Siga o OTD

Pólo Aquático

Brasil estreia no Pan-Americano sub-19 nesta terça

Divulgação/CBDA

Pelo Campeonato Pan-Americano sub-19 de Pólo Aquático, que será realizado nos EUA, seleções feminina e masculina estreiam na terça-feira (10)

O Brasil estreia, nesta terça-feira (9), no Campeonato Pan-Americano sub-19 de Pólo Aquático. A equipe masculina fará seu primeiro jogo diante dos Estados Unidos e a feminina enfrentará o Canadá. A competição é realizada em Clearwater, na Flórida.

As seleções estão nos Estados Unidos desde a última semana fazendo treinamentos de olho na competição, que é seletiva para o Campeonato Mundial sub-20 de 2019. Segundo o regulamento, quatro equipes masculinas e quatro femininas se classificam para o Mundial.

“Os times estão muito bem preparados. Estão pegando ritmo de jogo depois dos coletivos que fizemos aqui. As expectativas são excelentes. Os times estão se formando como equipe e, além disso, estamos treinando estes jogadores para o Mundial deste ano. Estamos preparados para o que vamos encontrar aqui no Pan-Americano”, disse o coordenador de seleções da CBDA, Rick Azevedo.

A equipe masculina está no Grupo A da competição. Nesta chave estão, além do Brasil: Estados Unidos, Argentina e Porto Rico. No Grupo B estão: Canadá, Peru, Colômbia e Barbados. De acordo com o técnico da seleção brasileira masculina, Thiago Batista, a partida contra os Estados Unidos é tida como um jogo chave para as pretensões do Brasil na competição.

“Esperamos fazer um bom jogo contra os donos da casa. Estamos vindo de bons treinos, então acreditamos que podemos fazer uma grande estreia. Esta será uma partida muito importante para o que queremos na competição, por isso queremos estrear bem”, disse.

A chave feminina possui apenas um grupo, que é formado por: Argentina, Venezuela, Porto Rico, Canadá, Estados Unidos e Brasil. Para o técnico da Seleção feminina, o time brasileiro tem condições de fazer uma grande competição no Pan-Americano.

“Queremos fazer um bom jogo contra o Canadá. Temos que entrar com bastante intensidade e cautela para não cometer erros infantis que acabam levando o jogo para um lado errado. Precisamos ter toda atenção nisso para manter o time coeso até o final”, falou.

Mais em Pólo Aquático