Siga o OTD

Hipismo

Brasil fica em último lugar na Copa das Nações do Canadá

Depois de conquistar há duas semanas o título na França com uma equipe formada por Luiz Felipe Azevedo, Felipe Amaral, Yuri Mansur e Pedro Veniss, o Brasil não teve bom desempenho na Copa das Nações do Canadá, que aconteceu neste domingo. Representado por Fábio Leivas, Rodrigo Lambre e Eduardo Menezes, o país ficou apenas na quinta e última colocação, enquanto a Irlanda foi campeã, os donos da casa ficaram em segundo lugar, o México em terceiro e os Estados Unidos em quarto.

O Brasil acabou prejudicado por ter apenas três cavaleiros na disputa, enquanto todos os outros países competiram com quatro. Como apenas os três melhores saltos são válidos para a somatória da competição, Irlanda, Canadá, México e Estados Unidos podiam descartar o pior resultado, enquanto a equipe brasileira não contava com essa possibilidade.

Para piorar, nenhum brasileiro conseguiu zerar o percurso na primeira volta. Eduardo Menezes foi o melhor com apenas cinco pontos de penalidade, Rodrigo Lambre fez nove e Fábio Leivas foi muito mal perdendo 17 pontos. Sem poder descartar o pior resultado, o Brasil ficou com 31 pontos, enquanto a Irlanda liderava a competição com apenas dois pontos perdidos.

Na segunda volta, Fábio Leivas se redimiu e conseguiu zerar o percurso. Rodrigo Lambre também foi bem, sem derrubar nenhum obstáculo e levando apenas um ponto de punição por tempo. Já Eduardo Menezes não conseguiu passar por dois obstáculos e somou oito pontos perdidos. Com nove pontos perdidos da segunda volta somados aos 31 da primeira, o Brasil terminou com 40 pontos e ficou na última colocação.

O título ficou com a Irlanda, que perdeu dez pontos na segunda volta, mas ficou com o título ao somar apenas 12. O Canadá ficou com a segunda colocação com 18, o México terminou em terceiro com 25 e os Estados Unidos ficaram em quarto com 34.

Além da competição no Canadá, o Brasil disputou a Copa das Nações da Suíça neste domingo, mas também não foi bem. A equipe nacional, formanda por Felipe Amaral, Francisco Musa, Karina Johannpeter e Yuri Mansur, terminou em sétimo lugar entre sete competidores.

A competição na Suíça teve um nível técnico mais elevado do que a disputada no Canadá. Na primeira volta, Felipe Amaral zerou o percurso, Francisco Musa cometeu uma falta (4 pontos) e Yuri Mansur duas (oito pontos). O resultado de Karina Johannpeter (nove pontos) foi descartado.

Com 12 pontos perdidos, o Brasil terminou a primeira volta na quarta colocação, atrás apenas da França, que zerou com todos os seus cavalheiros, da Suíça (quatro pontos) e da Bélgica (nove pontos). A Alemanha e a Espanha estavam empatados em quinto com 16 pontos e a Grã-Bretanha estava na lanterna com 17.

Na segunda volta, os brasileiros conseguiram melhorar o desempenho e somaram apenas nove pontos perdidos. Karina Johannpeter se redimiu e foi a melhor entre os quatro cavaleiros do país ao zerar o percurso e levar apenas um ponto de punição por ter estourado o tempo. Já os outros três derrubaram apenas um obstáculo em suas voltas, fazendo com que o Brasil só perdesse mais oito pontos, já que um dos resultados foi descartado.

Apesar da evolução da primeira para a segunda volta, o Brasil caiu para o sétimo lugar porque tanto Alemanha quanto Grã-Bretanha terminaram zeradas e a Espanha perdeu apenas quatro pontos. Na disputa pelo título, a França zerou de novo e conquistou a Copa das Nações. A Suíça ficou em segundo lugar com oito pontos perdidos e a Bélgica fechou em terceiro com 13. Os alemães acabaram em quarto com 16, seguindos pelos britânicos, que ficaram com 17, e pelos espanhóis, que terminaram com 20.

 

Mais em Hipismo