Siga o OTD

Vela

Garantida no Japão, Gabriela Nicolino fala da volta aos treinos

Já em Tóquio, atleta da Vela retomou os treinos na última semana e projeta como será o futuro dos treinamentos

Samuel Albrecht - Gabriela Nicolino - Vela - Nacra 17 - Tóquio
Samuel Albrecht e Gabriela Nicolino, da nacra 17 (Reprodução/Twitter)

Garantida em Tóquio, sua primeira olimpíada, Gabriela Nicolino participou de uma Live com o Olimpíada Todo Dia neste domingo (28). Na conversa, a atleta da vela brasileira falou da volta aos treinos que aconteceu na última semana e do futuro. “Cinco dias de readaptação”.

Perto de 100 dias. Esse foi o tempo que Gabriela Nicolino ficou longe do mar e do barco por conta da pandemia do coronavírus. Morando no Brasil, assim que os decretos de isolamento social passaram a acontecer, na primeira quinzena de março, a atleta viu sua rotina mudar completamente.

Em Porto Alegre para treinos, Gabriela Nicolino voltou para o Rio de Janeiro, onde mora com o marido, e passou por todo o período de quarentena. Nesta semana, ela conseguiu retornar ao sul do país e teve cinco dias de treinamentos ao lado de Samuel Albrecht, com quem compete na classe Nacra 17.

+ SIGA O OTD NO FACEBOOKINSTAGRAMTWITTER E YOUTUBE

“Foram cinco dias de readaptação do corpo, normalmente ficamos três semanas sem tanta atividade e dessa vez foram três meses. Foi um período para se acostumar a tudo. Minhas mãos ficaram acabadas. Foi para entender o que estava acontecendo e focar no que precisa ser feito”.

Gabriela Nicolino e Samuel Albrecht
Gabriela Nicolino e Samuel Albrecht foram bronze em Lima 2019 (Jonne Roriz/COB)

Pensando na retomada dos treinamentos dos atletas, o Comitê Olímpico do Brasil (COB), passou a colocar em prática a “Missão Europa”. Através dela, alguns atletas de algumas modalidades do país serão enviados pela entidade para Portugal para treinar e seguir sua preparação visando os Jogos Olímpicos de Tóquio, que agora serão em 2021.

Apesar de estar garantida na Olimpíada de Tóquio, Gabriela Nicolino não vê a ida para o Japão como a melhor alternativa de preparação em seu caso. “Não faz tanto sentindo ir para Portugal em si. Tem que ver se as equipes da vela de Portugal estarão aptas para treinar em conjunto. A expectativa (aqui no Brasil) é de períodos de treinos em Florianópolis, que tem uma situação melhor do que os outros lugares hoje. O pensamento é de treinamento mensais lá em alguns períodos”.

Depois de cerca de 100 dias treinando em casa e do jeito que era possível, Gabriela Nicolino e Samuel Albrecht têm um pouco de volúpia para voltar a antiga rotina. Contudo, como o coronavírus ainda não tem uma vacina ou um tratamento específico e comprovadamente eficaz, as normas de retomada precisam ser respeitadas.

 
 
 
 
 
Ver essa foto no Instagram
 
 
 
 
 
 
 
 
 

Estamos muito agradecidos pelo apoio de todos nesta retomada aos treinos em água, a torcida de vocês está sendo fundamental para gente! 👨🏻🙏🏼👩🏼 ⠀ As condições foram perfeitas nesses dias! Sol intenso, colocamos nossos @mormaiioculos para jogo no “veranico” de Porto Alegre. Valeu, @mormaiioficial! ⠀ 📷 @camille.rpa | @veleirosdosul ⠀ @timebrasil @esportegovbr @marinhaoficial @cbvelaoficial @slam_sailing @gottifredimaffioli @mormaiioficial @veleirosdosul @vela.icrj @crioulateam ⠀ #sintasemormaii #viveraverdade #staystrong #stayhealthy #olympics #tokyo2021 #tokyo2020 #olympicgames #cob #timebrasil #olympicsailing #hydrofoiling #crioulateam #vempravela #marinhadobrasil #souvds #roadtotokyo2021 #sailing #bolsapodio #bolsaatleta #timecrioula #nacra17sailing #bra10 #vaisamucaegabi #rumoatoquio2021

Uma publicação compartilhada por Samuca & Gabi | BRA 10 (@albrecht_nicolino_sailing) em

“Como eu e o Samuca ficamos quarentenados, estamos treinando sem máscara, com cada um ficando no seu cantinho, com o técnico sempre de máscara, por precaução. Sempre tomando as medidas necessárias para a situação, só na base do casa-treino e treino-casa, sem usar os demais ambientes do clube, para se prevenir ao máximo”.

O time para Tóquio

Diferente do que é costumeiro acontecer, Gabriela Nicolino não começou o ciclo olímpico competindo ao lado de Samuel Albrecht. A dupla se juntou após o início de cada um dos dois velejadores no ciclo olímpico não ter sido como se esperava. A saída foi fazer essa nova dupla em 2018 e arriscar.

“Eu e o Samuca nunca tínhamos velejado juntos, mas já tínhamos velejado um contra o outro. Acho que quando a gente entrou para esse ciclo, a mentalidade foi se dedicar para estar entre os melhores do mundo. No começo não deu certo, cada um em sua equipe, e decidimos se unir em um novo time. Foi uma aposta e deu certo”.

O processo deu muito certo. Poucos dias depois da união oficial de Gabriela e Samuel, a dupla garantiu a vaga do Brasil na vela em Tóquio. Unindo as diferenças de cada um, os brasileiros se garantiram nos Jogos e tem como objetivo o pódio no Japão.

“Quando você forma uma equipe olímpica é preciso um companheirismo e uma solidariedade um com o outro muito grande, porque é um objetivo muito grande. Eu e o Samuca temos como objetivo não só participar dos Jogos Olímpicos, queremos brigar entre os melhores”.

Sempre a favor do adiamento

Durante o período de incertezas que aconteceu no começo de 2020 sobre a realização dos Jogos Olímpicos, Gabriela Nicolino sempre deixou clara que era a favor do adiamento.

Ver essa foto no Instagram

VEM COM A GENTE PARA #TOKYO2021 Com a colaboração do Veleiros do Sul, estamos lançando nossa campanha de captação de recursos para financiar nossos treinos! Acesse o link na bio e venha apoiar a Vela Olímpica Brasileira!!! #Repost @veleirosdosul • • • • • Com a classificação garantida e todo o foco para as Olimpíadas de Tóquio 2021, a dupla do Nacra 17 Samuel Albrecht e Gabriela Nicolino lançaram uma campanha de captação de recursos chamado Projeto Albrecht Nicolino. O objetivo do programa é viabilizar a contratação de um técnico e melhorar as condições de treinamento da equipe. ⠀ A dupla é a atual Campeã Brasileira e Sul-Americana da Classe, já tendo alcançado o 5º lugar no Campeonato Mundial e a 8ª colocação no ranking internacional. Foram os vencedores da medalha de bronze nos Jogos Pan Americano do Peru em 2019 e garantiram a classificação para as próximas Olimpíadas. ⠀ Confira todos os detalhes do projeto no site oficial. (Link na bio) ⠀ @cbvelaoficial @albrecht_nicolino_sailing @samuel_albrecht @gnicolino @timebrasil @cdmbofficial @marinhaoficial ⠀ #SouVDS #VDS #VeleirosDoSul #ProjetoAlbrechtNicolino #Tokyo2021

Uma publicação compartilhada por Samuca & Gabi | BRA 10 (@albrecht_nicolino_sailing) em

“Ninguém estaria pronto, 100% mesmo para as Olimpíadas. Ainda tinha e tem a questão de saúde, nós atletas, não queríamos ser aqueles que não estariam contribuindo ao combate ao Covid-19”.

Assim como o tênis, a vela é uma modalidade que as viagens intercontinentais são constantes. Com competições nos quatro cantos do mundo, o esporte vai ter que enfrentar um novo cenário. Para Gabriela Nicolino, a modalidade terá que achar o “pulo do gato”.

“A vela vivia com um calendário que rodava muito, eram três semanas fora e uma no Brasil. Acredito que o grande “pulo do gato” será diminuir as viagens e encontrar parceiros de treinos”, finalizou a atleta.

AGENDA DO DIA

jul 2 03:00 CSI2* Lier CSI2* Contrarrelógio – 1m40 11º lugar 0 pen. 64s20 André Américo de Miranda (Gemke) jul 2 04:00 CSI2* Lier CSIYH1* Cavalos de 5 anos 17º lugar 5 pen. Pedro de Andrade Costa (Knoxville) jul 2 05:00 CSI2* Lier CSIYH1* Cavalos de 6 anos 47º lugar 4pen. 28s69 Luís Antônio Rodrigues Neves (Dubai Du Maillet) jul 2 05:00 CSI2* Lier CSIYH1* Cavalos de 6 anos 70º lugar 9 pen. 37s00 Pedro de Andrade Costa (Evian Z) jul 2 07:30 CSI2* Lier CSI2* Contrarrelógio – 1m45 André Reichmann (Quinetto Z) jul 2 07:30 CSI2* Lier CSI2* Contrarrelógio – 1m45 André Américo de Miranda (Chatel Van de Wolfsakker) jul 2 07:30 CSI2* Lier CSI2* Contrarrelógio – 1m45 Fernando Chiarotto Penteado (Invisible Star) jul 2 08:30 CSI2* Lier CSIYH1* Cavalos de 7 anos André Reichmann (Hanakine) jul 2 08:30 CSI2* Lier CSIYH1* Cavalos de 7 anos André Américo de Miranda (Hilfinger Van de Zuuthoeve) jul 2 08:30 CSI2* Lier CSIYH1* Cavalos de 7 anos André Reichmann (Napoleon Van Den Dael) jul 2 09:30 CSI3* Tryon $37,000 Welcome Stake 1.50m Eduardo Menezes (Magnolia Mystic Rose) jul 2 09:30 CSI3* Tryon $37,000 Welcome Stake 1.50m Eduardo Menezes (H5 Elvaro) jul 2 09:30 CSI3* Tryon $37,000 Welcome Stake 1.50m Luiz Francisco de Azevedo (My Way) jul 2 09:40 CSI5*/CSI2* St. Tropez CSI5* Especial Duas Fases – 1,45 m Yuri Mansur (Casaktie) jul 2 10:36 CSI5*/CSI2* St. Tropez CSI5* Especial Duas Fases – 1,45 m Marlon Zanotelli (VDL Edgar M) jul 2 11:00 CSI2* Lier CSI2* Conntrarrelógio – 1m35 Pedro de Andrade Costa (Chicca Blue 3) jul 2 11:00 CSI2* Lier CSI2* Conntrarrelógio – 1m35 Pedro de Andrade Costa (Lord Van Het Moleneind) jul 2 12:20 CSI5*/CSI2* St. Tropez CSI5* Faltas e Tempo – 1,50 m Marlon Zanotelli (Emmerton) jul 2 12:27 CSI5*/CSI2* St. Tropez CSI5* Faltas e Tempo – 1,50 m Yuri Mansur (Qh Alfons Santo Antonio) jul 2 13:15 CSI3* Tryon $1000 1.40 Open Jumper II2.1 Eduardo Menezes (Hot N Spicy) jul 2 13:15 CSI3* Tryon $1000 1.40 Open Jumper II2.1 Eduardo Menezes (H.Big Action) jul 2 13:47 CSI5*/CSI2* St. Tropez CSI5* Faltas e Tempo – 1,50 m Marlon Zanotelli (Icarus) jul 2 13:56 CSI5*/CSI2* St. Tropez CSI5* Faltas e Tempo – 1,50 m Yuri Mansur (Vitiki)

Mais em Vela