Siga o OTD

Badminton

Ygor Coelho bate canadense e está na semifinal do Brasil Open

Brasileiro fez 2 a 0 em Sankeerth e agora pega jovem promessa do Canadá na disputa pela final do Brasil Open

Alexandre Schneider/Nissan

Ygor Coelho está na semifinal do Brasil Open de badminton que está sendo disputado na cidade de Campinas, em São Paulo. Nesta sexta (3) ele venceu o canadense B. R. Sankeerth por 2 sets a 0 e agora pega outro canadense, Brian Yang, no sábado (4).

Nas quartas de final Ygor Coelho venceu B. R. Sankeerth, que veio do qualificatório, com 21/17 e 21/13 nas parciais. “É uma vitória muito importante porque é em ciclo olímpico e é meu segundo resultado em Challenger, então estou começando a pegar confiança e espero subir no final deste ano para os torneios mais altos”, disse o brasileiro.

Sobre o jogo, o Ygor viu melhora em relação ao seu desempenho na quinta-feira (2), primeiro dia do Brasil Open, quando vez duas partidas. “No primeiro jogo eu entrei meio nervoso. Joguei bem o primeiro set, mas o segundo não foi do jeito que eu esperava”, avaliou.

“No segundo jogo consegui aprender com o primeiro, e hoje fui muito mais paciente e tive mais confiança”, acrescentou Ygor Coelho, que falou também sobre expectativa para o sábado. “Vou entrar com o espírito batalhador e com a cabeça e velocidade. Vou buscar uma final”.

Brian Yang, que também veio do classificatório do Brasil Open, é um jovem canadense que deu trabalho para Ygor no Campeonato Pan-Americano realizado antes do torneio em Campinas. Aqui no Brasil, ele eliminou na primeira rodada o atual bicampeão dos Jogos Pan-Americanos, Kevin Cordón, da Guatemala.

Ygor Coelho no Brasil Open

Cabeça de chave número dois do Brasil Open, ele começou bem forte o torneio. Na primeira rodada, contra o islandês Karl Gunnarsson e cravou 21 a 7 no primeiro game. O islandês, porém, se recuperou na segunda parcial e empatou com um 21 a 13. O game decisivo foi 21 a 15 para o brasileiro.

Na partida seguinte, o grande nome do Brasil na modalidade passou como quis sobre o italiano Rosario Maddaloni. Com um duplo 21/11, Ygor Coelho dominou as ações, forçou o adversário a cometer vários erros e não deu chances.

+ CONFIRA A CHAVE DE SIMPLES MASCULINA

Outros quatro brasileiros disputaram o torneio na quinta (2), mas todos perderam por 2 a 0. Artur Pomoceno foi o primeiro a jogar e perdeu para o estoniano Raul Must por um duplo 21/12.

Os outros três entraram na chave principal após disputar o classificatório. Vinicius Gori caiu por 21/9 e 21/5 diante do canadense Jason Ho-Shue, Waleson Santos foi derrotado por 21/14 e 21/13 pelo espanhol Pablo Abian, e Gabriel Cury tomou 21/12 e 21/16 do austríaco Luka Wraber.

CICLO OLÍMPICO

O badminton terá cinco categorias nos Jogos Olímpicos de Tóquio 2020. Nas individuais, masculina e feminina, são 38 atletas sendo 34 classificados pelo ranking mundial, três por convite e uma é do Japão por ser país-sede. Além das individuais, há também, duplas masculinas, femininas e mistas. No dia 30 de abril Ygor Coelho era o 61º melhor classificado.

+ CONFIRA O RANKING MUNDIAL INDIVIDUAL MASCULINO

Os pontos que entram na conta para os Tóquio 2020 são os somados pela Federação Internacional de Badminton (BWF) entre 29 de abril de 2019 e 26 de abril de 2020. A competição de maior peso será o Mundial de 2019, que marcado para agosto, na Suíça. Também entram torneios do circuito mundial.

Derrotas nas duplas

Na chave de duplas do Brasil Open de Badminton, os atletas do país não conseguiram chegar nas semifinais. Entre os homens, João Bajer e Felippe Fonseca começaram esta sexta-feira vencendo os compatriotas Gustavo Aquino e Messias Rony, por 2 sets a 0, com parciais de 21/8 e 21/15. Na disputa pela semifinal, João e Felippe tiveram como adversários os holandeses Jelie Maas e Robin Tabeling. No duelo, os atletas da Holanda não deram chances e saíram com a vitória por 2 sets a 0, com parciais de 21/9 e 21/10, eliminado os brasileiros da competição.

Já Fabricio Farias e Francielton Farias tiveram como adversários nas oitavas de final da competição os americanos Raju Rai e Bo Zhao. Na partida, os brasileiros erraram menos que os oponentes e fecharam o duelo em 2 sets a 0, com parciais de 21/19 e 21/10. Nas quartas de final, Fabricio e Francielton tiveram pela frente Jason Anthony Ho-Shue e Nyl Yakura, do Canadá. No confronto entre as duplas, os canadenses saíram com a vitória por 2 sets a 1, com parciais de 21/10, 21/23 e 21/13, deixando o Brasil sem medalhas na disputa masculina de duplas do Brasil Open de Badminton. 

Na chave de duplas feminina, Jaqueline Lima e Samia Lima começaram o dia vencendo as brasileiras Tamires Santos e Fabiana Silva por 2 sets a 0, com parciais de 21/16 e 21/17, se garantindo nas quartas de final. No confronto que valia uma medalha no Brasil Open de Badminton, as oponentes de Jaqueline e Samia foram as francesas Emilie Lefel e Anne Tran. No duelo, as atletas da França dominaram do início ao fim e saíram com a vitória por 2 sets a 0, com parciais de 21/9 e 21/5.

 Já Mariana Pedrol Freitas e Bianca Oliveira Lima tiveram um bom início de dia, vencendo Ashley Montre e Constanza Naranjo, do Chile, por 2 sets a 0, com parciais de 23/21 e 21/11. Nas quartas de final, as brasileiras tiveram pela frente Selena Piek e Cheryl Seinen, da Holanda, e acabaram sendo derrotadas por 2 sets a 0, com parciais de 21/7 e 21/12, eliminando as chances de medalha do Brasil na disputa de duplas.   

Mais em Badminton