Siga o OTD

Pan 2019

Chapolins Brasileiros: amor pelo handebol e apoio ao esporte

De Belém para o mundo, grupo de torcedores brasileiros acompanha as Seleções de handebol, torce pelo sucesso das demais modalidades e carimba o passaporte para Tóquio 2020

(Foto: Caio Poltronieri/Olimpíada Todo Dia)

A partir da semifinal do handebol feminino nos Jogos Pan-Americanos, um barulho diferente vinha das arquibancadas do ginásio da Villa Deportiva Nacional, em Lima. Os gritos de incentivos surpreendiam os desavisados. Para quem é fã da modalidade, talvez seja fácil acertar de qual grupo nos referimos. Os Chapolins Brasileiros haviam desembarcado na capital peruana para apoiar os atletas da delegação durante toda a competição. Com fantasias azuis, eles roubaram a cena nas partidas do Brasil e entraram para o livro de grandes histórias do evento. Entre veteranos e estreantes, o grupo demonstra a paixão por handebol e o incentivo constante ao esporte do país.

A trajetória dos Chapolins Brasileiros começou de maneira simples. Há exatos 8 anos, o mero desejo de acompanhar o Pan de Guadalajara já foi o suficiente. Ter dinheiro também seria importante, claro. E deu certo. As definições de torcedores fanáticos foram atualizadas. “Todos que estão aqui gostam de esportes. No início, éramos só quatro. E os quatro resolveram ir para Guadalajara, no México. De lá para cá, a gente participa de todos. Acompanhamos tanto o Pan-Americano quanto Mundiais e Olimpíadas. Não perdemos quase nada. Estivemos em Guadalajara, Toronto e, agora, em Lima. Marcamos presença nos Jogos Olímpicos de Londres e no Rio. Vamos em quase todos os Campeonatos Mundiais de handebol, é o nosso esporte predileto, mas acompanhamos todo o resto. Se der para ir, a gente vai. Já estamos nos preparando para Tóquio no ano que vem. Fazemos uma coleta financeira mensal com todos os participantes do grupo. Já está quase certo”, contou José de Aviz, de 41 anos, um dos fundadores.

A maioria do conjunto vem de Belém, capital do Pará. Com o crescimento do número de membros, os Chapolins já alcançaram outros estados do Brasil. Afinal, o que motivou a escolha do personagem? “Tivemos a ideia de fazer alguma fantasia que puxasse a torcida mexicana para o Brasil. Como todo mundo gosta do personagem Chapolin, a gente resolveu fazer o Chapolin. E eternizou. Em Londres 2012, tentamos com a família real inglesa, mas com as cores verde e amarelo. Fez sucesso. Quando fomos para o futebol masculino, final entre Brasil e México naquela derrota horrorosa por 2 a 1, o Chapolin fez mais sucesso no estádio de Wembley do que nas outras competições que fomos com a família real inglesa”, explicou Rubens Tófolo, outro que faz parte desde a primeira geração.

Atualmente, os Chapolins Brasileiros contam com cerca de 30 pessoas. Pouco mais da metade está acompanhando os Jogos Pan-Americanos no Peru. Aos 27 anos de idade, Gustavo Cardoso é paulista, mas reside em Volta Redonda, no Rio de Janeiro. Já com sotaque carioca, participou pela primeira vez da viagem com o restante dos companheiros. As impressões iniciais foram boas. “O calendário também está diferente do que costumam ser as Olimpíadas. Natação vai ser na segunda semana, assim como o judô. A galera está muito animada. É um clima diferente, tem essa coisa latina. O pessoal é mais passional, é muito mais festeiro. Talvez seja uma coisa que não tenha em Tóquio, onde o japonês é mais pragmático. Até o clima do Pan é mais leve, não tem aquela coisa de objetivo, foco, meta, medalha olímpica. O Pan é um clima mais leve, de confraternização também. É legal ver a América do Sul sendo exaltada, está dando gosto de ver. Dá para perceber como os peruanos estão abraçando isso, como eles estão com orgulho de estar recebendo esse evento. É um clima de felicidade. Nossa cultura é magnífica, temos que nos valorizar e nos unir. Eu gosto dessa festa.”

“O ticket médio gira em torno de 35 reais, é um preço acessível. Eu acho que esses eventos têm que ser acessíveis para a comunidade daquele país. Do que adianta fazer o evento no Peru se o peruano não tem acesso? Assim como foi na Olimpíada do Brasil. O brasileiro, no geral, não tinha acesso. No Japão vai ser a mesma coisa. Ou você gasta uma grana, ou você não vai. É muito legal essa ideia do Pan e dos Jogos Sul-Americanos de ter ingressos acessíveis. Tem que atingir a comunidade. Tem que ter criança, tem que ter todo mundo aqui. O esporte vai além disso. Estou aqui sentado, mas tem argentino, peruano… Essa vivência que é muito legal”, complementou.

Apesar da parte positiva, Lima registra certas dificuldades estruturais. Atletas, jornalistas e torcedores enfrentam problemas com o sistema de deslocamento oferecido pela organização dos Jogos Pan-Americanos. Além disso, o trânsito caótico da cidade é outro fator que incomoda, assim como a quantidade de cambistas. “Falta uma explicação melhor sobre como que se faz o transporte. Conversando com uma voluntária, eu descobri que existe um cartão para você poder utilizar o transporte. Você recarrega e vai utilizando, gastando o crédito. Eu pesquisei em vários sites e não achei essa informação. Algumas arenas são muito longe. Uma coisa que me incomodou muito foi a dificuldade de conseguir alguns ingressos, que acabaram muito rápido. Nós tínhamos seis ingressos para o levantamento de peso, mas somos em nove. Chegamos ao local e não nos deixaram comprar, falaram que estavam esgotados. Entramos lá, a arena estava vazia. Eu já ouvi falar muito sobre a questão do cambismo peruano, é algo muito forte por aqui. Nenhum evento é perfeito. Por enquanto, está muito legal”, finalizou Gustavo Cardoso.

De tanto viajar e participar dos principais eventos esportivos, os Chapolins Brasileiros colecionam causos engraçados que aconteceram por aí. É difícil não imaginar as cenas. “O que marcou mesmo foi o Mundial da Sérvia, em que as meninas foram campeãs de handebol. Sem igual. Mas no Pan de Guadalajara, compramos ingresso para o vôlei feminino, jogo entre Brasil e Cuba. Nossos lugares já estavam com outras pessoas. Por incrível que pareça, eram brasileiros que estavam nos nossos lugares. Falaram que poderíamos sentar em qualquer outro lugar. Sentamos em um lugar que escolhemos para assistir ao jogo, mas o dono chegou e mandou a gente sair. Foi uma confusão só, acabaram chamando a polícia (risos)”, revelou José de Aviz.

“Em 2013, nas quartas de final do Mundial, a Seleção feminina ganhou da Hungria. Foram duas prorrogações. Eu sou muito amigo da goleira Mayssa. Quando acabou o jogo, ganhamos e estávamos com duas jogadoras a menos. Ela (Mayssa) veio me abraçar. E eu sou muito baixinho. Fui ficando na ponta do pé, na ponta do pé… Quando eu vi, eu caí dentro da quadra e quebrei uma câmera. O problema não foi a câmera. Os sérvios achavam que eu tinha invadido a quadra. Me levaram para a polícia, perdi o passaporte, queriam me deportar. Sorte que tínhamos um guia, que é sérvio. Virou aquela briga toda. O guia sérvio falou para invertamos uma desculpa de que eu tinha escorregado, caído na quadra e me machucado. Ele disse “finge que está mancando, que quebrou o cotovelo. Vamos para o médico fazer o exame de corpo de delito e vamos jogar um processo contra o ginásio”. Ficou naquela discussão. No final das contas, me liberaram. Não caio mais na quadra para não ir embora de vez (muitos risos)”, detalhou Rubens Tófolo.

AGENDA DO DIA

set 19 00:30 Copa do Mundo de vôlei feminino República Dominicana 2 Rússia 3 set 19 01:00 Pré-Olímpico de vôlei de praia Seidl/Waller 1 André/George 2 set 19 02:00 Pré-Olímpico de vôlei de praia Carol Horta/Angela 0 Liliana/Elsa 2 set 19 02:00 Mundial de Levantamento de Peso 49kg B 18º lugar / 174 quilos Luana Madeira set 19 02:00 Mundial de Levantamento de Peso 49kg B 12º lugar / 178 quilos Natasha Figueiredo set 19 02:00 Mundial de Wrestling Kayla Miracle (EUA) 15 Laís Nunes (BRA) 4 set 19 02:00 Copa do Mundo de vôlei feminino Argentina 3 Quênia 0 set 19 02:00 Mundial de Wrestling Blessing Onyebuchi (NIG) 3 Aline Silva (BRA) 8 (eliminada) set 19 03:00 Copa do Mundo de vôlei feminino Coreia do Sul 3 Camarões 0 set 19 04:00 Aberto Cadete e Júnior da Croácia de tênis de mesa Darya Kisel (BLR) 0 Laura Watanabe (BRA) 4 set 19 04:00 Aberto Cadete e Júnior da Croácia de tênis de mesa Cai Fong-En (TPE) 2 Giulia Takahashi (BRA) 4 set 19 04:50 Pré-Olímpico de vôlei de praia Ittlinger/Laboureur 2 Carol Horta/Angela 0 set 19 05:00 WTA de Seul Laura Pigossi (BRA)/Yafan Wang (CHN) 2 Ji-Hee Choi (COR)/Na-Lae Han (COR) 0 set 19 06:00 Copa do Mundo de vôlei feminino Brasil 0 Estados Unidos 3 set 19 06:00 Aberto Cadete e Júnior da Croácia de tênis de mesa Poon Yat (HNK) 4 Giulia Takahashi (BRA) 0 set 19 07:00 Campeonato Sul-Coreano de futebol feminino Red Angels 3 Suwon 1 set 19 07:20 Copa do Mundo de vôlei feminino Japão 0 China 3 set 19 08:18 Mundial de Ginástica Rítmica Qualificação – Maças 19,650 Bárbara Domingos set 19 08:24 Mundial de Ginástica Rítmica Qualificação – Maças 19,650 Natália Gaudio set 19 09:30 Challenger de Biella Fernando Romboli (BRA)/David Hernandez (ESP) 0 Eduard Lobato (ESP)/Oriol Batalla (ESP) 2 set 19 10:30 ITF de Buenos Aires Thaisa Pedretti (BRA) 2 Sofia Luni (ARG) 0 set 19 12:00 Etapa do Surf Ranch - Round 1 Michael Rodrigues (BRA) set 19 12:30 Mundial de Ginástica Rítmica Final – Fita set 19 12:30 Mundial de Levantamento de Peso 55kg C Letícia Laurindo set 19 12:30 Mundial de Levantamento de Peso 55kg C Rosane Reis set 19 12:30 Etapa do Surf Ranch - Round 1 Mateus Herdy (BRA) set 19 12:40 Etapa do Surf Ranch - Round 1 Yago Dora (BRA) set 19 13:05 Mundial de Ginástica Rítmica Final – Maças set 19 14:30 Internacional Mexicano de badminton Fabiana Silva (BRA) 2 Salma Ruelas (MEX) 0 set 19 15:00 Brasileiro Sub-20 de futebol Fluminense América-MG set 19 16:00 Internacional Mexicano de badminton Haramara Gaitan (MEX) Jaqueline Lima (BRA) set 19 16:20 Etapa do Surf Ranch - Round 1 Jesse Mendes (BRA) set 19 16:20 Etapa do Surf Ranch - Round 1 Deivid Silva (BRA) set 19 16:20 Etapa do Surf Ranch - Round 1 Peterson Crisanto (BRA) set 19 16:30 Internacional Mexicano de badminton Samia Lima (BRA) Tahila Richardson (JAM) set 19 16:30 Etapa do Surf Ranch - Round 1 Gabriel Medina (BRA) set 19 17:00 Etapa do Surf Ranch - Round 1 Jadson André (BRA) set 19 19:00 Brasileiro Sub-20 de futebol Bahia Ponte Preta set 19 19:30 Internacional Mexicano de badminton A definir Fabricio Farias (BRA)/Jaqueline Lima (BRA) set 19 20:00 Campeonato Paulista de Basquete Masculino - Quartas-de-Final São Paulo Bauru set 19 20:00 Campeonato Mineiro de vôlei masculino - Primeira Fase América-MG Anápolis Vôlei set 19 20:00 Liga Nacional de Handebol Masculino - Conferência Sul-Sudeste São José-SC Taubaté/FAB/UNITAU set 19 20:00 Liga Nacional de Handebol Masculino - Conferência Sul-Sudeste Pinheiros São Caetano Handebol set 19 20:00 Liga Nacional de Handebol Feminino - Conferência São Paulo-Sul Maringá Concórdia set 19 20:00 Liga Nacional de Handebol Feminino - Conferência São Paulo-Sul Cascavel Blumenau set 19 20:10 Campeonato Paulista de Basquete Masculino - Quartas-de-Final São José Basketball Franca Basquete set 19 20:30 Internacional Mexicano de badminton Fabricio Farias (BRA)/Francielton Farias (BRA) Job Castillo (MEX)/Luis Armando Navarro (MEX) set 19 20:30 Etapa do Surf Ranch - Round 1 Silvana Lima (BRA) set 19 23:00 Pré-Olímpico de vôlei de praia Berntsen/Mol André/George

Mais em Pan 2019