares reservados para treinar e focamos em trabalhar a mente para passar por isso com mais ‘tranquilidade’ e manter a cabeça no foco”, lembrou. “O objetivo é correr este ano abaixo dos 56 segundos e brigar pelo índice olímpico de 55.40”.

+ Paulo André e Núbia Soares querem fazer história em Tóquio

Trajetória

A caminhada de Chayenne Pereira está sendo construída aos poucos, ano a ano. Em 2016, ficou com a prata nos 100 m e nos 400 m com barreiras no Brasileiros Sub-18. No ano seguinte, fez índice para o Mundial do Quênia e foi a oitava colocada na sua melhor prova. No Brasil, Chayenne foi campeã nacional pela primeira vez, feito que conseguiu repetir em 2018, e conseguiu vaga no Mundial sub-20 da Finlândia.

+ Após doping, Andressa pode dar volta por cima em Tóquio

Na disputa na Europa, a brasileira foi a 18ª colocada nos 400 m com barreiras e fez o recorde sul-americano dos 4 x 400 ao lado de Jéssica Moreira, Micaela Rosa de Mello, Maria Victoria de Sena, ficando com o oitavo lugar.

Chayenne Pereira
Chayenne Pereira é o grande nome da nova geração brasileira no 4 x 400 m (Wagner Carmo)

Em 2019, além dos feitos nacionais, Chayenne Pereira foi medalha de bronze no Sul-Americano de Cáli, na Colômbia, e ficou em quarto lugar o Pan-Americano de San José, na Costa Rica.

“No início, aproveitei a polivalência e ela começou fazendo todas as provas no atletismo. Chegou a ser campeã de provas combinadas nos Jogos Escolares. Ela tem características importantes como competitividade, facilidade na aprendizagem motora e sempre querendo melhorar e a encarar desafios. É até divertido”, comentou a treinadora Marsele Machado.

“A gente foca nos exercícios físicos, mas também no emocional e no mental, importantes para desenvolver o foco. Os atletas precisam desse trabalho para entrar no alto rendimento”, concluiu a treinadora.

Mais em Atletismo